quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Booking Through Thursday - Músicas de Natal

   Tens algum equivalente literário das músicas de natal para colocar-te no humor da época natalícia? Algum livro que faças questão de ler nesta altura do ano?

   André: Eu se calhar até teria alguns livros assim... Se não tivesse uma quantidade enorme de livros para ler como actualmente tenho, para além de que estes livros que estão para ser lidos vão entrando em lista de espera conforme vão chegando, para poder ler todos no seu devido tempo, por isso... Não, para humores natalícios bastam-me as músicas.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

A Eleita de Kushiel - Jacqueline Carey

   "Terre d’Ange é um lugar de beleza sem igual. Diz-se que os anjos deram com a terra e a acharam boa… e que a raça resultante do amor entre anjos e humanos se rege por uma simples regra: ama à tua vontade.
   Phèdre nó Delaunay foi vendida para a servidão em criança. O seu contrato foi comprado por um fidalgo, o primeiro a reconhecê-la como alguém atingido pelo Dardo de Kushiel, eleita para toda a vida experimentar a dor e o prazer como uma coisa só. Ele adestrou Phèdre nas artes palacianas e nos talentos de alcova — e, acima de tudo, na habilidade de observar, recordar e analisar.
   Quando tropeçou numa trama que ameaçava os próprios alicerces da sua pátria, ela abriu mão de tudo o que lhe era mais querido para salvá-la. Sobreviveu, e viveu para que outros contassem a sua história, e se eles embelezaram o conto com tecido de mítico esplendor, não ficaram muito aquém da realidade. As mãos dos deuses pousam pesadamente sobre a fronte de Phèdre, e ainda não deram a sua missão por terminada. Embora a jovem rainha que jaz sentada no trono seja bem amada pelo povo, há quem creia que outro deveria usar a coroa… e aqueles que escaparam à ira dos poderosos ainda não acabaram as suas tramas de poder e vingança."

   Boas leitores...
   Aqui estou com uma crítica que deveria vir com um pequeno calorzinho para aquecer nestes dias gelados de Outono, mas enfim, imaginemos o calor. Entretanto informo-vos que este livro é o terceiro duma colecção de seis, dos quais todos estão disponíveis para comprarem se quiserem.
   Quanto à obra, continua a história de Phèdre com mais intrigas e suspeitas, aventuras e confusões. Iniciando o livro de forma engraçada e conflituosa, a autora escreve de maneira a sentir o desgosto e a incerteza que a personagem sente ao ser manipulada por dois deuses e amar um discípulo de um terceiro deus.
   O enredo torna-se mais entusiasmante com imensas páginas de comédia e suspanse na segunda metade do livro. Entre esta segunda metade e o que está para trás ficam só algumas partes para recordar no meio de uma intriga com imensos pormenores e que por vezes faria uma pessoa querer esquecer.
   O que quero dizer com esta crítica é que está um misto de coisas boas e más, tem as partes cómicas e as partes boas de intriga e suspanse, mas por vezes tem páginas de raciocínio das personagens que levam a um adormecimento do leitor, o que é um ponto mau na escrita.
   Enfim para quem já começou a ler a série, aconselho a continuarem, é o que vou fazer, talvez me surpreenda bastante nos próximos livros, afinal o final deste deixou algumas coisas em suspenso, veremos como continua.
   Se quiserem aproveitar e ler a crítica do livro anterior da colecção podem chegar lá clicando no link seguinte: Crítica - A Marca de Kushiel
   Para comprarem este livro basta clicarem neste link, ajudam assim o blogue: Wook
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Booking Through Thursday - Caso contrário

   Para além de livros, qual é a tua coisa favorita de ler? Jornais? Revistas? Blogues? Fanfiction? Websites específicos?

   André: Não sei se os mangás contam como livros, mas se contam então o que gosto mais de ler tirando livros é blogues literários ou então revistas de literatura fantástica, como a Revista Bang! da saída de emergência. Ou seja coisas relativas a outros livros é o que gosto de ler, excluo os jornais e as revistas porque o que aí aparece são sempre assuntos reais com desastres e políticas e coisas do género que poderia ver pela televisão.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Death Note vol.7 - Zero - Tsugumi Ohba & Takeshi Obata

   "Light Yagami is an ace student with great prospects - and he's bored out of his mind. But all that changes when he finds the Death Note, a notebook dropped by a rogue Shinigami death god. Any human whose name is written in the notebbok dies, and now Light has vowed to use the power of the Death Note to rid the world of evil. But when criminals begin dropping dead, the authorities send the legendary Detective L to track down the killer. With L hot on his heels, will Light lose sight of his noble goal... or his life?
   Zero
   After a high-speed chase, Light and the task force apprehend the newest Kira. Light regains his Death Note and his memories, and the depths of his cunning are revealed as the plans he carefully put in place before going into confinement are slowly unveiled. His masterful manipulation of both humans and Shinigami lead him to the strongest position he's yet enjoyed. But the glow of his victory is marred when a new threat appears. Can Light withstand a surprise attack on two fronts?"

   Hello leitores...
   Aqui estou mais uma vez hoje desta vez pa dar-vos a crítica de mais um mangá, lógico que esta crítica veio rápido um livro daqueles é fácil de ler, apesar deste ter dado um pouco mais de trabalho.
   Passo a explicar, neste volume a história dá uma reviravolta estrondosa, e finalmente, visto que os últimos volumes tinham sido um pouco parados, e desta vez ganha um ritmo cada vez mais acelerado e cheio de emoção chegando a um climáx espantoso.
   No entanto, de tanta reviravolta que dá, e ao saber todos os planos da personagem principal, tive de reler um pouco estes mesmos planos para ver se conseguia entender a enormidade de tal acção. Demorou um pouco mas entendi todos os pormenores (acho eu).
   A única coisa que diminuiu um pouco a intensidade deste volume foi que perto do final o volume foi perdendo um pouco a potência de agarrar o leitor, pelo menos para mim, não que tenha sido um fim previsto mas esperava algo mais estrondoso vindo da situação em questão, e não apenas aquilo que aconteceu. Sei que esta conversa é um pouco confusa, mas estou a tentar não spoilar ninguém.
   Se quiserem saber mais do volume anterior podem fazê-lo seguindo este link: Crítica - Death Note vol.6 - Give-and-Take
   Para comprarem este volume, podem comprá-lo aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

A Marca de Kushiel - Jacqueline Carey

   "Para trás ficaram Terre d’Ange e as intrigas palacianas, a Corte das Flores da Noite, os amados Delaunay e Alcuin, os amigos, patronos e tudo o que para Phèdre evoca a palavra "casa"… Para trás ficaram também a herdade e a familiaridade da sua ternura tosca, a gentileza das suas mulheres e a beleza das suas cantigas…
   Diante de Phèdre abre-se agora a incógnita de um destino de cativeiro às mãos do cruel Waldemar Selig, no ambiente hostil da sua herdade e das suas gentes… O desvendar da ameaça que paira sobre Terre d’Ange, dos planos de um poderoso comandante e dos traidores d’Angelines.
   Pela pena de Phèdre, afrontamos o Mais Amargo Inverno através da vastidão skáldica. O retorno a Terre d’Ange e a oportunidade de salvar tudo o que lhe é mais querido.
   Traição, guerra, desafio, imolação, amor e redenção. Logrará Phèdre fazer jus à Marca de Kushiel e concretizar esse sonho tão ansiado?"

   Boas leitores...
   Aqui estou a retomar a leitura duma colecção que estava estagnada há demasiado tempo, li o primeiro volume desta colecção em 2011 e agora voltei a pegar nela, vou ler alguns livros nos próximos tempos. Esta colecção tem 6 volumes, dos quais alguns encontrarão à venda na maior parte das lojas mas o último ou os dois últimos encontrarão apenas na página da editora.
   Quanto ao livro, o facto de ter estado parado tanto tempo deu uma desvantagem porque tive de recordar bem quem era quem e o que é que tinha acontecido no primeiro livro, mas assim que arranquei foi sempre a andar.
   O facto do livro não ser muito custoso de ler ajuda, apesar de ter uma escrita por vezes um pouco complexa, não foram poucas as vezes que parei para pensar no que determinada palavra significaria. Quanto à história desenvolveu-se agradavelmente bem e no fim do livro pareceu-me até mesmo às últimas páginas que a história iria acabar por ali (o que me intrigava visto que havia ainda quatro livros pela frente), mas houve uma pequena reviravolta que deu pano para mangas para os próximos livros.
   As personagens estavam muito bem caracterizadas, tal como as emoções que passavam, e quanto às suas relações vamos ver como correm os próximos livros para poder falar disso.
   Entretanto se quiserem saber mais do primeiro livro da colecção, podem fazê-lo seguindo este link: Crítica - O Dardo de Kushiel
   Se já tiverem lido o primeiro e quiserem comprar o 2º volume, estão à vontade para fazerem-no por este site: Wook
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Booking Through Thursday - Maluco

   Qual foi a coisa mais louca que fizeste enquanto lias? Passear o cão? Escovar os dentes? Cozinhar o jantar? Apanhar com ondas numa praia?
    E... quais foram as repercussões? Voltarias a fazê-lo?

   André: Nunca cometi umas grandes loucuras enquanto lia, gosto demasiado de ver os meus livros sãos e salvos sem mazelas para cometer esse tipo de loucuras... Acho que a pior coisa que pôde acontecer enquanto lia, era estar a andar, e as únicas consequências que daí adviam era quase cair.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Inferno - Dan Brown

   "«Procura e encontrarás.»
   É com o eco destas palavras na cabeça que Robert Langdon, o reputado simbologista de Harvard, acorda numa cama de hospital sem se conseguir lembrar de onde está ou como ali chegou. Também não sabe explicar a origem de certo objeto macabro encontrado escondido entre os seus pertences.
   Uma ameaça contra a sua vida irá lançar Langdon e uma jovem médica, Sienna Brooks, numa corrida alucinante pela cidade de Florença. A única coisa que os pode salvar das garras dos desconhecidos que os perseguem é o conhecimento que Langdon tem das passagens ocultas e dos segredos antigos que se escondem por detrás das fachadas históricas.
   Tendo como guia apenas alguns versos do Inferno, a obra-prima de Dante, épica e negra, veem-se obrigados a decifrar uma sequência de códigos encerrados em alguns dos artefactos mais célebres da Renascença - esculturas, quadros, edifícios -, de modo a poderem encontrar a solução de um enigma que pode, ou não, ajudá-los a salvar o mundo de uma ameaça terrível…
   Passado num cenário extraordinário, inspirado por um dos mais funestos clássicos da literatura, Inferno é o romance mais emocionante e provocador que Dan Brown já escreveu, uma corrida contra o tempo de cortar a respiração, que vai prender o leitor desde a primeira página e não o largará até que feche o livro no final."

   Boas leitores...!
   Mais uma crítica para este mês, e desta vez dum livro que esteve até há relativamente pouco tempo na ribalta como um livro muito vendido, mas também é sempre assim com livros de Dan Brown.
   Esta obra, como tantas outras dele tem como personagem principal o professor Langdon como puderam ver na sinopse e como todas as obras é um policial. No entanto, este foi um dos melhores policiais dele que eu já li, passo a explicar.
    Primeiro teve como tema central um livro que já li, A Divina Comédia de Dante que podem encontrar a crítica deste livro aqui no blogue. E teve ainda um outro tema central que é a sobrepopulação do planeta, o que envolve em parte a minha área de estudo (biologia) por isso agradou-me logo de início. Depois com a emoção do policial, das perseguições e por aí adiante fez-me ler mais intensamente.
   Curiosamente, diferente do que esperava o livro não acabou "às mil maravilhas" com todas as pessoas felizes por terem travado o fim do mundo nos últimos segundos como acontece na maior parte dos policiais. Neste livro o desastre aconteceu (SPOILER) e agravou imenso tudo, o que mudou o padrão do que era um policial comum, agradando-me muito.
   A única coisa que talvez tenha a apontar do livro é a constante descrição de tudo, o autor descreve muitas vezes os monumentos por onde a personagem passa e como são e quando foram construídas e etc. Apesar de ser interessante saber desses sítios, por vezes era dispensável a descrição e podia passar logo à acção, mas pronto não podemos ter tudo.
   É um livro que aconselho a lerem, se quiserem comprá-lo podem fazê-lo aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
8/10

André

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

A Engenharia Humana é a Solução - António Guimarães

   "Esta obra tem como objetivo ajudar as pessoas a identificar e ultrapassar as barreiras, de modo a permitir apreciar este belo "presente" que é a VIDA. Nesta viagem, vamos lidar com alguns conceitos muito poderosos. Vou ajudá-lo a libertar o "GUIMA" que há em si.
   Pense neste livro mais como um guia afirmativo que estamos a percorrer juntos. É o seu livro, o seu mapa de expansão e excelência pessoal.
   Proponho-me a ajudá-lo a deitar fora convicções caducas. O método "SDE"- Simples Divertido e Estimulante - método planeado para melhorar a sua vida - abre-se para si. Ele não só vai ajudá-lo a expandir-se, como lhe mostrará que aqueles que o rodeiam também se expandirão. Vai aprender como atingir objetivos que antes nunca pensou possíveis: objetivos pessoais, espirituais, coletivos e financeiros. Não há limites.
   Neste livro, vai comparar as formas de pensamento limitadoras e negativas com conceitos construtivos e positivos que sempre estiveram ao seu dispor. São conceitos vivos que podem libertá-lo."

   Boas leitores... :)
   Antes de começar com mais uma crítica tenho de perguntar-vos: Têm visto a página do Facebook do blogue? Ainda não? Mas tem lá imensas actualizações e imensas coisas que podem escapar-vos aqui no blogue, vão até lá e deixem um gosto, até ponho um link para vocês: Facebook
   Agora vamos lá falar do que interessa: LIVROS. Este é o último livro de auto-ajuda que leio durante uns tempos, vão poder estar descansados e aproveitar os próximos livros que possivelmente vos interessarão mais.
   Quanto a esta obra, bem, está assim para o mais ou menos, é um daqueles livros que muitas vezes fala em "pensar positivo" o que acho que é deprimente pensar que se vive sempre num mar cor-de-rosa, achei o livro que li anteriormente Quem Somos Nós mais interessante por isso mesmo, não dizia para pensarmos positivo mas sim para pensarmos naquilo que queríamos, o que é uma grande diferença.
   Por outro lado esta obra até altera um pouco a forma como uma pessoa deve ver-se a ela mesma o que é positivo, pessoas com pouca confiança ou pouca auto-estima deveriam ler este livro e aperceber-se que por vezes convém sairmos da nossa zona de conforto para podermos melhorar pessoalmente.
   Achei engraçado por ter uns três exercícios que interagiam bastante com o leitor e que comprovavam de certa forma o que o autor queria dizer com o texto... Que falando em texto tenho de referir que quando havia imensos parágrafos gigantes (com uma página de tamanho) durante imensas páginas cansava imenso, tornando a leitura mais lenta.
   É um livro que só se tiverem num humor adequado é que devem lê-lo, se não vão achar uma grande seca e nunca mais quererão ler nada deste género. Se quiserem comprá-lo podem fazê-lo por este site: Wook
   Boa Leitura... ;)
4,5/10

André

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Diário de uma Mãe - James Patterson

   "Katie e Matt conhecem-se quando este tenta publicar o seu primeiro livro de poemas. Katie, responsável pela escolha de publicações numa conceituada editora nova-iorquina, deixa-se seduzir primeiro pela poesia, depois pelo seu criador. Trabalham juntos na preparação do livro e o entendimento espontâneo que se gera entre ambos depressa assume os contornos do grande amor. Ou pelo menos assim pensa Katie, que se entrega sem reservas a um sentimento novo. Mas é então que Matt desaparece inexplicavelmente, deixando-lhe apenas um diário de uma mulher chamada Suzanne dedicado a Nicholas, o seu bebé. Dividida, Katia não pode no entanto renunciar a ler aquela história quase insustentavelmente tocante, em que o amor é um mar de alegrias e esperanças, uma dádiva sentida, mas em que também estão dramaticamente presentes a dor pungente e a perda. Esse diário vem iluminar todo o passado do homem que Katie ama - algo que ele nunca quis revelar-lhe. Agora que finalmente compreende, o que fará ela com o seu amor por Matt?"

   Boas mais uma vez leitores...
   Felizmente não tenho parado de vos chatear, é bom sinal, significa que há novidades pelo blogue e pela página no face, e desta vez temos mais uma crítica, para variar, visto que desde há um mês que não há BTT.
   E para variarmos um pouco temos um livro que não é de auto-ajuda, mas sim um romance, estrondoso e brilhante. Quando me deram este livro, um exemplar de 2003 e ao olhar para ele pensei "mais um romance lamechas do género Nicholas Sparks" e pus na fila de livros para ler. Estava à espera de apanhar uma seca ao lê-lo.
   Mas, felizmente, enganei-me e bem! Desde o início do livro que me agarrei a ele e li-o de uma ponta a outra e apesar de ser um livro pequeno (quase 240 páginas) e de ter uma escrita bastante fácil, foi um livro que só me apetecia devorá-lo quanto mais páginas lia.
   As personagens e o formato de um diário para um bebé que uma mãe escreve foram das coisas mais bem elaboradas que vi num romance deste género. Para além de que todos os sentimentos, de dor, perda, alegria, cansaço, tristeza, tudo isto era passado para o leitor enquanto o lê. E ainda hoje dizia a algumas pessoas que apesar de estar a meio do livro, sabia que iria ter uma pontuação alta, pelo quanto já me tinha atraído.
   É um livro que aconselho vivamente a ler, principalmente se gostam deste género, para comprá-lo podem seguir este link, ajudam o blogue ao comprarem por estes link's: Wook
   Boa Leitura... ;)
9/10

André

domingo, 3 de novembro de 2013

Terapia do Coração Aberto - Bob Mandel

   "Nunca é tarde demais para recomeçar. Você ainda pode recuperar a sua inocência perdida, renovar a sua fé no futuro e desenvolver a sua energia criadora para construir uma vida mais rica para si e para os outros.
   Você pode reviver o romance da sua juventude, despertar a mente para uma nova excitação e afastar do seu corpo o entorpecimento. Você nunca fica velho demais para ser jovem de coração!
   Este livro pode ser a resposta para todos os sonhos em que você quase desistiu de acreditar."

   Olá leitores!
   Voltei rapidamente para dar-vos uma críticazita, dum livrito (que ronda as 160 páginas) que não é grande coisa.
   Mais um livro de auto-ajuda e repito o que disse da última vez, não, não estou a ficar deprimido, os livros foram-me oferecidos daí estar a lê-los, há que ler de tudo um pouco certo?
   O certo é que convém não ler muito deste género de auto-ajuda, que é aquela espécie de livro que só conseguimos ler "ser positivo", "não pensar negativo", "tudo na vida tem um lado positivo" ou então coisas um pouco ridículas como a forma de nos comportarmos no presente pode ter haver com experiências do nosso parto, ou seja afasto as pessoas de mim porque quando nasci causei imensa dor à minha mãe.
   Enfim, para uma sinopse destas e um livro destes não há muito mais a dizer, do que se aprende no livro (que é muito pouco) é técnicas de como podemos melhorar um relacionamento, mas como neste momento não estou num, não posso aplicá-los, talvez quando estiver num os conselhos me valham mais.
   Entretanto se mesmo assim quiserem comprar este livro podem fazê-lo por este site: Wook
   Boa Leitura... ;)
3/10

André

sábado, 2 de novembro de 2013

Quem Somos Nós - Susana Cor de Rosa

   "Será que este universo inteligente em que habitamos se importa connosco?
   E em que medida?
   É possível a realidade que vivemos ser tecida por nós?
   Estaremos nós tão entrelaçados uns nos outros e na vida que aquilo que pensamos, ou sentimos, pode ser imediatamente captado e percebido, ainda que a quilómetros de distância?
   Teremos poder para nos curarmos instantaneamente, para termos sucesso ou um bom casamento e também levar a paz ao mundo?
   Será possível estarmos em dois sítios ao mesmo tempo e viajarmos no tempo?
   Qual é a verdadeira natureza da realidade?
   Estas e muitas outras perguntas têm resposta no Quem Somos Nós. Através de noções científicas de fácil compreensão, este livro de histórias reais e de contos vai alargar os seus horizontes, inspirá-lo/a e comovê-lo/a, e mostrar-lhe que, afinal, aquilo que procurava já existe em si - é um ser ilimitado - e que agora pode realizar-se plenamente, fazendo a diferença na sua vida, na humanidade, no planeta e no universo."

   Boas leitores...
   Para começarmos este mês, o penúltimo do ano, estamos a aproximar-nos do Natal a passos largos, ou seja, prendas para todos, inclusivé livros, a máxima alegria! Não, não estou a ser influenciado pelo tipo de livros que estou a ler, e antes que pensem, não, não estou a entrar em depressão, os livros que tenho lido foram-me oferecidos e portanto decidi lê-los, pois há que ler de tudo.
   Quanto a este que mistura auto-ajuda com física quântica (duas coisas que nunca julguei ver juntas, e que criou alguma estranheza) até acabou por tornar-se uma boa experiência de leitura. Como nunca tinha lido muito deste género, não tenho uma grande base de comparação mas este livro alterou de certa forma a minha maneira de ver certas coisas e de pensar sobre certas coisas, o que é em certa medida o objectivo destes livros, que ajudam as pessoas quer estas precisem quer não.
   Por várias vezes discuti sobre este livro com amigos meus, alguns interessavam-se, criando curiosidade para lê-lo tal como o livro criava a mim, a outros ridicularizava a existência de um livro assim.
   Uma coisa má do livro é que o leitor chega a 3/4 dele e começa a tornar-se tudo um pouco repetitivo, o discurso parecia o mesmo substituindo apenas o cerne do capítulo. De resto é uma boa leitura, que deve ser experimentada.
   Se quiserem ter novas experiências de leitura, podem comprar o livro por este link: Wook
   Boa Leitura... ;)
6/10

André