sábado, 31 de agosto de 2013

Daenerys - George R. R. Martin

   "Esta é a história de uma princesa sem trono. Daenerys é uma menina de treze anos e a última descendente da dinastia Targaryen, antigos monarcas dos Sete Reinos.
   Exilada pelo Usurpador, Daenerys terá que crescer bem depressa para recuperar o seu trono. E ter muita coragem para enfrentar o que aí vem: as privações constantes, o casamento com um bárbaro das estepes, as tentativas de assassinato, a morte de amigos. derradeiro teste. O teste do fogo. Em graças a si, os dragões, desaparecidos séculos, poderão voltar a rugir... e voar."

   Boas pessoal...
   Afinal este mês reservou-nos mais uma crítica, bem no último dia, para dar a despedida do meu último mês de férias, em breve a faculdade começará e a leitura não será tanta, por isso temos de aproveitar.
   Este livro do autor da saga A Guerra dos Tronos tem o nome de um dos protagonistas dessa mesma série. Daenerys que é por acaso a minha personagem favorita aparece neste livro como uma adolescente prestes a enfrentar o mundo de todas as maneiras possíveis.
   Pensei antes de adquirir este livro que se tratasse desta personagem antes da saga de GoT começar, mas enganei-me. Afinal este livro não passa dos capítulos da Daenerys nos dois primeiros livros de A Guerra dos Tronos ou seja, eu basicamente estive a relembrar os primórdios da saga em relação a esta personagem.
   Foi um pouco aborrecido pelo facto de saber tudo o que iria acontecer, mas acredito que se fosse a primeira vez que lia aquilo ia achar tremenda piada ao livro e acharia interessante. Não só pela história como pela escrita deste autor que é muito boa.
   Portanto se ainda não começaram a ler a famosa saga de George Martin então talvez queiram experimentar ler este livro primeiro a ver se gostam, é pequeno e pode despertar-vos o interesse para algo maior. Se quiserem comprar o livro podem fazê-lo aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Booking Through Thursday - Quantidade ou Qualidade?

   Qual é o mais importante? Qualidade para a tua leitura? Ou quantidade?

   André: Para mim, definitivamente o melhor é mesmo a qualidade, pode ser um livro pequeno, ou uma colecção pequena, mas se um livro for extremamente bom vai ser suficientemente prazeroso para compensar a falta de mais volumes ou páginas.
   Se estivermos a falar de quantidade de livros que tenho para ler ou se a qualidade é que conta, apesar de ter muitos livros para ler, continuo a achar que quero lê-los para ver se algum deles têm a qualidade suficiente para me impressionar e espantar, como adoro que um livro faça.

   Gostaria só de deixar aqui um lembretezinho a dizer que em breve o blog fará 3 anos! Verdade dia 4 de Setembro o blog comemora o seu terceiro aniversário e para tal haverá uma surpresa pequenina reservada a vocês. Espero que gostem!

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Contos Inacabados de Númenor e da Terra Média - J. R. R. Tolkien

   "Contos Inacabados de Númeror e da terra Média é um conjunto de narrativas que vão dos tempos mais antigos da terra Média até ao fim da Guerra do Anel, incluindo elementos como relato vivo de Gandalf sobre o modo como enviou os duendes a Bag-End, a aparição de Ulmo, deus do mar, ante os olhos de Tuir na costa de Belerind e uma descrição rigorosa da organização militar dos Cavaleiros de Rohan."

   Boas pessoal...
   Afinal ainda consegui mais uma crítica antes do final do mês, e talvez vos consiga mais outra, logo veremos. Por enquanto temos esta que se trata de mais uma obra do autor famosíssimo J. R. R. Tolkien e do seu filho que colaborou imenso nesta obra.
    O que tenho a afirmar desta obra é que desiludiu-me da mesma forma que O Silmarillion me entusiasmou. Nesta obra a atenção aos detalhes e às datas e aos nomes foi extremamente excessiva e rapidamente perdia a vontade de ler, tanto que após ler 5 páginas pensava já que tinha lido 10 ou 15.
   Outro ponto que achei que não fizesse muito sentido (isto na minha opinião porque sei que há muito mais gente que acha exactamente o oposto) foi a continuação dos contos mesmo após não haver mais manuscritos do autor original, achava a ideia de que aqueles contos era o que restava daquele mundo e portanto como os contos são degradados com o tempo ficariam incompletos, não necessitando de um fim obrigatoriamente para deixar a curiosidade do leitor satisfeita. Por vezes um pouco de curiosidade e de assuntos deixados abertos é bom.
   Houve ainda assuntos que gostei de saber mais, por não terem sido muito referidos nos outros livros, mas acho que essa foi a única coisa positiva no meio de quase 470 páginas.
   Não é o melhor dos livros de J. R. R. Tolkien definitivamente, mas se quiserem comprar podem fazê-lo aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
4/10

André

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Necropolis - Anthony Horowitz

   "Bem-vindos ao lado negro de Anthony Horowitz.
   Cinco jovens normais.
   Cinco poderes extraordinários.
   Uma oportunidade para salvar a Humanidade.
   Finalmente, Matt Freeman encontrou o quinto guardião, o último dos Cinco que deverá juntar forças contra o poder dos Velhos. Mas as forças do Mal estão um passo à frente, atraindo Scarlett a Hong Kong e aprisionando-a numa cidade moribunda onde até o ar está envenenado... E de onde não existe fuga possível.
   Os Velhos já os enganaram e derrotaram antes. Mas, desta vez, os Guardiães têm um plano que lhes permitirá assumir o controlo."

   Olá leitores...
   Mais uma vez aqui estou eu, não sei se pela última vez este mês, mas esperemos que não. Esta crítica é dum livro duma colecção já lida quer por mim quer pelo antigo co-autor do blog, Bruno, a colecção denomina-se O Poder dos Guardiães e são supostamente cinco livros dos quais quatro deles estão publicados em Portugal, quanto ao quinto não tenho notícias dele.
   Quanto a esta obra, acho que melhorou um pouco em relação aos volumes anteriores, talvez pelo enredo ter-se tornado mais intricado e mais saboroso de deslindar. A acção do livro também tornou-se de certa forma diferente captando um pouco mais a atenção do leitor.
   No entanto, acho que houve por vezes falhas nas passagens de uns capítulos para outros, mas nada que causasse uma grande confusão.
   Este livro tem os seus momentos de perplexidade mas também de previsibilidade o que compensa um ao outro tornando um livro mediano.
   É se não o melhor, o segundo melhor livro da colecção, aconselho a lerem até este se já começaram a colecção mas pararam pelos volumes anteriores. Se quiserem comprar este livro (que está bem barato) podem fazê-lo aqui: Wook
   Por outro lado podem também querer ver a crítica ao volume anterior da colecção, para isso basta clicarem no link seguinte: Crítica - A Sociedade das Trevas
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

sábado, 24 de agosto de 2013

A Mentira Sagrada - Luís Miguel Rocha

   "Será que Jesus foi mesmo crucificado?
   Terá tudo acontecido como a Bíblia descreve?
   Na noite da sua eleição para o Trono de São Pedro, o Papa Bento XVI, como todos os seus antecessores, tem de ler um documento antigo que esconde o segredo mais bem guardado da História - a Mentira Sagrada.
   Em Londres, um Evangelho misterioso na posse de um milionário israelita contém informações sobre esse segredo. Se cair nas mãos erradas pode revelar ao mundo uma verdade chocante.
   Rafael, um agente do Vaticano, é enviado para investigar o Evangelho… e descobre algo que pode abalar não só a sua fé mas também os pilares da Igreja Católica.
   Que segredos guardará o Papa? E que verdade esconde o misterioso Evangelho?"

   Boas Leitores
   Poucos dias depois do último livro aqui estou para colocar mais uma crítica antes que este mês de Verão acabe, e esperemos que ainda venha pelo menos mais uma ou duas.
   Quanto a esta obra, li-a principalmente pela fama que tinha já desde o ano passado, infelizmente foi uma má escolha na minha opinião.
   Primeiro que tudo, para policial o autor escolheu um tema que traz uma grande dificuldade, o tema da Igreja Cristã, que já tem mil e um livros de policiais desde O Código Da Vinci e que portanto precisa de ser um grande policial para não se tornar num aborrecimento, e este livro caiu nessa desgraça.
   Por outro lado o início deste livro foi um pouco desastroso, com imensos capítulos todos de personagens diferentes em locais diferentes que cada um falava das suas coisas foi uma grande mixórdia que baralha imenso o leitor.
   Acho que a única coisa que salvou o livro foi o final que sempre teve algum suspanse e entusiasmo, apesar de não haver aquele factor surpresa que se adora num policial. De resto foi uma pequena desilusão.
   Para comprarem este livro, se o quiserem mesmo ler, podem fazê-lo por este link: Wook
   Boa Leitura... ;)
4/10

André

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

A Vingança do Assassino - Robin Hobb

   "FitzCavalaria renasce dos mortos graças à magia desprezada da Manha, mas a sua fuga das garras da morte deixou-o mais selvagem do que humano. Os seus velhos amigos têm que ensiná-lo a ser um homem de novo, e depois deixá-lo escolher o seu próprio destino.
   Incapaz de esquecer a tortura a que foi submetido às mãos do príncipe usurpador, Fitz planeia vingança enquanto recupera a sua alma e sanidade. Até ao momento em que o seu verdadeiro rei o chama para o servir numa missão misteriosa com consequências inimagináveis.
   Numa terra arruinada pela ganância e crueldade onde Fitz se tornou uma lenda temida, ele fará tudo para restaurar a verdadeira regência nos Seis Ducados. Mas primeiro terá que escapar dos seus inimigos que lhe movem uma perseguição sem quartel…"

   Boas leitores...
   Aqui estou com uma crítica fresquinha para estes dias de calor. É o quarto e penúltimo livro da colecção A Saga do Assassino que tem tido umas pontuações sempre bastante altas e estáveis.
   Infelizmente neste volume o entusiasmo não foi o mesmo, e tudo por uma simples razão, o cenário da história deixou de ser o mesmo, antes era principalmente na corte e relacionava intrigas entre personagens e relações de amigos e inimigos. Neste livro a história passa-se mais como se fosse uma aventura com um pouco de acção numas páginas ou noutras mas tendo pouco das intrigas anteriores.
   Apesar disso a leitura continuou fácil apesar do tamanho do livro (cerca de 440 páginas) talvez por causa das cenas de acção que entusiasmavam o leitor depois da monotonia das páginas anteriores. E por outro lado houve também um desenvolvimento maior da personagem principal como pessoa em compensação da falta de outras personagens com que os leitores se relacionavam mais.
   Continua a ser uma boa colecção apesar desta obra não ter sido das melhores, é esperar para saber como irá acabar com a leitura do último volume. Para poderem ver as críticas aos livros anteriores basta clicarem neste link: Crítica - A Corte dos Traidores
   Para comprarem este livro podem fazê-lo por aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Booking Through Thursday - Segunda Primeira Vez

   Todos nós sabemos a beleza de ler um livro maravilhoso pela primeira vez - quando tudo na história e na escrita e no tempo de fazer click estão lá para fazer a perfeita tempestade de leitor... Mas está a escapar porque nunca podes ler esse livro pela primeira vez outra vez.
   Por isso... Se pudesses magicamente apagar coisas para poderes ter a chance de ler o teu livro/série favorita pela primeira vez... qual escolherias? E porquê?
   E como os gostos mudam... Achas que teria o mesmo efeito em ti, lendo-o agora, como teve quando o leste pela primeira vez? Amarias tanto como da outra vez? Arriscarias?

   André: Apesar da variedade de colecções que amei ler antes acho que gostei tanto delas por tê-las lido naquela altura e não antes ou depois, como diz na pergunta é preciso estar naquele exacto momento para dar o click e criar a tempestade perfeita que nos arrebata. E aliás, já houve colecções que gostei tanto que voltei a lê-las e como era mais velho li as coisas de forma diferente a visualizei a história de forma diferente. Não vale a pena apagar uma memória tão boa das emoções de espanto e revolta e felicidade que nos batem à porta quando lemos aquele livro especial.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Death Note vol.4 - Love - Tsugumi Ohba & Takeshi Obata

   "Light Yagami is an ace student with great prospects - and he's bored out of his mind. But all that changes when he finds the Death Note, a notebook dropped by a rogue Shinigami death god. Any human whose name is written in the notebbok dies, and now Light has vowed to use the power of the Death Note to rid the world of evil. But when criminals begin dropping dead, the authorities send the legendary Detective L to track down the killer. With L hot on his heels, will Light lose sight of his noble goal... or his life?
   Love
   With two Kiras on the loose, L asks Light to join the task force and pose as the real Kira in order to catch the copycat. L still suspects Light and figures that this is the perfect excuse to get closer to his quarry. Light agrees to the plan in order to have free access to the task force resources. But when Light manages to contact the new Kira, he discovers that his rival is anything but as expected. Will Light escape from love unscathed?"

   Hello readers!
   Há quanto tempo não escrevo aqui hein? Ahahah os mangás são sempre fáceis de se ler, principalmente se são tão bons quanto este, se assim for então a rapidez de leitura é ainda maior.
   Neste volume as emoções são soberbas e a acção e o mistério também! Introduzindo uma característica que não tinha até agora, a colecção teve um capítulo e várias partes de outros, relacionados com romance, algo inesperado nestas obras cheias de suspanse e mortes. Mas, felizmente que essa nova característica calhou extremamente bem e deu como uma lufada de ar fresco depois de todo um ambiente pesado que se formara ao ler os outros volumes.
   Para além disto, todo este volume continuou com a qualidade do anterior, cheio de "uhh" e "ahh" e caras espantadas de boca aberta. O final deste volume deixou-me um pouco ambíguo em relação ao próximo, não sei o que esperar, para mim ou será uma grande desilusão ou então continuará com a qualidade deste o que me agradaria imenso, mas lá terei que esperar.
   Se quiserem aproveitar e comprar este volume podem fazê-lo aqui: Wook. Para aproveitarem e verem a crítica do volume anterior basta clicarem no seguinte link: Crítica - Death Note vol.3 - Hard Run
   Boa Leitura... ;)
9/10

André

O Silmarillion - J. R. R. Tolkien

   "O Silmarillion é um relato dos Tempos Antigos ou da Primeira Era do Mundo.
   Em O Senhor dos Anéis foram narrados os grandes acontecimentos do fim da Terceira Era; em O Silmarillion as histórias provêm de um passado muito mais remoto, quando Morgoth, o primeiro Senhor das Trevas, habitou a Terra Média e os Elfos Superiores o guerrearam para recuperar os Silmarils.
   O Silmarillion é o produto da fabulosa imaginação do seu autor. É uma obra em que estão presentes sob a forma do mito e da lenda, os conflitos entre o desejo de dominar o mundo e o poder criativo que provém do desenvolvimento dos valores intrínsecos."

   Boas leitores...
   Aqui estou passados imensos dias, para vos falar deste livro de um dos maiores autores de fantasia de sempre.
   Não sabia o que esperar deste livro, isso é certo, só tinha ouvido uma opinião a dizer que era muito bom, mas nem sequer sabia do que é que o livro tratava, por isso no início da leitura fui um pouco apanhado de surpresa pela história, mas rapidamente me deixei envolver por toda aquela fantástica história e lenda e li rapidamente para poder apreciar toda a obra.
   Este livro é como a bíblia do mundo de O Senhor dos Anéis, a Terra Média e arredores. Tem um início digno de ser denominado de génesis e uma compilação das principais lendas e histórias que aconteceram desde então até à altura da famosa trilogia acima dita.
   Só tive pena foi da quantidade soberba de nomes e títulos, mas seria impossível não tê-los visto que a história de milhares de anos teve de ter sempre imensas personagens, mesmo tratando-se de elfos imortais. Mas felizmente, o final do livro tem um apêndice de dimensões apreciáveis com todo o tipo de informações necessárias, nomes, genealogias, linguagem e pronunciação, etc.
   Para os fans de O Senhor dos Anéis é um livro que aconselho, uma bela leitura e que me deu um pouco de curiosidade em relação aos outros livros do autor, cujos temas centrais são neste livro referidos resumidamente.
   Se quiserem comprar este livro podem fazê-lo por aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
8/10

André

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Tratado das Fadas - Ismaël Mérindol

   "«Não existe nada que não tenha sido primeiro sonhado», escreve a criança feérica Ismaël Mérindol, no seu Tratado das Fadas.
   Escrito e organizado sob a tradição dos autênticos grimórios do século XV, Ismaël Mérindol conta-nos o seu percurso iniciático pelo mundo maravilhoso das fadas. Através da sua pluma, fadas, ninfas, elfos, gnomos e outras criaturas do pequeno Povo ganham vida e convidam-nos a segui-las.
Outros tratados feéricos de referência, como Le Comte de Gabalis e Le Sylphe Amoureux acompanham este texto inédito e permitem-nos regressar às origens da fantasia.
   Partamos então ao seu encontro, sem mais demora, pelo caminho dos sonhos…"

   Boas leitores
   Aqui estou eu a meio do mês para vos proporcionar mais uma crítica, e em breve virão muitas mais visto que participarei numa maratona literária com uns amigos meus cujo desafio será ler 1000 páginas numa semana, portanto logo se verá.
   Quanto ao livro a que esta critica se trata tenho a referir que foi uma grande desilusão. Não sei bem o que esperava deste livro, mas de certeza que não isto.
   A primeira metade do livro estava razoável, com uma história intercalada com tratados sobre fadas e criaturas do género. A segunda metade foi uma completa seca, com um tratado com imensas páginas do qual pouco ou nada se aprendia ou conseguia tirar dali. Por fim as últimas 5/10 páginas tinham um conto de fantasia que entusiasmou a leitura, não fosse tão pequeno.
   Quanto às ilustrações do livro, que são completamente despropositadas e inúteis, esperava algo como desenhos das criaturas, mais obras que fossem fieis à escrita e que parecessem minimamente reais e não desenhos duma criança de 10 anos.
   No geral é um livro que não aconselho a lerem, uma grande perda de tempo, mas se mesmo assim quiserem arriscar podem comprar o livro aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
1,5/10

André

Booking Through Thursday - Nem um Pedir Emprestado

   Eu já perguntei como se sentiam em relação a emprestar os vossos livros. Eu perguntei como se sentiam acerca de bibliotecas. Mas, como é que se sentem acerca de pedir livros emprestados aos vossos amigos? É uma coisa que gostam de fazer? Faz-vos sentir desconfortáveis ou apressados quando o lêm? Isso afecta a forma como te sentes acerca do livro que lês, pressionado a gostar dele?

   André: Bem eu nunca pedi nenhum livro emprestado, já tive imensas recomendações de amigos que disseram que me emprestavam o livro para ler se eu quisesse, mas eu digo sempre que não, primeiro porque não quero que aconteça nada aos livros dos outros e segundo gosto de ter todos os livros que leia. Por isso normalmente quando me recomendam algum livro eu tento comprá-lo para depois lê-lo.

sábado, 10 de agosto de 2013

Acheron - Sherrilyn Kenyon

   "Um deus nasceu há onze mil anos. Amaldiçoado num corpo humano, Acheron teve uma vida de sofrimento.
   A sua morte humana originou um horror indescritível que quase destruiu a Terra. Trazido de volta contra a sua vontade, tornou-se o único defensor da humanidade. Só que não foi assim tão simples...
   Durante séculos, lutou pela nossa sobrevivência e escondeu um passado que não desejava revelar. Agora, tanto a sua sobrevivência, como a nossa, dependem da única mulher que o ameaça. Os velhos inimigos estão a despertar e a unir-se para matá-los - aos dois."

   Boas leitores...
   Aqui estou com uma leitura que me aconselharam e que felizmente que o fizeram porque foi uma leitura excelente (muito obrigado afilhada fofinha, que me aconselhes mais livros assim!). Este livro tenho duas informações contraditórias, este livro supostamente é um "livro solto" sem colecção, no entanto descobri que é contabilizado como o 15º livro da colecção Predadores da Noite. O problema é que este livro é duma editora diferente da colecção em si, por isso não sei bem que vos diga.
   Quanto ao livro tenho de dizer que achei muito bom. O livro está dividido em duas partes, a primeira passada numa Grécia Antiquíssima (de 9000 a.C) que adorei e se o livro fosse só essa metade daria um 10 mais que certo. No entanto a segunda parte do livro é passada na actualidade (em 2008) o que para mim diminuiu um pouco o valor do livro. No entanto como o enredo continua semelhante à primeira parte o livro continuou excelente.
   Tal como tinha dito no Booking Through Thursday da quinta feira passada, adoro uma boa tragédia, e este livro tem bastante disso, apesar de ser um pouco volumoso (à volta de 680 páginas) lê-se facilmente e portanto é um livro que aconselho vivamente. E o melhor é que não é só tragédia tem também alguns momentos de comédia o que aligeira um pouco o ambiente de leitura, tornando-o mais leve. E só um pequeno pormenor que é: Adorei a personagem principal.
   Se quiserem comprar este livro podem fazê-lo por este link: Wook
   Boa Leitura... ;)
9/10

André

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Booking Through Thursday - Tragédia ou Comédia

   Sendo todas as outras coisas iguais (boa escrita, história enredante, etc) qual é que prefererias ler - algo sério, angustiante e trágico? Ou alguma coisa leve, fofinha e engraçada? Ou uma mistura dos dois? (Sinceramente, realmente, não é assim que a vida real funciona?)

   André:  Prefiro ler muito mais uma tragédia extremamente dramática do que uma comédia, é mais emocionante, mas há certas alturas em que uma boa mistura dos dois calha mesmo bem, depende das alturas claro, mas a maior parte das vezes a tragédia é uma coisa excelente.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Eternidade - Alyson Noël

   "Entrem num mundo encantador onde o verdadeiro amor nunca morre...
   Depois de um terrível acidente que lhe matou a família, Ever Bloom, de dezasseis anos, consegue ver as auras das pessoas que a rodeiam, ouvir os seus pensamentos e ficar a conhecer a história da vida de alguém por meio de um simples toque. Desviando-se, sempre que possível, para evitar o contacto humano e para esconder o seu dom, é considerada uma anormal na escola secundária que começa a frequentar. Mas tudo muda, quando conhece Damen Auguste.
   Damen é encantador, exótico e rico. E é a única pessoa que consegue silenciar o barulho e as manifestações de energia que habitam na cabeça de Ever. E traz consigo uma magia tão intensa que parece poder ler a mente de Ever. E, à medida que vai sendo arrastada para o sedutor mundo de Damen, onde abundam os segredos e os mistérios, Ever começa a ter mais perguntas do que respostas. E, além disso, não faz ideia de quem ele é... ou daquilo que é. A única coisa que Ever sabe é que está a apaixonar-se, desesperadamente, por ele."

   Olá a todos!
   Mais um livro lido e este foi um misto entre desilusão e interesse. Este é o primeiro livro duma colecção, composto por pelo menos quatro, não sei se haverá mais, terei de pesquisar melhor.
   Agora quanto à obra, tenho a dizer que o início e o fim foi uma história extremamente semelhante ao Crepúsculo. Cenário de secundário, rapariga inadaptada, aparece rapaz exótico, apaixona-se, descobre que é perigoso, continua a andar com ele, etc etc etc.
   A excepção do livro foi que não tratava de vampiros, mas sim de simples imortais, o que sempre melhorou um pouco o enredo, mas acreditem que a autora até incluiu um líquido vermelho que a personagem imortal teria de beber para continuar assim. As semelhanças com outros livros é imensamente triste.
   Por outro lado, a meio do livro o enredo separa-se de livros que já tenha lido e torna-se um pouco mais interessante. E contando com a escrita fácil de ler e o livro ser pequeno podemos até dizer que é uma obra mais ou menos, terei de ver como sai o resto da colecção.
   Para poderem comprar o livro, façam-no pelo seguinte link para poder ganhar com isso também: Wook
   Boa Leitura... ;)
5/10

André

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

A Corte dos Traidores - Robin Hobb

   "Os Seis Ducados estão mais vulneráveis do que nunca. Enquanto o príncipe herdeiro combate os Navios Vermelhos com a sua frota e a força do seu Talento, o rei Sagaz enfraquece a cada dia com uma misteriosa doença e bandos de Forjados dirigem-se para Torre do Cervo matando todos pelo caminho.
   Mais uma vez, Fitz é chamado para servir como assassino real. Mas o jovem esconde outro segredo: ninguém pode saber que formou um vínculo com um jovem lobo através da magia proibida da Manha e, se for descoberto, arrisca-se a uma sentença de morte.
   Quando o príncipe herdeiro embarca numa perigosa missão para pôr fim à ameaça dos Navios Vermelhos, a corte é entregue nas mãos do príncipe Majestoso que tem os seus próprios planos maquiavélicos para o reino. Cabe ao jovem bastardo proteger o verdadeiro rei numa corte prestes a revelar a face dos traidores num clímax memorável."

   Hallo leitores
   Aqui estou no novo mês do Verão, e pronto para mais uma crítica. Aqui está o terceiro volume de cinco da colecção A Saga do Assassino ao contrário do que disse na crítica ao segundo volume, que julguei que fosse quatro.
   Muitas das coisas que disse na crítica do volume número dois desta saga não mudaram, principalmente os elogios, a autora escreve incrivelmente bem e apesar das descrições, o leitor não se cansa, pelo contrário fica mais curioso de saber mais sobre o local para poder absorver tudo o que poder, todos os pequenos pormenores.
   Mais uma vez foi uma pena já ter lido o primeiro volume da colecção seguinte a esta, pois houve imensas coisas que ao ler apercebi-me que já as sabia, como se fossem memórias adormecidas e nestes momentos acordassem. Por isso mais uma vez, leiam esta colecção antes da colecção O Regresso do Assassino.
   O final deste volume deixou muita coisa em aberto para aumentar o desejo do leitor de continuar a ler avidamente, felizmente o quarto volume não está muito longe de mim, esperemos que venha rápido. Gostaria só de referir que o título está muito bem escolhido, é sempre como uma cereja no topo do bolo quando acabamos de ler um livro e entendemos o título a 100%.
   Esta é das poucas colecções que todos os volumes têm pontuações altas e não há muitas flutuações, o que me admira.
   Para poderem saber mais da colecção, nomeadamente do livro anterior a este basta clicarem neste link: Crítica - O Punhal do Soberano
   Se estiverem curiosos e quiserem comprar este livro basta seguirem por este link: Wook
   Boa Leitura... ;)
9/10

André

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Booking Through Thursday - É pessoal

   Tens uma preferência entre a "pessoa" nos livros que lês? Preferes ler na terceira pessoa ou em primeira pessoa? Ou não te importas?
   E... porquê??

   André: Não sei bem qual prefiro, tenho reparado que os livros que se passam na primeira pessoa parecem-me muito mais activos e excitantes, talvez por parecer que a acção ocorre connosco e não numa imagem que vemos na terceira pessoa. Mas pronto isso também pode dever-se à qualidade de escrita do autor por isso...