quinta-feira, 30 de julho de 2015

Booking Through Thursday - Armazenamento

   Como guardas os teus livros? Em estantes? Em pilhas? Em pilhas nas estantes? Como é que estão organizados/classificados? Sabes onde está tudo? Qual é o armazenamento mais criativo que viste ou usaste para os teus livros?

   André: Todos os meus livros estão em estantes (não por muito tempo que estou a ficar sem espaço nas estantes e espaço para estantes) e estão organizados de duas maneiras: os que já li estão onde o espaço os deixa ficar, desde que os livros do mesmo autor estejam sempre todos juntos, colecções e livros isolados. Os que ainda tenho para ler estão em várias pilhas espalhadas pelas estantes. Mesmo apesar desta confusão sei sempre onde qualquer dos meus livros está (muito tempo de contemplação). A forma mais criativa que vi para guardar os livros foi talvez por cor da capa... Mas isso não é para mim...

domingo, 26 de julho de 2015

Soul Eater vol. 7 - Let Our Souls Drive Us - Atsushi Ohkubo

   "Shinigami-sama summons the strongest weapons from around the world to contain the rogue kishin and the spread of his madness. As these powerful weapons strategize for what will be the most difficult battle of their lives, the students of DWMA try to get back to their normal lives as best they can. For Maka, adjusting to the dangerous times is nothing compared to Crona's struggle to adjust to life as a DWMA student!"

   Hellooooo
   Bora lá a mais uma opinião, desta vez sobre o "Comedor de Almas", mais conhecido por Soul Eater! Este é o sétimo volume da saga.
   Ainda bem que este foi o livro seguinte que li ao Insurgente. Depois de algo assim tão mau, ler este mangá que para além de leve foi super divertido levantou a minha esperança e o meu ânimo pela leitura!
   Sem quase fanservice nenhum, apesar de ter sempre, o volume está muito bem conseguido. Tem poucos capítulos, só cinco (como os outros volumes mais ou menos) e esse é o único pormenor mau, porque por mim se tivesse mais um ou dois era bem melhor, mais diversão de leitura.
   A história está a avançar a um ritmo bom, tenho noção que ainda está numa parte que aparece no anime, apesar de já não me lembrar muito bem. Existem apenas certas partes ou personagens que ao vê-los lembro-me de quem são, mas o seguimento do enredo não sei no total. E isto é bom, assim é quase como se me fosse surpreender ao ler, criando as sensações correctas ao longo da leitura e não um monótono "Sim é divertido, mas já sabia que ia acontecer".
   A parte de comédia esteve introduzida de forma genial, não foi exagerada ao ponto de perder a piada nem em demasia. Houve alguns pontos de comédia que pela simplicidade tornavam ainda mais engraçado.
   Senti apenas que houve falta de protagonismo em muitas personagens, uma delas não apareceu de todo e algumas das outras quase não falaram, só uma ou outra fala em cinco capítulos, tive pena por isso, seria melhor se houvesse mais diálogo delas, até porque algumas quando falam é só para rir.
   Se estão curiosos para saber mais sobre esta colecção fiquem com o link do volume anterior: Crítica - Soul Eater vol. 6 - Let My Heart Come in Touch With Your Soul
   Boas Leituras... ;)
8.5/10

André

sábado, 25 de julho de 2015

Insurgente - Veronica Roth

   "A tua escolha pode transformar-te - ou destruir-te. Mas qualquer decisão tem consequências e, à medida que as várias fações começam a insurgir-se, Tris Prior precisa de continuar a lutar pelos que ama - e por ela própria.
   O dia da iniciação de Tris devia ter sido marcado pela celebração com a fação escolhida. No entanto o dia termina da pior forma possível e a guerra parece ser inevitável.
   Transformada pelas suas decisões mas ainda assombrada pela dor e pela culpa, Tris terá de aceitar em pleno o seu estatuto de Divergente, mesmo que não compreenda completamente as consequências dessa escolha."

   Boas leitores!
   Como sempre um pouco atrasado nas novidades, este segundo volume da trilogia já teve a sua adaptação cinematográfica nos cinemas de Portugal e já saiu de lá há bastante tempo. O terceiro ainda não saiu, portanto ainda vou a tempo de ler o livro primeiro!
   No entanto não sei se tenho assim tanta vontade de fazê-lo. Ao acabar o primeiro livro fiquei desapontado por ter tomado o caminho gasto das histórias comerciais e vendidas às multidões. Como sempre tive um pouco de esperança que no segundo a autora utilizasse aquela sua escrita com qualidade que manteve escondida em recantos obscuros de algumas páginas do primeiro livro.
   Mas não aconteceu, continuou uma história cliché, sem qualquer originalidade e sem algo que me fizesse agarrar às personagens. Primeiro estava sempre a associar a personagem principal com Bella a protagonista da famosa saga Crepúsculo mas concretamente ao segundo livro em que ela está depressiva e não consegue fazer nada de jeito. As personagens não tinham qualquer desenvolvimento e pareciam apenas bonecos que andavam dum lado para o outro.
   E quanto ao enredo... Previsível é uma palavra que descreve bem, o cenário de mundo pós-apocalíptico ou uma distopia já não é novidade, e por essa razão acho que os autores deviam esforçar-se para inventar novas coisas e serem criativos e originais. Antes de chegar a meio do livro já sabia qual era a premissa daquela cidade, o que tornou a leitura só mais aborrecida.
   Não há nenhum ponto positivo acho. E se calhar isso só demonstra o que a maior parte das pessoas anda a ler. O que as multidões querem... De certeza que há livros deste género muito melhores, basta procurar.
   Enfim, estou desejoso de ler o final desta trilogia (ou não) para saber o que poderá ser melhor (ou pior)... Entretanto vejam a opinião do primeiro volume (que estava melhor do que este): Crítica - Divergente
   Boas Leituras... ;)
2.5/10

André

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Booking Through Thursday - Harper Lee

   Então... Vais ler o Go Set a Watchman: A Novel? Porquê? Porque não? O que é que pensas de tudo isto? Harper Lee é, afinal, famosa por insistir que não publicaria mais nenhum livro e agora isto... E a controvérsia acerca de Atticus? Discutam!

   André: Acho que pelo meu lado não se vai discutir muito... Nem sabia que a famosa autora de How to Kill a Mockingbird tinha publicado um novo livro, nem que tinha insistido que não publicaria mais nada sem ser o que referi agora. Ainda não o li, apesar de ter bastante curiosidade... Talvez após ler este leia o que saiu agora, dependendo do meu gosto pela escrita da autora.

sábado, 18 de julho de 2015

Lord of Chaos - Robert Jordan

   "There is a world of light and shadow, where good and evil wage eternal war. It is the world of the wheel of time, the greatest fantasy epic ever written.
   Rand al'Thor, the Dragon Reborn, strives to bind the nations of the world to his will, to forge the alliances that will fight the advance of the Shadow and to ready the forces of the Light for the Last Battle.
   But there are other powers that seek to command the war against the Dark One. In the White Tower, the Amyrlin Elaida sets a snare to trap the Dragon, whilst the rebel Aes Sedai scheme to bring her down.
   And as the realms of men fall into chaos the immortal Forsaken and the servants of the Dark plan their assault on the Dragon Reborn..."

   Hello readers!
   Sim, já há imenso tempo que aqui não havia nenhuma novidade... Tive de ir buscar uns utensílios para limpar o pó e as teias de aranha... Mas pronto agora que já estamos limpinhos aqui vai uma nova opinião. Em inglês seria de estranhar se não fosse um livro de Robert Jordan, e da sua brilhante saga Wheel of Time, este é o sexto volume de um total de catorze... Sim estou quase a meio!
   Esta obra melhorou em muito a continuação da saga. Como devem saber quando li o quinto livro fiquei um pouco desanimado por ter sido um pouco parado, não ter havido grandes desenvolvimentos nem inclusão de uma das personagens que gostava. Isso tudo foi riscado quando se trata desta obra.
   No início é sempre um pouco calmo, sem grandes coisas a apontar, no entanto antes que nos demos conta estamos a ser arrebatados com informações preciosas e não foi apenas uma vez que li certas coisas e fiquei completamente de boca aberta de surpresa. Consegui contar umas quatro ou cinco vezes em que isso aconteceu, valeria a pena lê-lo só por causa disso.
   Mas como se não bastasse a escrita de Robert Jordan ajuda muito a que passe depressa. O desenvolvimento das personagens é fluído e coerente, vamos conhecendo cada vez melhor as personagens e começando a prever as suas acções (apesar de de vez em quando sermos surpreendidos, o que é um ponto positivo porque não destrói a coerência da personagem).
   A contínua dualidade entre homens e mulheres, a sua psique e a forma de ver o mundo é outra grande característica da escrita deste autor e que muito aprecio. São camadas atrás de camadas que ao serem desvendadas fazem-nos rir pela semelhança ao nosso mundo, mesmo sendo completamente diferente noutros aspectos.
   A única coisa que peca neste livro é o seu tamanho, mais de 1000 páginas é algo um pouco excessivo que talvez se fosse um pouco reduzido ficaria com a mesma informação mas mais compactada. Os momentos de arrebatamento seriam mais próximos uns dos outros, não deixando o leitor respirar.
   Fiquei super curioso com algumas coisas que foram deixadas em aberto, QUERO LER O PRÓXIMO!!! Se quiserem saber mais sobre os antigos volumes desta saga sigam o link: Crítica - Fires of Heaven
   Boas Leituras... ;)

9/10

André

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Booking Through Thursday - Lindo

   Qual foi a coisa mais linda que leste?

André: Esta pergunta para além de ser pequena é muito esquisita para se fazer... Nem sei o que responder porque nunca acho as frases lindas... Podem ser excelentes frases, perfeitas em determinados contextos mas que de resto ficam um pouco à solta e sem sentido se ditas assim... Tenho várias frases na minha memória, nenhuma delas é "linda" mas acho-as muito boas quando me lembro do contexto em que estavam, qual a obra...

quarta-feira, 1 de julho de 2015

A Partícula de Vénus - Douglas Preston

   "Ao cavalgar pelos desertos do Novo México, Tom Broadbent encontra um homem moribundo. Chama-se Stem Weather e acaba de ser alvejado. Antes de morrer, o homem entrega a Tom um caderno de notas coberto de números misteriosos e pede-lhe que o entregue à sua filha.
   Ao prometer fazer a vontade do falecido, Tom nem sonha que acaba de se transformar no novo alvo do assassino de Stem, um antigo presidiário contratado por alguém que quer encontrar os fósseis de um Tyrannosaurus Rex. Fósseis que conterão uma pista sobre a extinção dos dinossauros.
   Inicia-se assim uma batalha entre cientistas e uma sinistra agência governamental desesperada para ocultar o segredo explosivo. Se falharem, não evitarão outra extinção... desta vez a da própria raça humana."

   Boas leitores!
   Então como têm estado as vossas leituras de verão? Avançadas ou nem por isso? Estão a planear ler quantos livros este mês? Eu acho que não vão ser muitos deste lado, mas logo se verá!
   Vamos lá agora à opinião deste livro. É de um autor já lido por aqui, com os títulos Blasfémia e Impacto. Este é o terceiro livro do autor que leio. Mais uma vez é um livro mais ou menos isolado, pode ler-se sem ter lido qualquer outro livro dele, no entanto há uma personagem em comum com todos os livros dele, muito semelhante à estratégia de Dan Brown.
   E que dizer desta obra? É meia interessante, com os seus enredos engraçados para policial mas sem uma grande profundidade. Outra coisa superficial é o desenvolvimento de personagens, havia uma em particular que achei bastante desconexa por vezes. Tanto parecia uma coisa, como outra, e não, não era bipolar ou algo do género.
   O grande ponto negativo aqui foi a falha nos detalhes. O autor coloca imensas vezes nas suas descrições detalhes que por vezes são inúteis e não dão qualquer informação nova ao leitor. E com isto incorre num grande problema: ao detalhar certas coisas que não tem profundo conhecimento faz com que alguém que tenha as bases mínimas desses detalhes perceba quão falso é o cenário. No meu caso falo da área de biologia. Qualquer jovem adulto que termine o 12º ano com Biologia e Geologia percebia que nem todos os detalhes do livro estão certos. Conclusão: por vezes os detalhes a mais que darão uma visão realista fazem o oposto.
   Com isto digo apenas que não é o meu favorito do autor, mas não está completamente mau. Terei que ler mais livros dele à procura do melhor.
   Boas Leituras... ;)
5.5/10

André