sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Despertar do Crepúsculo - Anne Bishop

   "Prendas de Winsol
   Daemon, Príncipe dos Senhores da Guerra de Joias Negras de Dhemlan, está ainda a adaptar-se ao seu primeiro ano de casado com a sua Rainha Feiticeira, Jaenelle. Porém, com a aproximação da celebração do Winsol que se prolonga por treze dias, Daemon tem de lidar com demasiadas solicitações ao mesmo tempo que se assume como anfitrião da sua admirável família. 
   Cambiantes de Honra
   Ainda a recuperar da provação que a deixou ferida e furiosa, Surreal regressa a Ebon Rih sob as ordens do Príncipe Lucivar. Quando o seu antigo amante Falonar desafia impiedosamente a autoridade da família à qual ela pertence, Surreal poderá, por fim, sucumbir às trevas que ardem no seu âmago. 
   Família
   Quando alguém arma uma cruel cilada à Rainha Sylvia e aos seus filhos, as sequelas consomem por completo as vidas da família reinante de Dhemlan. Terão de desvendar a identidade do Senhor da Guerra conhecido somente como Sem Rosto antes que regresse para terminar o que começou. 
   A Filha do Senhor Supremo   Após a perda das duas pessoas mais importantes da sua vida, Daemon assumiu o papel de seu pai, Saetan, como Senhor Supremo do Inferno, construindo um muro em redor do seu coração. Porém, ao estabelecer inadvertidamente uma nova relação, bastará ela para o libertar da sua vida desprovida de amor?"

   Boas leitores...
   Antes que o fim-de-semana comece têm aqui mais uma crítica, novamente da autora Anne Bishop. Este é mais um dos seus livros isolados acerca do mundo das Jóias Negras é semelhante ao livro Teias de Sonho no sentido de que é um livro com várias histórias.
   Senti ao ler este livro como um certo adeus ao mundo dos Sangue, não sei se será definitivo, mas a última história deu-me muito em que pensar.
   Todo o livro está da qualidade da autora, muito bom com a quantidade certa de acção, mistério, alegria, tristeza e todos aqueles momentos de riso. Não houve um único momento em que pensei "esta história nunca mais acaba" foi sempre algo do género "Ohh não, esta história já acabou, queria saber mais!".
   E tenho a dizer que possivelmente por ler tantos livros dela ou por ela escrever tão bem ao ponto de conseguir entrelaçar o leitor na obra, a última história comoveu-me muito, senti como se estivesse a dizer adeus a amigos de longa data, foi muito triste e ao mesmo tempo teve um certo sentido de fim.
   É um livro que aconselho a lerem, mas só depois de terem lido todos os outros da autora que se relacionem com este livro. Se quiserem comprá-lo podem fazê-lo por aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
9/10

André

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Booking Through Thursday - Fanfiction

   O que pensas de fanfiction? No geral - pensas que é algo divertido ou uma invasão no mundo do autor/produtor? E, claro, específicos autores têm opiniões firmes e diferentes acerca disto, no entanto está a ficar mais popular e comum conforme o tempo passa. Tu escreves ou lês alguma coisa?

   André: Acho que depende da qualidade do fanfiction, se não quebrar muitas "regras" relativas àquele mundo escrito talvez seja algo que se deva aproveitar e ler, no entanto se for algo que raza o idiota então nem vale a pena tentar. Mas sim por vezes tento ler algo mais, para experimentar novas coisas.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

A Senhora de Shalador - Anne Bishop

   "Durante longos anos, o povo de Shalador suportou as crueldades das Rainhas corruptas que reinavam, proibindo tradições, punindo quem se atrevia a desafiá-las e forçando muitos à clandestinidade. Pese embora os refugiados tenham encontrado abrigo em Dena Nehele, nunca conseguiram considerar esse lugar como a sua terra.
   Agora, depois da aniquilação dos Sangue deturpados de Dena Nehele após a purificação, a Rainha de Jóia Rosa, Senhora Cassidy, assume como seu dever restaurar a terra e dar provas das suas capacidades como soberana. Ciente de que para assumir tal tarefa irá precisar de todo o ânimo e coragem que conseguir reunir, invoca o poder dentro dela que nunca fora posto à prova, um poder capaz de a consumir caso não consiga controlá-lo.
   Ainda que a Senhora Cassidy sobreviva à sua prova de fogo, outros perigos a aguardam. Pois as Viúvas Negras descortinam nas suas teias entrelaçadas visões de algo iminente que irá mudar a terra - e a Senhora Cassidy - para sempre."

   Boas pessoal!
   Estes últimos dias têm sido caóticos, se juntarmos a isso um livro de 500 páginas demora-se muitos dias a lê-lo. Mas já está e isso é que importa. Este é outro livro da Anne Bishop, supostamente é um livro isolado, mas após a leitura do último livro dela, a Aliança das Trevas disseram-me que os livros Anel Oculto, Aliança das Trevas e este que li fazem de certa forma parte de uma trilogia, e é bem verdade, eles estão muito ligados para poderem ser considerados livros isolados.
   Quanto à história deste último livro, está muito boa, até porque foi exactamente aquilo que pedi na crítica ao último livro que foi querer saber mais sobre o ano que se passou com a protagonista. Claro que a história não foi só isso, teve imensa intriga e surpresa à mistura, tal como o romance e aqueles momentos descontraídos e de grande riso que só esta autora consegue fornecer.
   A transformação das personagens ao longo da obra também está muito bem feita, quanto ao Gray, vê-se perfeitamente as mudanças que vai tendo, e igualmente para o Theran.
   Quanto ao fim da história achei um pouco aborrecido, esperava algo mais intenso e cheio de acção o que não aconteceu, mas a ironia final que aparece agradou-me terei de admitir.
   Um outro ponto que gostaria de referir nesta crítica, que nunca refiro mas neste tem mesmo de ser, é que esta obra estava cheia de erros. Nunca encontrei um livro com tantos erros, chegava a um ponto que me irritava pela quebra da concentração por breves momentos por causa de palavras mal escritas ou separadas.
   Eu aconselho a lerem o livro, se quiserem comprá-lo, façam-no aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
8/10

André

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Death Note vol. 10 - Deletion - Tsugumi Ohba & Takeshi Obata

   "Light Yagami is an ace student with great prospects - and he's bored out of his mind. But all that changes when he finds the Death Note, a notebook dropped by a rogue Shinigami death god. Any human whose name is written in the notebbok dies, and Light has vowed to use the power of the Death Note to rid the world of evil. Butwill Light's noble goal succeed, or will the Death Note turn him into the very thing he fights against?"
   Deletion
   With Near openly suspecting the new L of being Kira and sowing doubt in the hearts of the task force members, Light is once again forced to pass the Death Note on to another to take the heat off himself. But this time, Kira chooses a disciple from among his true believers. With no way to contact his successor directly, Light must rely on his faithful follower's adherence to Kira's goals. Will this newest move bring Light's ideal world closer to reality? Or will losing control of the Death Note spell Light's doom?"

   Hello readers!
   Outro mangá para todos poderem saber mais, o décimo volume da colecção Death Note. E por mais impressionante que pareça apesar de faltarem 2 volumes para acabar a história, mais um com coisas extra, este volume não dá início ao fim, se é que me faço entender.
   No início do volume a história começa a dirigir-se para o motivo central e o avançar finalmente da história, no entanto quando o leitor chega a meio da história apercebe-se de que os autores foram buscar mais uma ideia para meter no meio do volume para aguentar mais algum tempo.
   E ainda parece que simplesmente nuns volumes os Shinigamis aparecem e têm mão naquilo e ajudam ou atrapalham e noutros parece que quase não existem, o que a meu ver é um pouco insatisfatório, já vi que prefiro os volumes onde há bastante interacção entre Shinigamis ou quando se sabe mais sobre o mundo deles.
   A minha previsão para os próximos volumes é que vai chegar a um ponto que vai começar tudo a acontecer, e vai ser depressa de mais, perdendo-se o fio à meada e portanto a emoção da leitura, mas logo se verá. Se quiserem comprar este volume, têm aqui um bom site onde o fazer: Wook
   Para além disto se quiserem saber a crítica do volume anterior basta clicarem no link seguinte: Crítica - Death Note Vol.9 - Contact
   Boas Leituras... ;)
6,5/10

André

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Aliança das Trevas - Anne Bishop

   "Há setecentos anos, num mundo governado por mulheres e onde os homens são meros súbditos, uma Viúva Negra profetizou a chegada de uma Rainha na sua teia de sonhos e visões.
   A ex-rainha Bhak é agora apenas Cassidy, uma habitante de Dharo que perdeu o seu privilégio após a sua corte ter preferido servir a deslumbrante e bem relacionada Kermilla.
   Numa terra dizimada pelo seu passado - em tempos governada por rainhas corruptas que foram banidas após uma vaga de destruição e violência - o Principe Senhor da Guerra Theran Grayhaven, procura uma parceira para o ajudar a restaurar a sua terra e a sua linhagem. O seu povo vive sem líder e sem esperança e precisa de uma rainha que se recorde do código de honra e dos costumes antigos. Com a ajuda de Saetan - Senhor do Inferno - Theran descobre Cassidy, que parece ser a mulher ideal.
   Tudo parece bem até que o casal se depara com as suas incompatibilidades e Cassidy conhece um misterioso servente que apela ao seu coração. Será Cassidy forte o suficiente para convencer um povo amargurado a servir novamente uma rainha?"

   Boas leitores...
   Mais uma crítica, e mais um livro da Anne Bishop, continua a ser um livro isolado mas com uma certa ligação à trilogia Jóias Negras. No entanto este livro tem algumas referências que não seriam perceptíveis a quem não tivesse lido os outros livros isolados da autora.
   Este é um bom livro para aqueles leitores que gostam de ficar a saber mais pormenores de como é que aquele mundo se processa, neste caso as cortes. A autora conseguiu juntar uma boa história de romance e adicionar as pitadas de informações interessantes sobre a formação de uma corte naquele mundo. Para além disso o humor ao longo das páginas torna o livro um prazer ao ser lido.
   No entanto houve um pequeno pormenor que não me agradou muito, o final da história. Entendi o que aconteceu e a mensagem sujacente aos últimos parágrafos, no entanto acho que não deveria ter acabado assim, deveria ter continuado pelo menos até ao fim do tempo que Cassidy estaria à experiência.
   As histórias que vão acontecendo em paralelo com a história principal são bons entretenimentos para o leitor aliviar de certa forma o ambiente da história principal, para aqueles que estivessem um pouco fartos.
   É mais um livro muito bom de Anne Bishop, como todos os outros dela. Se quiserem comprá-lo, que aconselho a fazerem-no, podem comprar por este site: Wook
   Boas Leituras... ;)
7,5/10

André

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Booking Through Thursday - Dia de Neve

   Para a maior parte da Costa Este, pelo menos, está um dia invernal, dia de neve, por isso... Como é que gostas de passar os teus dias de neve? Sente-te à vontade para passar à frente das coisas obrigatórias como escavar, a não ser que gostes disso! Nós estamos a falar das ideais, maneiras de passar um dia de neve.
   Para aqueles de vocês que vivem em locais onde os dias de neve simplesmente não acontecem?  Sintam-se livres para substituir "neve" por "chuva" e pensem naqueles dias em que só querem aconchegar-se onde está seco e agradável.

   André: Bem naqueles dias em que só apetece ficar em casa e aconchegar, passo muito do tempo a ler, mas faço também outras coisas como escrever ou ver séries. Mas decididamente esse tipo de dias é uma mais valia para a minha leitura, que avança bem.

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Jóia Perdida - Anne Bishop

   "Uma visita a uma velha mansão transforma-se num assunto de vida ou morte...
   Neste enfeitiçado volume do mundo das Jóias Negras, um escritor enlouquecido descobre que é descendente dos Sangue. Mas quando percebe que os seus sonhos de grandeza e fama são apenas uma fantasia, decide vingarse. Os Sangue vão pagar caro por o substimarem e a primeira vítima vai ser a família SaDiablo.
   Surreal SaDiablo e o Príncipe Rainier recebem um convite para visitar uma velha mansão que personifica os mitos e poderes mágicos dos Sangue.
   Mas a mansão é, na verdade, uma poderosa armadilha mortal para capturar outros Sangue e usá-los como marionetas para inspirar a sua escrita. As suas vidas dependem agora de um jogo de enigmas. Enquanto Surreal e Rainier lutam para escapar à armadilha mortal, Daemon Sadi e o seu meio irmão Lucivar preparam-se para aparecer no máximo das suas forças. E prometem que quem os provocou, vai arrepender-se..."

   Boas leitores...
   Mais uma vez estou aqui com uma crítica dum livro da autora Anne Bishop, outro livro isolado que se passa no mundo da trilogia Jóias Negras e deixem-me que vos diga, que livro!
   Não julgava a autora como uma escritora capaz de ter um potencial tão bom para escrever cenas de terror/suspanse. Aliás, nem pensava sequer que a autora alguma vez pensaria escrever algo nessas áreas, mas ainda bem que escreveu, porque resultou muito bem!
   O início da história, leve e engraçado, dá ao leitor aquele sentimento de voltar a reviver as personagens favoritas daquele mundo. Mas é só quando a segunda parte começa que outro tipo de emoções entra no jogo.
   Suspanse, medo, receio, acção, espanto, raiva entre muitas outras coisas é algo do que dá para sentir nesta obra. A ansiedade faz-nos agarrar o livro e ficar a ler cada vez mais e mais. Só não li mais rápido porque tinha outras obrigações, se não, este seria daqueles livros lidos em muito pouco tempo.
   O fim, esperado e desejado pelos leitores cumpre-se de uma forma deliciosa e assustadora. É um livro que aconselho a lerem, é dos melhores livros da autora! Se quiserem adquiri-lo podem fazê-lo por este link: Wook
   Boas Leituras... ;)
9/10

André

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Wicked Lovely - Tatuagem - Melissa Marr

   "Leslie, de dezassete anos, não sabe nada sobre fadas nem sobre as suas lutas obscuras pelo poder. Quando se sente atraída por uma tatuagem estranhamente bela, só sabe que tem de a ter, convencendo-se de ter encontrado um símbolo tangível das mudanças de que precisa desesperadamente na sua vida.
   A tatuagem traz mesmo mudanças - não do tipo que Leslie sonhou, mas mudanças sinistras e irresistíveis, que ligam Leslie a Irial, um rei das fadas tenebroso e temível que luta pela alma da sua corte. Aos poucos, Leslie é arrastada cada vez mais para dentro do mundo feérico, incapaz de resistir ao seu fascínio e de compreender os seus perigos…
   Melissa Marr dá seguimento aos seus contos de Fadas numa história sombria e arrebatadora de tentação e consequências, e de heroísmo quando menos se espera."

   Boas leitores...
   Aqui estou com uma leitura que estava parada há mais de dois anos. Muita coisa mudou entretanto, afinal este livro não é uma trilogia mas sim uma série de cinco livros, dos quais só quatro estão publicados em Portugal, e não faço ideia se o quinto chegará às nossas praias.
   E quanto a este segundo livro digamos que foi um pouco aborrecido, para além de confuso. O tema central da história foi bom nas primeiras cinquenta páginas para aí mas depois parece que simplesmente foi posto em segundo plano e todas as outras coisas de repente ganharam interesse para a autora.
   E no último terço do livro as coisas tornam-se simplesmente bizarras e sem muita lógica, esperava algo diferente, mais dramático e não tão letárgico mas enfim.
   A única coisa interessante foi mesmo o tema central, a tatuagem e como é que aquilo envolvia todas as outras consequências, a autora consegue expor bem os sentimentos que normalmente encontraríamos no dia a dia para o livro.
   Se tiverem curiosidade para ler a crítica do primeiro livro da colecção, podem fazê-lo clicando aqui: Crítica - Wicked Lovely - Amores Rebeldes
   Para comprar o livro, caso o desejem fazer, podem clicar neste link para fazerem-no e ajudar o blogue ao mesmo tempo: Wook
   Boas Leituras... ;)
5,5/10

André

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Booking Through Thursday - Melhor Parte

   O que é aquilo que tu gostas mais na leitura? O que é que tu amas?

   André: O facto de poder viajar, sem sair do mesmo sítio. Quando as histórias são muito boas, a escrita envolvente e as personagens realistas, é como se fizessemos parte daquele mundo e por minutos ou horas de leitura, nós fazemos parte daquilo e podes saborear aquela pitada de magia, que é o meu caso, quando um livro é tão espectacular que quando o acabo é um momento agridoce, por saber o final da história mas por não poder ler mais nada dela. Mas vale sempre a pena lê-lo.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Anel Oculto - Anne Bishop

   "Depois de nos maravilhar com a Trilogia das Jóias Negras, a autora regressa ao mundo que a fez vencer o prémio Crawford Memorial Fantasy Award. Desta vez para nos contar a história de Jared, um Senhor da Guerra de jóia vermelha.
   Jared transgrediu todas as regras ao assassinar a sua rainha. Mas no reino dos Sangue, são poucos os homens que podem sobreviver sem estar sob a vigilância de uma rainha. Conseguirá Jared enfrentarar os seus próprios demónios e descobrir o significado de estar verdadeiramente ligado a uma Rainha? 
   Anel Oculto é um livro isolado, mas tem laços com os acontecimentos da trilogia — especialmente pela presença do inesquecível Daemon Sadi. O mundo de Bishop continua a ser gótico, sensualmente perigoso e por vezes violento. Um prazer de leitura para os fãs, e uma excelente descoberta para os novos leitores que são apresentados a uma sociedade complexa, exigente, e carregada de personagens tão reais que arrepiam."

   Boas leitores...
   Finalmente uma crítica que não envolva vampiros não é? E foi uma mudança brutal, de ler imensos livros eróticos/fantasiosos sobre vampiros passei para Anne Bishop uma autora que tenho em grande conta pelas grandes obras dela.
   E esta não é excepção, como está na sinopse, este é um livro isolado, mas pertence a um dos mundos criados pela autora, o mesmo da trilogia As Jóias de Sangue.
   E como boa tradição minha ao ler esta autora, não percebo nunca o início da história, já no primeiro volume da trilogia precisei de chegar às cem páginas para conseguir entender aquele mundo e desta vez tive de chegar às trinta para entender as várias partes do enredo, mas nada que custasse muito.
   Porque este livro tem uma leitura espectacular e um enredo ainda melhor, apesar de um pouco previsível em certas partes. E não sei se se deveu ao facto de ter lido muita fantasia erótica nos últimos livros que era descarada, mas o romance que havia nesta obra, e o erotismo que havia parecia-me muito mais subtil e delicioso, não era desenfreado nem feroz como nos vampiros mas mais sedução e vagaroso, algo que até gostei imenso.
   As personagens também estão naquele ponto de agarrarem o leitor para gostarem delas, ou odiarem-nas, o que é uma coisa muito boa.
   É portanto um livro que aconselho grandemente a lerem, se quiserem comprá-lo podem fazê-lo por aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
8,5/10

André

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Cinzas da Meia-Noite - Lara Adrian

   "Quando cai a noite, Claire Roth foge de casa, impelida por uma feroz ameaça que parece ter saído do próprio inferno. Então, de entre as chamas e as cinzas, aparece um guerreiro vampiro. Ele é Andreas Reichen, o seu antigo amante, agora um estranho consumido pela vingança. Apanhada no fogo cruzado, Claire não pode escapar da sua fúria selvagem, nem da fome que a arrasta para o seu mundo de eterna escuridão e infinito prazer.
   Nada impedirá Andreas de destruir o vampiro responsável pelo massacre dos seus irmãos de Raça… mesmo que isso signifique utilizar a ex-amante como isco na sua missão mortífera. Ligada pelo sangue ao seu perigoso adversário, Claire pode conduzir Andreas até ao inimigo que ele procura, mas é um caminho repleto de perigos… e de profundos e inesperados prazeres. Pois Claire é a única mulher que Andreas não deve desejar, e a única que amou. Inicia-se assim uma perigosa sedução que dilui a linha que separa presa e predador e aviva as chamas de uma ardente paixão que pode consumir tudo no seu caminho..."

   Boas Leitores...
   Tal como prometido aqui tenho uma nova crítica e a última (por uns bons tempos) que se relaciona com esta colecção. A saga Raça da Noite que tem pelo menos 7 volumes publicados cá em Portugal tem uns dez ou mais na língua original. Este é o sexto que há cá.
   Mais uma vez reclamo do mesmo que se passa em todos os livros, o mesmo padrão que após cinco livros torna-se exasperante. Este então volta ao padrão de vampiro perigoso, rapariga indefesa, blá blá blá acabam juntos, como sempre. A autora poderia ser muito mais original e inventar histórias diferentes de vez em quando.
   A única coisa positiva neste livro foi a personagem principal chamar-se Andreas, cujo diminutivo é Andre, o meu nome, e para eu considerar isso um ponto positivo é porque deste livro não se aproveita quase nada. Vá que a escrita continua razoável, vê-se bem as emoções que as personagens passam e sentem. E as descrições das cenas eróticas continuam pormenorizadas.
   Talvez esta exasperação também esteja relacionada com ter lido todos os livros seguidos, como é sempre o mesmo padrão é como se lê-se 6 vezes a mesma coisa, o que é aborrecido a partir da 3ª vez.
   Mas enfim, para quem gostou da colecção, ou está interessado em lê-la podem ver a crítica ao volume anterior por este link: Crítica - O Véu da Meia-Noite
   Para comprarem o livro, se estão com muitas saudades desta colecção, podem fazê-lo por este link, para ajudarem o blogue: Wook
   Boas leituras... ;)
5/10

André