domingo, 29 de dezembro de 2013

A Inteligência da Alma - José María Doria

   "Num mundo como o atual, em que vendedores de ideias prometedoras dividem os anseios que buscam, a "Inteligência da Alma" ergue-se como uma síntese de sabedoria que, de uma forma não casual, inspira o leitor para a melhor atitude para percorrer "o dia de hoje" e dar sentido à sua vida.
   É um livro que alberga pensamentos lúcidos de muitos dos sábios que acompanharam o Homem ao longo de toda a sua História e que os coloca ao alcance do leitor com o intuito de lhe trazer clareza para caminhar neste mundo conturbado e saber sair da atual confusão de crenças e valores contraditórios.
   Encontramo-nos perante uma obra criada para explorar o "eu profundo" e descobrir a arte de Ser através do percurso quotidiano das 144 avenidas neuronais que a compõem. O autor sugere a leitura deste livro mediante a escolha de um número do 1 ao 144, para que se possa ativar a intuição da mente profunda. Desta forma, o leitor abrir-se-á à inspiração não casual que, uma e outra vez, responde com precisão à íntima procura do sujeito"

   Boas leitores...
   Aqui estou para dar-vos a última crítica do ano, que é mais um livro de auto-ajuda, para alegria de uns e tristeza de outros.
   Não é que possa já descrever muito o livro, depois da sinopse que quase coloca o livro como um deus, não é tão maravilhoso assim, mas é claro, cada um puxa a sardinha para a sua brasa. É um livro interessante pelas frases de pessoas famosas que tem nas 144 "avenidas neuronais". Já quanto a essas mesmas avenidas, algumas são impressionantes, outras parecem repetições de outras.
   O certo é que o livro também não é para ser lido como os outros, é uma página por dia, conforme o número que nos venha à cabeça, mas para mim digamos que me apareciam vários números ao mesmo tempo e então lia esses números todos.
   Para aquelas pessoas que acham que precisam de alguma ajuda espiritual, este é o livro para isso, vai ajudar-vos a ver que vocês é que são os movimentadores das vossas vidas, e não o destino, ou deus ou outros factores...
   Boas Leituras e um Bom Ano Novo!! ;)
6/10

André

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

O Amor é o Melhor Remédio - Jamie Reidy

   "Quando questionado pela mãe sobre o que fazia exactamente para ganhar a vida, Jamie Reidy apercebeu-se não só que não sabia responder-lhe mas também que tinha uma boa história para contar.
   Enquanto delegado de informação médica da Pfizer, responsável pela introdução no mercado do Viagra e de outros dos medicamentos mais receitados nos Estados Unidos, Jamie fazia parte de uma realidade que a muitos passava despercebida. Num tom descontraído e numa prosa repleta de vivacidade, o autor leva-nos aos bastidores da indústria farmacêutica norte-americana, descrevendo pormenores, práticas e comportamentos que a muitos leitores poderão parecer questionáveis, da parte de delegados, enfermeiros e médicos. Um livro revelador e fascinante, que não deixará ninguém indiferente."

   Merry Christmas leitores!
   Espero que o vosso Natal tenha corrido bem e que tenham recebido tudo aquilo que queriam. Como última prenda de Natal, e se calhar do ano, deixo-vos uma crítica. Este livro decidi adquiri-lo por causa do filme, como acontece muitas vezes, depois de ver certos filmes penso "se este filme foi baseado num livro então o livro deve ser também muito bom", por vezes é como aconteceu com Os Jogos da Fome por outras vezes, não, como aconteceu neste caso.
   O filme não podia ter sido mais diferente do livro, o filme incluiu romance que não existiu no livro e muitos outros parâmetros, mas a própria história do livro não passava do autor a relatar a sua vida desde que entrou na Pfizer e dos seus esquemas na empresa.
   No início, o livro tinha um tom divertido, descontraído e engraçado, no entanto, com o avançar das páginas e sem a mudança de tema, o livro foi tornando-se monótono, sem algo que atraísse o leitor e não o fizesse largar as páginas. Apesar da escrita ser relativamente boa, como se o autor tivesse a falar connosco, não era o suficiente.
   Em resumo esperava muito mais do livro sem ser uma auto-biografia cheia de relatos de como escapar ao trabalho e vender medicamentos. Início divertido, fim aborrecido.
   Se quiserem mesmo assim comprar o livro podem fazê-lo por este link: Wook
   Boa Leitura... ;)
4/10

André

domingo, 22 de dezembro de 2013

Death Note vol.8 - Target - Tsugumi Ohba & Takeshi Obata

   "Light Yagami is an ace student with great prospects - and he's bored out of his mind. But all that changes when he finds the Death Note, a notebook dropped by a rogue Shinigami death god. Any human whose name is written in the notebbok dies, and now Light has vowed to use the power of the Death Note to rid the world of evil. But when criminals begin dropping dead, the authorities send the legendary Detective L to track down the killer. With L hot on his heels, will Light lose sight of his noble goal... or his life?
   Target
   Light-working as Kira, the newest member of the NPA intelligence bureau, and L - has nearly succeeded in creating his ideal world. But the years of uncontested victory have made him complacent and he is unprepared for a new attack close to home. With his younger sister Sayu kidnapped and the NPA's Death Note demanded as ransom, Light must travel across the world and confront two new adversaries, each with a very different agenda.
   Will Light's quick wits be a match for this new challenge, or will he be forced to choose between Kira's ambitions and his own family's lives?"

   Hello readers!
   Aqui estou mais uma vez hoje para dar-vos mais uma crítica. Isto antes do Natal são só imensas ideias sobre o que podem oferecer. Desta vez é o 8º volume da colecção Death Note composta por 13 volumes.
   As minhas expectativas sobre este volume não se concretizaram, esperava que o volume atingisse uma fase que me fosse impossível parar de ler, no entanto com o que foi acontecendo só me apeteceu foi fazer diversas pausas na leitura.
   Mais uma vez parece que os autores decidiram empatar a história e dar-lhe mais capítulos do que o necessário, em 10 capítulos, acho que a história poderia ter sido contada em 4 ou 5, ou seja os outros capítulos todos foram simplesmente palha para mim.
   Houve apenas umas páginas que me alegraram mais na leitura por envolverem os deuses da morte e o mundo deles, de resto as estratégias do mundo humano foram simplesmente aborrecidas.
   Espero sinceramente que os próximos volumes melhorem porque se não esta colecção vai dimnuir cada vez mais as suas pontuações, o que é deveras mau.
   Se alguém quiser ler a crítica que fiz em relação ao volume anterior, sigam este link: Crítica - Death Note vol.7 - Zero
   Para poderem comprar este volume, sugiro que o façam por este link: Wook
   Boa Leitura... ;)
6/10

André

Amante de Sonho - Sherrilyn Kenyon

   "Grace Alexander, uma bonita terapeuta sexual de Nova Orleães, julgava estar destinada a uma vida sem paixão. Até ao dia em que a amiga Selena a convence de que, por artes mágicas, poderá convocar um escravo de amor durante um mês. Certa de que a magia da amiga irá falhar, Grace deixa-se levar pela brincadeira. Mas…
   «Caro leitor,
   Estar preso num quarto com uma mulher é fabuloso.
   Estar preso em centenas de quartos ao longo de dois mil anos não o é de todo. E estar amaldiçoado como escravo de amor para a eternidade, arruína qualquer guerreiro espartano. Como escravo de amor, sei tudo sobre as mulheres. Como tocá-las, saboreá-las e, acima de tudo, como dar-lhes prazer.
   Mas quando fui convocado para satisfazer as fantasias de Grace, encontrei a primeira mulher na história que me viu como um homem com um passado atormentado. Só ela se preocupou em levar-me para fora do quarto e mostrar-me o mundo.
   Ensinou-me a amar de novo.
   Mas eu não nasci para conhecer o amor. Fui amaldiçoado para caminhar sozinho pela eternidade. Como general, aceitara há muito a minha sentença. No entanto, agora encontrara Grace - a única coisa sem a qual o meu coração não consegue sobreviver. Poderá o seu amor curar as minhas feridas e quebrar uma maldição milenar?»
   Julian da Macedónia"

   Boas leitores...
   E cá estamos para dar mais uma crítica, mais uma prendinha de Natal, que podem aproveitar para ler. Este é o primeiro livro da colecção Predadores da Noite que é composto por imensos volumes, que estão para lá de 20, mas alguns ainda não estão publicados cá. Para além disso, muitos destes livros são como encruzilhadas de séries porque "atam" várias séries juntas. Felizmente este é como se fosse o volume 0 da série, ainda não tem muito a dizer.
   Quanto ao livro em si, achei que estivesse fantástico, a ideia do livro está muito boa, e a caracterização das personagens também, e como mete mitologia grega à mistura o livro fica ainda mais delicioso de se ler.
   Este livro não é nada aconselhado a pessoas púdicas ou muito jovens visto que tem imensas cenas eróticas e digo que em comparação com As Cinquenta Sombras de Grey, este livro está bem melhor escrito em todos os aspectos, e este é um livro de fantasia.
   Este livro tinha tudo para ter uma pontuação extremamente alta, mas infelizmente, o fim foi um pouco apressado de mais, aconteceu demasiado depressa e parece que foi uma coisa que não tinha muita importância e que podia ser colocada só como um pequeno pormenor. Foi a única falha, de resto gostei imenso de o ler e estou desejoso de ler o próximo volume para ver como será.
   Este meu livro tinha um conto extra, por ser edição especial, no entanto, esse conto extra não faz muito sentido para aqueles que não leram o livro Acheron visto que é com as personagens desse livro, mas está engraçado.
   Se quiserem comprar este livro basta seguirem por este link: Wook
   Boa Leitura... ;)
8,5/10

André

sábado, 21 de dezembro de 2013

Génesis 2 - Pedra - Wolfgang e Heike Hohlbein

   "Sob o gelo imutável da Antárctida ergue-se uma tenebrosa cidade de rocha. Memórias e sonhos sombrios revelam a pátria dos Grandes Antigos, um lugar que envenena a alma e onde a sobrevivência humana não tem lugar. A chegada de Ben e de Sasha à estação meteorológica, plantada no deserto de gelo da Antárctida, vai acordar a medonha Rainha de Gelo, uma criatura mítica geneticamente modificada. A suprema serva dos Grandes Antigos encarna o Mal Absoluto e prepara-se para a derradeira batalha pelo destino da Humanidade…
   Um thriller apocalíptico saído da mente do rei do fantástico."

   Hallo pessoal!
   Sei perfeitamente que este não é o livro que estou a ler, mas este foi um dos melhores livros que já li e adorei lê-lo e como já tinha posto o primeiro livro da trilogia no blogue mas depois não pus mais nenhum, decidi que mais vale tarde que nunca e portanto cá está. Considerem uma prenda de Natal!
   A história que estes dois autores criaram torna-se ainda mais fantástica neste segundo volume. Continuando a trama que se formou no primeiro de três livros, as personagens principais vêm-se envolvidos num cenário de absoluto terror, presos no meio de nenhures duma estação meteorológica.
   A escrita está fantástica viciando o leitor a ler mais e mais e mais. E as personagens tornam-se quase reais para o leitor ao ler o que pensam e o que fazem. Quanto ao mistério inerente a toda a história só cria mais suspanse e vontade de ler.
   Quem leu e gostou do primeiro volume vai adorar então o segundo e possivelmente o terceiro já que estes vão aumentando a emoção num climáx estrondoso! Para além de que introduz o leitor na mitologia dum outro escritor, H. P. Lovecraft, melhor escritor de terror do século XX, experimentem ler.
   Se quiserem comprar o livro, podem fazê-lo por este site: Wook
   Por outro lado, para verem a crítica ao primeiro volume, que foi feita já lá vão dois anos, basta clicarem no link seguinte: Crítica - Génesis 1 - Gelo
   Boa Leitura... ;)
9/10

André

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Queimada - P.C. Cast + Kristin Cast

   "A Casa da Noite aguarda-te. Num mundo igual ao nosso mas onde os vampiros não só existem como são tolerados, esta é a escola de referência. Um local cheio de perigos e segredos onde os jovens marcados têm dois destinos: ou se transformam em vampiros ou morrem destroçados.
   Zoey Redbird, vampira destinada a ser Alta Sacerdotisa, perdeu o seu caminho. Os imensos poderes que detém foram insuficientes para salvar uma das pessoas mais próximas de si, despedaçando a sua alma e coração. Agora o seu grupo de amigos tem de lutar para que ela regresse e ponha um fim às trevas que se apoderam da Casa da Noite.
   Mas o mal tem os seus próprios planos e estes não esperam por Zoey. Os vampiros enfrentam a maior ameaça de sempre e precisam de toda a força da jovem para lidar com problemas muito para além de novas raças de vampiros, imortais caídos em desgraça ou namorados. A escuridão apodera-se do mundo e apenas Zoey poderá lutar por um caminho ao encontro da luz… se não se queimar…"

   Boas-vindas leitores...
   Antes demais gostaria de dar as boas-vindas aos novos seguidores e aos novos gostos que tenho tido na página do Facebook deste blogue, que deixarei aqui para quem ainda não pôs: Página - Viagens por 1001 Mundos.
   Quanto ao livro de que esta crítica trata, é duma colecção que já não lia há 2 anos e meio praticamente ou seja estava um pouco enferrujada a história, mas lá andou com um pouco de óleo mental. Este é o 7º livro duma colecção com oito suponho (não tenho bem a certeza quanto a este ponto visto que há imensos livros destas autoras) felizmente está tudo publicado em português.
   Então, pontos bons, é uma leitura fresca, leve e que tem os seus momentos que atrai o leitor para a leitura, e como não é um livro grande (ronda as 300 páginas) não cansa o leitor. Quanto aos pontos maus, por vezes a escrita torna-se superficial e demasiado jovem (para além de um pouco insultuosa demais) onde há constantemente referências a marcas de produtos mundiais, como se estivesse a fazer publicidade o que não me parece lá muito bem.
   Mas acho surpreendente como não demorei muito a apanhar a história, mesmo tendo feito aquela pausa enorme entre o 6º e o 7º livro. Isto é um ponto positivo, visto que agora posso esperar mais dois anos e meio para ler o 8º (espero bem que isto não aconteça). E ainda quero ver se leio o próximo visto que este acabou em suspanse, para espicaçar o leitor a comprar o próximo volume.
   É um livro interessante que para quem lê a colecção deve gostar, se quiserem saber da crítica ao volume anterior a este basta seguirem este link: Crítica - Seduzida
   Se ainda não sabem o que oferecer no Natal, e estiverem a pensar neste livro, então comprem-no por este link, assim oferecem-me prendas também a mim: Wook
   Boa Leitura... ;)
6,5/10

André

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

A Lenda de Sapphique - Catherine Fisher

   "Ele foi o único que escapou. 
   Agora tem o poder de os salvar... ou destruir.
   Finn conseguiu fugir de Incarceron, a terrível prisão viva e o único lar de que tem memória, mas a liberdade está longe de ser o que imaginava...
   Cláudia acredita que, se Finn reclamar o direito ao trono do Reino, será capaz de libertar Keiro da temível prisão; mas o Exterior não é o paraíso idílico com que Finn sonhava e o jovem vê-se subitamente prisioneiro de um obscuro jogo de intrigas e mentiras, que adia os seus planos.
   Entretanto, na obscuridade de Incarceron, os prisioneiros falam de um homem lendário - Sapphique, o único que conhece os segredos e o único capaz de destruir a prisão. São inúmeras as histórias sobre as suas façanhas, mas haverá alguma verdade nelas? Será que ele existe mesmo?
   Dentro e fora, todos aspiram à liberdade... como Sapphique."

   Olá leitores!
   Mais um livro para terem uma crítica, para se decidirem quanto a ler ou não. Este é o segundo e último livro da saga Incarceron.
   É uma leitura um pouco esquisita ao início porque começa logo com a acção inacabada do livro anterior. Ou seja o leitor tem de se ambientar depressa para não perder muito.
   Quanto ao desenrolar da história está muito boa, principalmente os plot twists que existem ao longo do livro e que aumentam o gosto do leitor pelo livro. O facto dos capítulos serem com perspectivas de pessoas da prisão e do Exterior no mesmo tempo torna tudo mais interactivo.
   As personagens é que não foram muito aprofundadas, parecia que não sabíamos muito delas, para além das informações que as outras personagens estavam sempre a dizer, nomeadamente do Finn. E outro pormenor foi que pareceu-me que ao longo do livro foram-se perdendo pontas soltas que não chegaram a ser explicadas, o que foi uma grande falha para mim.
   No entanto, ao chegar às páginas finais é normal que o leitor goste do que tenha lido, é uma boa história e uns bons momentos de leitura. Se quiserem comprar o livro podem fazê-lo por aqui: Wook
   Para verem a crítica feita ao volume anterior a este, caso estejam interessados, basta clicarem no link seguinte: Crítica - Incarceron
   Boa Leitura... ;)
7,5/10

André

domingo, 8 de dezembro de 2013

A Promessa de Kushiel - Jacqueline Carey

   "Phèdre está presa e na iminência de se entregar à morte. Mas os deuses ainda não deram a sua missão por terminada…
   Um golpe do destino restitui-lhe a liberdade, e a misericórdia permite-lhe sobreviver a uma morte quase certa. Mas, embora a traição que pesa sobre o trono de Terre d’Ange tenha o seu desfecho iminente, Phèdre vê-se empurrada para longe da sua pátria, para terras desconhecidas e múltiplos perigos…
   Desespero, dor, traição, expiação… mas também prazer, júbilo, amizade e redenção.
   Cativa em terra estrangeira, sem o seu Companheiro Perfeito e os seus chevaliers, todos parecem querer impedi-la de salvar a sua rainha da ameaça que sobre ela paira. Mas, escrevendo direito por linhas tortas como fazem os deuses, Naamah, Kushiel, Cassiel e Asherat-do-Mar parecem conspirar para um culminar dramático em La Sereníssima. Triunfarão a honra e a justiça sobre as forças de cobiça e ambição? Logrará Phèdre denunciar os traidores que ameaçam Terre d’Ange e trazer a paz de novo à sua amada pátria? E ao seu coração atormentado?"

   Boas pessoal...!
   Isto tem estado um pouco às moscas bem sei, mas o trabalho tem sido imenso! Mas nada disso importa agora, porque está cá uma crítica nova e isso é que interessa!
   Este é o quarto livro da saga de Kushiel, a qual é composta por 6, todos publicados cá em Portugal, mas se quiserem comprar o último terão de fazê-lo pela editora, porque como não tiveram grande sucesso não se vende nas grandes superfícies.
   E entendo um pouco esse ponto de vista, os volumes até agora estavam relativamente bons, no entanto, este achei que já estivesse a engonhar um pouco, como se a autora estivesse a encher chouriços para poder ter mais livros. A história podia ter acabado num 3º livro, no entanto são 6 deles, ou seja, muita palha pelo meio. E foi o que aconteceu com este, o enredo central foi passado para segundo plano nesta obra e a protagonista do livro passou a andar por meio mundo para conseguir chegar ao mesmo sítio.
   Por outro lado, apesar da escrita estar boa e da autora conseguir desenvolver bem as personagens, as principais quase não aparecem na obra toda. Um dos assuntos centrais no 2º e 3º livro não aparece neste 4º o que achei um pouco mau.
   Tenho uma opinião que é: ou a autora melhora a história a um nível enorme nos últimos dois livros, ou vai diminuir o entusiasmo pelos mesmos. Terei de esperar para saber, o que vai demorar porque não tenho nenhum livro desta saga para ler, talvez receba algum no Natal.
   Se quiserem comprar este livro podem fazê-lo por aqui: Wook
   Para poderem saber mais sobre a saga, nomeadamente sobre a crítica do volume anterior basta clicarem no link seguinte: Crítica - A Eleita de Kushiel
   Boa Leitura... ;)
6/10

André

   

domingo, 1 de dezembro de 2013

Teias de Sonhos - Anne Bishop

   "Teias de Sonhos é a forma ideal de travar conhecimento com o mundo negro e fantástico de Anne Bishop. Depois da aclamada Trilogia das Jóias Negras, Teias de Sonhos vai ainda mais longe e faz incidir a luz sobre os acontecimentos mais ocultos do passado de cada uma das suas fascinantes personagens.
   Qual a origem das jóias e do seu poder? Qual o passado de Saetan, o Senhor Supremo do Inferno? O que esconde a vida pessoal do misterioso Lucivar? Conseguirá Jaenelle ser feliz ou terá sacrificado a sua felicidade com Daemon para poder salvar o mundo?
   Com um enredo tão sensual quanto perverso, Anne Bishop oferece-nos mais uma prova irrefutável de ser uma das vozes mais fortes da dark fantasy."

   Boas leitores...
   Aqui estamos nós na recta final do ano, a terminar todos os livros que prometemos ler e a tentar terminar todos os desafios que fizemos a nós mesmos de que leríamos mais este ano. Eu cumpri esse desafio, este ano já li perto de 80 livros, mais 20 do que o ano passado, e espero que chegue aos 25, ou 30, quem sabe.
   Falemos então deste livro, que não tem um seguimento nem livros anteriores propriamente dito, apesar de ser preferível ler este livro após o leitor ter lido a Trilogia das Jóias Negras visto que a obra tem 4 histórias, das quais 2 delas passam-se após a trilogia. E contando também com o facto de que uma pessoa que não tenha lido a trilogia não vai entender metade das histórias por não saber como é o mundo destes livros ou como são as personagens.
   Mas para os que já leram a trilogia e estão indecisos sobre se ler ou não este livro, eu aconselho a fazerem, são quatro histórias muito boas que trazem novas versões das personagens que conhecíamos e que adorávamos. Com uma grande pitada de humor e leveza nestes contos que não se encontrava na trilogia em si, o leitor lê de uma forma mais descontraída e sem a tensão que Anne Bishop causa no seu suspanse maravilhoso.
   Só o primeiro conto é que é um pouco confuso, de resto os outros três são fáceis de compreender e na perspectiva das personagens masculinas mais importantes da trilogia Lucivar, Saetan e Daemon.
   Como já disse, é um livro que aconselho a lerem, podem comprar o livro através deste site: Wook
   Boa Leitura... ;)
8/10

André

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Booking Through Thursday - Músicas de Natal

   Tens algum equivalente literário das músicas de natal para colocar-te no humor da época natalícia? Algum livro que faças questão de ler nesta altura do ano?

   André: Eu se calhar até teria alguns livros assim... Se não tivesse uma quantidade enorme de livros para ler como actualmente tenho, para além de que estes livros que estão para ser lidos vão entrando em lista de espera conforme vão chegando, para poder ler todos no seu devido tempo, por isso... Não, para humores natalícios bastam-me as músicas.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

A Eleita de Kushiel - Jacqueline Carey

   "Terre d’Ange é um lugar de beleza sem igual. Diz-se que os anjos deram com a terra e a acharam boa… e que a raça resultante do amor entre anjos e humanos se rege por uma simples regra: ama à tua vontade.
   Phèdre nó Delaunay foi vendida para a servidão em criança. O seu contrato foi comprado por um fidalgo, o primeiro a reconhecê-la como alguém atingido pelo Dardo de Kushiel, eleita para toda a vida experimentar a dor e o prazer como uma coisa só. Ele adestrou Phèdre nas artes palacianas e nos talentos de alcova — e, acima de tudo, na habilidade de observar, recordar e analisar.
   Quando tropeçou numa trama que ameaçava os próprios alicerces da sua pátria, ela abriu mão de tudo o que lhe era mais querido para salvá-la. Sobreviveu, e viveu para que outros contassem a sua história, e se eles embelezaram o conto com tecido de mítico esplendor, não ficaram muito aquém da realidade. As mãos dos deuses pousam pesadamente sobre a fronte de Phèdre, e ainda não deram a sua missão por terminada. Embora a jovem rainha que jaz sentada no trono seja bem amada pelo povo, há quem creia que outro deveria usar a coroa… e aqueles que escaparam à ira dos poderosos ainda não acabaram as suas tramas de poder e vingança."

   Boas leitores...
   Aqui estou com uma crítica que deveria vir com um pequeno calorzinho para aquecer nestes dias gelados de Outono, mas enfim, imaginemos o calor. Entretanto informo-vos que este livro é o terceiro duma colecção de seis, dos quais todos estão disponíveis para comprarem se quiserem.
   Quanto à obra, continua a história de Phèdre com mais intrigas e suspeitas, aventuras e confusões. Iniciando o livro de forma engraçada e conflituosa, a autora escreve de maneira a sentir o desgosto e a incerteza que a personagem sente ao ser manipulada por dois deuses e amar um discípulo de um terceiro deus.
   O enredo torna-se mais entusiasmante com imensas páginas de comédia e suspanse na segunda metade do livro. Entre esta segunda metade e o que está para trás ficam só algumas partes para recordar no meio de uma intriga com imensos pormenores e que por vezes faria uma pessoa querer esquecer.
   O que quero dizer com esta crítica é que está um misto de coisas boas e más, tem as partes cómicas e as partes boas de intriga e suspanse, mas por vezes tem páginas de raciocínio das personagens que levam a um adormecimento do leitor, o que é um ponto mau na escrita.
   Enfim para quem já começou a ler a série, aconselho a continuarem, é o que vou fazer, talvez me surpreenda bastante nos próximos livros, afinal o final deste deixou algumas coisas em suspenso, veremos como continua.
   Se quiserem aproveitar e ler a crítica do livro anterior da colecção podem chegar lá clicando no link seguinte: Crítica - A Marca de Kushiel
   Para comprarem este livro basta clicarem neste link, ajudam assim o blogue: Wook
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Booking Through Thursday - Caso contrário

   Para além de livros, qual é a tua coisa favorita de ler? Jornais? Revistas? Blogues? Fanfiction? Websites específicos?

   André: Não sei se os mangás contam como livros, mas se contam então o que gosto mais de ler tirando livros é blogues literários ou então revistas de literatura fantástica, como a Revista Bang! da saída de emergência. Ou seja coisas relativas a outros livros é o que gosto de ler, excluo os jornais e as revistas porque o que aí aparece são sempre assuntos reais com desastres e políticas e coisas do género que poderia ver pela televisão.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Death Note vol.7 - Zero - Tsugumi Ohba & Takeshi Obata

   "Light Yagami is an ace student with great prospects - and he's bored out of his mind. But all that changes when he finds the Death Note, a notebook dropped by a rogue Shinigami death god. Any human whose name is written in the notebbok dies, and now Light has vowed to use the power of the Death Note to rid the world of evil. But when criminals begin dropping dead, the authorities send the legendary Detective L to track down the killer. With L hot on his heels, will Light lose sight of his noble goal... or his life?
   Zero
   After a high-speed chase, Light and the task force apprehend the newest Kira. Light regains his Death Note and his memories, and the depths of his cunning are revealed as the plans he carefully put in place before going into confinement are slowly unveiled. His masterful manipulation of both humans and Shinigami lead him to the strongest position he's yet enjoyed. But the glow of his victory is marred when a new threat appears. Can Light withstand a surprise attack on two fronts?"

   Hello leitores...
   Aqui estou mais uma vez hoje desta vez pa dar-vos a crítica de mais um mangá, lógico que esta crítica veio rápido um livro daqueles é fácil de ler, apesar deste ter dado um pouco mais de trabalho.
   Passo a explicar, neste volume a história dá uma reviravolta estrondosa, e finalmente, visto que os últimos volumes tinham sido um pouco parados, e desta vez ganha um ritmo cada vez mais acelerado e cheio de emoção chegando a um climáx espantoso.
   No entanto, de tanta reviravolta que dá, e ao saber todos os planos da personagem principal, tive de reler um pouco estes mesmos planos para ver se conseguia entender a enormidade de tal acção. Demorou um pouco mas entendi todos os pormenores (acho eu).
   A única coisa que diminuiu um pouco a intensidade deste volume foi que perto do final o volume foi perdendo um pouco a potência de agarrar o leitor, pelo menos para mim, não que tenha sido um fim previsto mas esperava algo mais estrondoso vindo da situação em questão, e não apenas aquilo que aconteceu. Sei que esta conversa é um pouco confusa, mas estou a tentar não spoilar ninguém.
   Se quiserem saber mais do volume anterior podem fazê-lo seguindo este link: Crítica - Death Note vol.6 - Give-and-Take
   Para comprarem este volume, podem comprá-lo aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

A Marca de Kushiel - Jacqueline Carey

   "Para trás ficaram Terre d’Ange e as intrigas palacianas, a Corte das Flores da Noite, os amados Delaunay e Alcuin, os amigos, patronos e tudo o que para Phèdre evoca a palavra "casa"… Para trás ficaram também a herdade e a familiaridade da sua ternura tosca, a gentileza das suas mulheres e a beleza das suas cantigas…
   Diante de Phèdre abre-se agora a incógnita de um destino de cativeiro às mãos do cruel Waldemar Selig, no ambiente hostil da sua herdade e das suas gentes… O desvendar da ameaça que paira sobre Terre d’Ange, dos planos de um poderoso comandante e dos traidores d’Angelines.
   Pela pena de Phèdre, afrontamos o Mais Amargo Inverno através da vastidão skáldica. O retorno a Terre d’Ange e a oportunidade de salvar tudo o que lhe é mais querido.
   Traição, guerra, desafio, imolação, amor e redenção. Logrará Phèdre fazer jus à Marca de Kushiel e concretizar esse sonho tão ansiado?"

   Boas leitores...
   Aqui estou a retomar a leitura duma colecção que estava estagnada há demasiado tempo, li o primeiro volume desta colecção em 2011 e agora voltei a pegar nela, vou ler alguns livros nos próximos tempos. Esta colecção tem 6 volumes, dos quais alguns encontrarão à venda na maior parte das lojas mas o último ou os dois últimos encontrarão apenas na página da editora.
   Quanto ao livro, o facto de ter estado parado tanto tempo deu uma desvantagem porque tive de recordar bem quem era quem e o que é que tinha acontecido no primeiro livro, mas assim que arranquei foi sempre a andar.
   O facto do livro não ser muito custoso de ler ajuda, apesar de ter uma escrita por vezes um pouco complexa, não foram poucas as vezes que parei para pensar no que determinada palavra significaria. Quanto à história desenvolveu-se agradavelmente bem e no fim do livro pareceu-me até mesmo às últimas páginas que a história iria acabar por ali (o que me intrigava visto que havia ainda quatro livros pela frente), mas houve uma pequena reviravolta que deu pano para mangas para os próximos livros.
   As personagens estavam muito bem caracterizadas, tal como as emoções que passavam, e quanto às suas relações vamos ver como correm os próximos livros para poder falar disso.
   Entretanto se quiserem saber mais do primeiro livro da colecção, podem fazê-lo seguindo este link: Crítica - O Dardo de Kushiel
   Se já tiverem lido o primeiro e quiserem comprar o 2º volume, estão à vontade para fazerem-no por este site: Wook
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Booking Through Thursday - Maluco

   Qual foi a coisa mais louca que fizeste enquanto lias? Passear o cão? Escovar os dentes? Cozinhar o jantar? Apanhar com ondas numa praia?
    E... quais foram as repercussões? Voltarias a fazê-lo?

   André: Nunca cometi umas grandes loucuras enquanto lia, gosto demasiado de ver os meus livros sãos e salvos sem mazelas para cometer esse tipo de loucuras... Acho que a pior coisa que pôde acontecer enquanto lia, era estar a andar, e as únicas consequências que daí adviam era quase cair.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Inferno - Dan Brown

   "«Procura e encontrarás.»
   É com o eco destas palavras na cabeça que Robert Langdon, o reputado simbologista de Harvard, acorda numa cama de hospital sem se conseguir lembrar de onde está ou como ali chegou. Também não sabe explicar a origem de certo objeto macabro encontrado escondido entre os seus pertences.
   Uma ameaça contra a sua vida irá lançar Langdon e uma jovem médica, Sienna Brooks, numa corrida alucinante pela cidade de Florença. A única coisa que os pode salvar das garras dos desconhecidos que os perseguem é o conhecimento que Langdon tem das passagens ocultas e dos segredos antigos que se escondem por detrás das fachadas históricas.
   Tendo como guia apenas alguns versos do Inferno, a obra-prima de Dante, épica e negra, veem-se obrigados a decifrar uma sequência de códigos encerrados em alguns dos artefactos mais célebres da Renascença - esculturas, quadros, edifícios -, de modo a poderem encontrar a solução de um enigma que pode, ou não, ajudá-los a salvar o mundo de uma ameaça terrível…
   Passado num cenário extraordinário, inspirado por um dos mais funestos clássicos da literatura, Inferno é o romance mais emocionante e provocador que Dan Brown já escreveu, uma corrida contra o tempo de cortar a respiração, que vai prender o leitor desde a primeira página e não o largará até que feche o livro no final."

   Boas leitores...!
   Mais uma crítica para este mês, e desta vez dum livro que esteve até há relativamente pouco tempo na ribalta como um livro muito vendido, mas também é sempre assim com livros de Dan Brown.
   Esta obra, como tantas outras dele tem como personagem principal o professor Langdon como puderam ver na sinopse e como todas as obras é um policial. No entanto, este foi um dos melhores policiais dele que eu já li, passo a explicar.
    Primeiro teve como tema central um livro que já li, A Divina Comédia de Dante que podem encontrar a crítica deste livro aqui no blogue. E teve ainda um outro tema central que é a sobrepopulação do planeta, o que envolve em parte a minha área de estudo (biologia) por isso agradou-me logo de início. Depois com a emoção do policial, das perseguições e por aí adiante fez-me ler mais intensamente.
   Curiosamente, diferente do que esperava o livro não acabou "às mil maravilhas" com todas as pessoas felizes por terem travado o fim do mundo nos últimos segundos como acontece na maior parte dos policiais. Neste livro o desastre aconteceu (SPOILER) e agravou imenso tudo, o que mudou o padrão do que era um policial comum, agradando-me muito.
   A única coisa que talvez tenha a apontar do livro é a constante descrição de tudo, o autor descreve muitas vezes os monumentos por onde a personagem passa e como são e quando foram construídas e etc. Apesar de ser interessante saber desses sítios, por vezes era dispensável a descrição e podia passar logo à acção, mas pronto não podemos ter tudo.
   É um livro que aconselho a lerem, se quiserem comprá-lo podem fazê-lo aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
8/10

André

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

A Engenharia Humana é a Solução - António Guimarães

   "Esta obra tem como objetivo ajudar as pessoas a identificar e ultrapassar as barreiras, de modo a permitir apreciar este belo "presente" que é a VIDA. Nesta viagem, vamos lidar com alguns conceitos muito poderosos. Vou ajudá-lo a libertar o "GUIMA" que há em si.
   Pense neste livro mais como um guia afirmativo que estamos a percorrer juntos. É o seu livro, o seu mapa de expansão e excelência pessoal.
   Proponho-me a ajudá-lo a deitar fora convicções caducas. O método "SDE"- Simples Divertido e Estimulante - método planeado para melhorar a sua vida - abre-se para si. Ele não só vai ajudá-lo a expandir-se, como lhe mostrará que aqueles que o rodeiam também se expandirão. Vai aprender como atingir objetivos que antes nunca pensou possíveis: objetivos pessoais, espirituais, coletivos e financeiros. Não há limites.
   Neste livro, vai comparar as formas de pensamento limitadoras e negativas com conceitos construtivos e positivos que sempre estiveram ao seu dispor. São conceitos vivos que podem libertá-lo."

   Boas leitores... :)
   Antes de começar com mais uma crítica tenho de perguntar-vos: Têm visto a página do Facebook do blogue? Ainda não? Mas tem lá imensas actualizações e imensas coisas que podem escapar-vos aqui no blogue, vão até lá e deixem um gosto, até ponho um link para vocês: Facebook
   Agora vamos lá falar do que interessa: LIVROS. Este é o último livro de auto-ajuda que leio durante uns tempos, vão poder estar descansados e aproveitar os próximos livros que possivelmente vos interessarão mais.
   Quanto a esta obra, bem, está assim para o mais ou menos, é um daqueles livros que muitas vezes fala em "pensar positivo" o que acho que é deprimente pensar que se vive sempre num mar cor-de-rosa, achei o livro que li anteriormente Quem Somos Nós mais interessante por isso mesmo, não dizia para pensarmos positivo mas sim para pensarmos naquilo que queríamos, o que é uma grande diferença.
   Por outro lado esta obra até altera um pouco a forma como uma pessoa deve ver-se a ela mesma o que é positivo, pessoas com pouca confiança ou pouca auto-estima deveriam ler este livro e aperceber-se que por vezes convém sairmos da nossa zona de conforto para podermos melhorar pessoalmente.
   Achei engraçado por ter uns três exercícios que interagiam bastante com o leitor e que comprovavam de certa forma o que o autor queria dizer com o texto... Que falando em texto tenho de referir que quando havia imensos parágrafos gigantes (com uma página de tamanho) durante imensas páginas cansava imenso, tornando a leitura mais lenta.
   É um livro que só se tiverem num humor adequado é que devem lê-lo, se não vão achar uma grande seca e nunca mais quererão ler nada deste género. Se quiserem comprá-lo podem fazê-lo por este site: Wook
   Boa Leitura... ;)
4,5/10

André

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Diário de uma Mãe - James Patterson

   "Katie e Matt conhecem-se quando este tenta publicar o seu primeiro livro de poemas. Katie, responsável pela escolha de publicações numa conceituada editora nova-iorquina, deixa-se seduzir primeiro pela poesia, depois pelo seu criador. Trabalham juntos na preparação do livro e o entendimento espontâneo que se gera entre ambos depressa assume os contornos do grande amor. Ou pelo menos assim pensa Katie, que se entrega sem reservas a um sentimento novo. Mas é então que Matt desaparece inexplicavelmente, deixando-lhe apenas um diário de uma mulher chamada Suzanne dedicado a Nicholas, o seu bebé. Dividida, Katia não pode no entanto renunciar a ler aquela história quase insustentavelmente tocante, em que o amor é um mar de alegrias e esperanças, uma dádiva sentida, mas em que também estão dramaticamente presentes a dor pungente e a perda. Esse diário vem iluminar todo o passado do homem que Katie ama - algo que ele nunca quis revelar-lhe. Agora que finalmente compreende, o que fará ela com o seu amor por Matt?"

   Boas mais uma vez leitores...
   Felizmente não tenho parado de vos chatear, é bom sinal, significa que há novidades pelo blogue e pela página no face, e desta vez temos mais uma crítica, para variar, visto que desde há um mês que não há BTT.
   E para variarmos um pouco temos um livro que não é de auto-ajuda, mas sim um romance, estrondoso e brilhante. Quando me deram este livro, um exemplar de 2003 e ao olhar para ele pensei "mais um romance lamechas do género Nicholas Sparks" e pus na fila de livros para ler. Estava à espera de apanhar uma seca ao lê-lo.
   Mas, felizmente, enganei-me e bem! Desde o início do livro que me agarrei a ele e li-o de uma ponta a outra e apesar de ser um livro pequeno (quase 240 páginas) e de ter uma escrita bastante fácil, foi um livro que só me apetecia devorá-lo quanto mais páginas lia.
   As personagens e o formato de um diário para um bebé que uma mãe escreve foram das coisas mais bem elaboradas que vi num romance deste género. Para além de que todos os sentimentos, de dor, perda, alegria, cansaço, tristeza, tudo isto era passado para o leitor enquanto o lê. E ainda hoje dizia a algumas pessoas que apesar de estar a meio do livro, sabia que iria ter uma pontuação alta, pelo quanto já me tinha atraído.
   É um livro que aconselho vivamente a ler, principalmente se gostam deste género, para comprá-lo podem seguir este link, ajudam o blogue ao comprarem por estes link's: Wook
   Boa Leitura... ;)
9/10

André

domingo, 3 de novembro de 2013

Terapia do Coração Aberto - Bob Mandel

   "Nunca é tarde demais para recomeçar. Você ainda pode recuperar a sua inocência perdida, renovar a sua fé no futuro e desenvolver a sua energia criadora para construir uma vida mais rica para si e para os outros.
   Você pode reviver o romance da sua juventude, despertar a mente para uma nova excitação e afastar do seu corpo o entorpecimento. Você nunca fica velho demais para ser jovem de coração!
   Este livro pode ser a resposta para todos os sonhos em que você quase desistiu de acreditar."

   Olá leitores!
   Voltei rapidamente para dar-vos uma críticazita, dum livrito (que ronda as 160 páginas) que não é grande coisa.
   Mais um livro de auto-ajuda e repito o que disse da última vez, não, não estou a ficar deprimido, os livros foram-me oferecidos daí estar a lê-los, há que ler de tudo um pouco certo?
   O certo é que convém não ler muito deste género de auto-ajuda, que é aquela espécie de livro que só conseguimos ler "ser positivo", "não pensar negativo", "tudo na vida tem um lado positivo" ou então coisas um pouco ridículas como a forma de nos comportarmos no presente pode ter haver com experiências do nosso parto, ou seja afasto as pessoas de mim porque quando nasci causei imensa dor à minha mãe.
   Enfim, para uma sinopse destas e um livro destes não há muito mais a dizer, do que se aprende no livro (que é muito pouco) é técnicas de como podemos melhorar um relacionamento, mas como neste momento não estou num, não posso aplicá-los, talvez quando estiver num os conselhos me valham mais.
   Entretanto se mesmo assim quiserem comprar este livro podem fazê-lo por este site: Wook
   Boa Leitura... ;)
3/10

André

sábado, 2 de novembro de 2013

Quem Somos Nós - Susana Cor de Rosa

   "Será que este universo inteligente em que habitamos se importa connosco?
   E em que medida?
   É possível a realidade que vivemos ser tecida por nós?
   Estaremos nós tão entrelaçados uns nos outros e na vida que aquilo que pensamos, ou sentimos, pode ser imediatamente captado e percebido, ainda que a quilómetros de distância?
   Teremos poder para nos curarmos instantaneamente, para termos sucesso ou um bom casamento e também levar a paz ao mundo?
   Será possível estarmos em dois sítios ao mesmo tempo e viajarmos no tempo?
   Qual é a verdadeira natureza da realidade?
   Estas e muitas outras perguntas têm resposta no Quem Somos Nós. Através de noções científicas de fácil compreensão, este livro de histórias reais e de contos vai alargar os seus horizontes, inspirá-lo/a e comovê-lo/a, e mostrar-lhe que, afinal, aquilo que procurava já existe em si - é um ser ilimitado - e que agora pode realizar-se plenamente, fazendo a diferença na sua vida, na humanidade, no planeta e no universo."

   Boas leitores...
   Para começarmos este mês, o penúltimo do ano, estamos a aproximar-nos do Natal a passos largos, ou seja, prendas para todos, inclusivé livros, a máxima alegria! Não, não estou a ser influenciado pelo tipo de livros que estou a ler, e antes que pensem, não, não estou a entrar em depressão, os livros que tenho lido foram-me oferecidos e portanto decidi lê-los, pois há que ler de tudo.
   Quanto a este que mistura auto-ajuda com física quântica (duas coisas que nunca julguei ver juntas, e que criou alguma estranheza) até acabou por tornar-se uma boa experiência de leitura. Como nunca tinha lido muito deste género, não tenho uma grande base de comparação mas este livro alterou de certa forma a minha maneira de ver certas coisas e de pensar sobre certas coisas, o que é em certa medida o objectivo destes livros, que ajudam as pessoas quer estas precisem quer não.
   Por várias vezes discuti sobre este livro com amigos meus, alguns interessavam-se, criando curiosidade para lê-lo tal como o livro criava a mim, a outros ridicularizava a existência de um livro assim.
   Uma coisa má do livro é que o leitor chega a 3/4 dele e começa a tornar-se tudo um pouco repetitivo, o discurso parecia o mesmo substituindo apenas o cerne do capítulo. De resto é uma boa leitura, que deve ser experimentada.
   Se quiserem ter novas experiências de leitura, podem comprar o livro por este link: Wook
   Boa Leitura... ;)
6/10

André

sábado, 26 de outubro de 2013

Verdade de Ser - Fernando Jorge

   "Os elixires são uma concretização do conhecimento egípcio, um conhecimento que trazemos no nosso ser, e que cada vez mais somos levados a manifestar na terra. São novos. Manifestam-se pela primeira vez na terra, para nos ajudarem a trabalhar e a criar em nós o Homem Novo que transportamos. O Homem Novo é um estado de consciência que compreende todas as nossas manifestações de Ser, incluindo a dimensão física.
   Tantas vezes trabalhamos a nossa consciência de vida, esquecendo a nossa parte física ou a dimensão colectiva da nossa expressão individual. Estes elixires recordam-nos que somos tudo isto. Despertam em nós a informação do céu e da terra."

   Boas outra vez leitores...
   Um bónus para hoje e para o fim-de-semana, mais uma crítica, é o que dá ler livros ou cheios de imagens (como os mangás) ou com menos de cem páginas (como este mesmo que tem apenas 78 páginas).
   Este livro é um outlier do blogue, não é costume ter livros deste género aqui, mas como sempre ouvi dizer que se deve ler de tudo um pouco, para aumentar os nossos horizontes e para sabermos de tudo um pouco, e como para além disto tudo o livro foi-me oferecido, decidi lê-lo (a este e a mais uns quantos que vêm aí).
   Como tal, este livro fala de uma maneira alternativa de estarmos bem connosco mesmos, através destes tais "elixires Terys", não que após ter lido este livro queira experimentar estas soluções mas é sempre bom saber as mil e uma alternativas que temos quando achamos que não estamos bem ou com o mundo ou com nós mesmos e achamos que algo diferente pode resultar.
   Este livro não consegue ter uma crítica como as outras que falo da história, das personagens nem de nada do género, portanto tenho pouca coisa para dizer, mas por acaso posso afirmar que acho que o autor poderia ter desenvolvido mais esta ideia e escrito mais sobre os chakras e esses assuntos em vez de se basear tanto no "estes elixires vão surtir efeito e só isso". De resto a escrita está boa, o livro está num formato onde dá a sensação que não foi o autor que escreveu o livro mas sim um "escritor fantasma" o que dá uma má impressão do mesmo.
   É um livro alternativo para quem gosta deste tipo de coisas, se quiserem comprá-lo estão à vontade para fazê-lo, podem inclusivé comprá-lo aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
4/10

André

Death Note vol.6 - Give-and-Take - Tsugumi Ohba & Takeshi Obata

   "Light Yagami is an ace student with great prospects - and he's bored out of his mind. But all that changes when he finds the Death Note, a notebook dropped by a rogue Shinigami death god. Any human whose name is written in the notebbok dies, and now Light has vowed to use the power of the Death Note to rid the world of evil. But when criminals begin dropping dead, the authorities send the legendary Detective L to track down the killer. With L hot on his heels, will Light lose sight of his noble goal... or his life?
   Give-and-Take
   Although they've collected plenty of evidence tying the seven Yotsuba members to the newest Kira, Light, L and the rest of the task force are no closer to discoverng which one actually possesses the Death Note. Desperate for some headway, L recruits Misa to infiltrate the group and feed them information calculated to bring Kira into the open. But the Shinigami Rem reveals to Misa who the Kiras really are, and, armed with this knowledge, Misa will do anything to help Light. But what will that mean for L...?"

   Boas leitores...
   Mais uma vez estou aqui para dar-vos uma críticazinha para o vosso fim-de-semana, desta vez dum mangá que já não havia nenhum nos últimos tempos e tenho de admitir que me surpreendeu o volume anterior a este ter ficado nos post's mais visualizados dos últimos 30 dias durante uma semana e tal, superando outros livros e novas críticas, veremos se este tem a mesma qualidade.
   É que apesar deste ter sido um pouco melhor acho que não melhorou substancialmente. Mais de metade do volume foi acerca do assunto do volume passado, que tinha a opinião que serviam basicamente para "encher chouriços" só mais ou menos nos últimos três capítulos (de nove que compõem o volume) é que começou a tornar-se novamente interessante.
   Por este volume estar ainda no mesmo assunto do anterior transportou muitas coisas que não gostava como a visão principalmente da polícia e não dos Kiras nem dos Shinigamis, assuntos que me interessavam bem mais.
   Mas como acho que este "spin-off" está quase a terminar, o próximo volume já vai ter uma melhor pontuação, é só esperar para ver. Se quiserem entretanto ver a crítica do volume anterior, o volume tão visualizado, basta seguirem o link seguinte: Crítica - Death Note vol. 5 - Whiteout
   Se quiserem comprar o livro, façam-no pelo link seguinte que estarão a ajudar o blog: Wook
   Boa Leitura... ;)
6/10

André

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Crescendo - Becca Fitzpatrick

   "A vida de Nora Grey continua longe de ser perfeita. Sobreviver a um ataque que podia ter-lhe custado a vida não foi fácil, mas tudo se resolveu, graças ao seu anjo da guarda - uma criatura misteriosa, sedutora e bela.
   Mas Patch tem sido tudo menos angelical. Está mais distante do que nunca e parece estar a passar demasiado tempo com a arqui-inimiga de Nora, Marcie Millar.
   E, como se isso não bastasse, Nora é assombrada por recordações do seu pai assassinado, começando a pensar que as intrigas dos anjos poderão estar relacionadas com a morte dele.
   Desesperada por desvendar os estranhos acontecimentos do seu passado, Nora expõe-se ao perigo, na esperança de encontrar algumas respostas.
   Mas todos sabemos que há perguntas que nunca devem ser feitas..."

   Boas leitores...
   Aqui estou, desta vez não demorei muito tempo para obter uma nova crítica para vocês. Desta vez o segundo livro da tetralogia Hush Hush.
   É um livro que muitas vezes me recordo (e muitas vezes me recordam) que é semelhante ao Crepúsculo, basta substituir os vampiros por anjos e de certa forma isto está certo, o enredo parece-se com o outro, com uma paixão proibida e perigos para a personagem feminina.
   No entanto, há certas diferenças que valem a pena. Uma personagem que adoro, a Vee, melhor amiga da personagem principal é simplesmente fantástica, o sentido de humor e as respostas sempre na ponta da língua fizeram-me rir várias vezes enquanto lia. O ambiente de filme de espionagem que se criou por duas ou três vezes no livro também aumentou o meu gosto pela obra, isso tenho de congratular a escritora, escreveu bastante bem essas partes do livro.
    Estou curioso para saber como será o terceiro livro e se manterá a qualidade deste. Mas para isso terei de esperar imenso tempo. Se entretanto quiserem comprar este livro basta clicarem neste link: Wook
   Para saberem mais do livro anterior da colecção sigam o próximo link: Crítica - Hush Hush
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

domingo, 20 de outubro de 2013

A Brisa do Oriente - Volume 2 - Paloma Sánchez-Garnica

   "Alguns anos depois, Umberto de Quéribus reencontra o seu amigo, o cavaleiro Esteban de Clary, em Cinca. Na sua busca pelo conhecimento de outras doutrinas e pelas suas próprias origens, Umberto vai deparar-se com perigos constantes e situações arriscadas. Que segredo guardam os monges acerca da identidade da sua mãe? Que é feito de Constanza, o amor da sua vida, a mulher que o fez pôr em causa toda a sua crença eclesiástica?
   Em 1204, acompanhando o seu abade, Umberto de Quéribus, um jovem monge de Cister, inicia uma viagem que o levará a Constantinopla.
   A partir desse momento, arrastado para perigos e situações extremas, em que perde a candura infantil, a sua vida muda completamente.
   Durante a viagem de regresso ao mosteiro, conhece a insensatez da guerra, a violência desmedida e a imoralidade da avareza. Questiona a obediência cega e luta constantemente com a dualidade do que lhe ensinaram e o que sente. Aprende a amar e o sentido mais profundo da amizade.
   A sua aproximação inconsciente à heresia acaba por colocá-lo em perigo, ao ponto de se ver obrigado a abandonar o mosteiro depois de ver a catástrofe semeada à sua volta."

   Boas leitores...
   Mais uma vez aqui estou, com uma crítica visto que ultimamente o BTT não tem aparecido não sei porquê, algo se deve passar com a pessoa responsável pela manutenção do site.
   Vamos lá passar as informações deste livro: é o segundo de uma dupla, cujo primeiro volume já foi lido e a crítica está presente neste blogue, deixarei um link para tal post mais abaixo.
   Quanto ao livro por si, melhorou bastante em relação ao primeiro, a escrita pareceu-me um pouco mais emocionante, apesar das contínuas descrições pormenorizadas e exageradas. Por outro lado a história continuou entre o histórico e o fantástico com a quantidade de "coincidências" a acontecerem de forma estrondosa.
   Um pormenor interessante e que deve definir aqui muitas opiniões, este livro fez-me lembrar imenso o Memorial do Convento de José Saramago, pela construção do mosteiro que toma grande parte da obra, tal como no livro do autor português a construção do convento é relatado pedra por pedra, neste livro também acontece.
   O fim do livro surpreendeu-me excepto as últimas duas páginas, que me desiludiram completamente, mas pronto esta é a minha opinião e estou certo que muitas outras pessoas terão achado exactamente o contrário a mim.
   Se quiserem saber do livro anterior a este, basta seguirem este link: Crítica - A Brisa do Oriente - Volume 1. Para comprarem este livro, caso o queiram fazer, podem fazê-lo por este link que ajudam o blogue! Wook
   Boa Leitura... ;)
6,5/10

André

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Belladonna - Anne Bishop

   "Há muito tempo, Efémera foi dividida em inúmeras paisagens mágicas ligadas somente por pontes. Pontes que podem levar quem as atravessa para onde realmente pertence e não ao local onde pretende chegar.
   Uma a uma, as paisagens de Efémera estão a cair na sombra. O Devorador do Mundo está a espalhar a sua influência, manchando as almas das pessoas com dúvida e medo, alimentando-se das suas emoções mais negras. A cada vitória o Devorador aproxima-se da conquista final.
   Apenas Glorianna Belladonna possui a habilidade de frustrar os planos do Devorador. Mas os seus poderes foram mal interpretados e incompreendidos. Determinada a proteger as terras sob o seu domínio, Glorianna defrontará o Devorador sozinha se assim estiver no seu destino."

   Boas leitores...
   Aqui estou lentamente a colocar críticas aos poucos, ainda por cima ultimamente o BTT tem estado com algumas falhas, a semana passada não houve nenhuma pergunta, veremos como estará amanhã.
   Vamos agora falar mas é da crítica, 2º livro da colecção Mundo Efémera inicialmente eram para ser só dois mas entretanto mais dois livros foram escritos que envolvem este mundo.
    Quanto a este volume, tem tanta qualidade quanto o primeiro, quer em relação à escrita quer em relação à história. Achei um pouco "menos bom" o facto de não haver tanta pormenorização no enredo entre o casal amoroso Glorianna e Michael como houve no primeiro livro entre Sebastian e Lynnea, acho que tornaria o livro um pouco mais emocionante, principalmente no final. Final esse que me deixou um pouco frustrado e mesmo nas páginas finais deixou-me melancólico, o que é sempre uma boa coisa.
   Fiquei bastante curioso sobre os dois outros livros que existem da autora sobre este livro visto que estes livros que li deixaram algumas curiosidades em mim, principalmente o futuro de algumas personagens e questiono-me se essas curiosidades serão apaziguadas nessas outras obras.
   É um livro que aconselho a lerem, se quiserem ler ou saber mais sobre o livro anterior da colecção basta seguirem o link que está aqui: Crítica - Sebastian
   Para comprarem este livro aconselho-vos a fazerem-no por este site: Wook
   Boa Leitura... ;)
8,5/10

André

terça-feira, 8 de outubro de 2013

A Brisa do Oriente - Volume 1 - Paloma Sánchez-Garnica

   "Em 1204, acompanhando o seu abade, Umberto de Quéribus, um jovem monge de Cister, inicia uma viagem que o levará a Constantinopla. A partir desse momento, arrastado para perigos e situações extremas, em que perde a candura infantil, a sua vida muda completamente.
   Durante a viagem de regresso ao mosteiro, conhece a insensatez da guerra, a violência desmedida e a imoralidade da avareza. Toma igualmente consciência das verdadeiras consequências da obediência cega e da enorme incerteza na destrinça do que está bem e do que está mal, imerso numa luta constante entre o que lhe ensinaram e o que de facto sente. É atingido pela flecha do amor indomável e adolescente e descobre o desassossego provocado pelo sentimento de culpa, o ferrão do ressentimento e, sobretudo, o sentido mais profundo da amizade, encarnada no cavaleiro Esteban de Clary e no monge Roger, com quem aprenderá o significado da cultura, a importância do que se escreve e a influência e o poder do copista ao manejar, alterar ou mudar completamente o texto escrito. A sua aproximação inconsciente à heresia acaba por colocá-lo em perigo, ao ponto de se ver obrigado a abandonar o mosteiro depois de ver a catástrofe semeada à sua volta."

   Buenos dias!
   Para começar Outubro, que já vou bem tarde, temos uma crítica duma obra espanhola, traduzida para português claro, ainda não adquiri a capacidade de entender a 100% o espanhol.
   Esta obra é o primeiro volume de dois e conta basicamente a história dum monge chamado Umberto de Quéribus. É quase como uma bibliografia, mas escrita num romance histórico.
   Foi um livro que me custou um bocado a ler, no sentido de que a história não me apelava muito, parecia demasiado falso, para ser um romance histórico e demasiado verdadeiro para ser um romance fantasioso, ficou lá no meio o que não me agradou lá muito.
   A meio o livro melhorou substancialmente quando a personagem principal se manteve no mosteiro, onde a história pareceu mais um suspanse e um misto com acção do que a história sem fim que parecera antes. No entanto, quando chegou a cerca de três quartos do fim voltou a descambar num aborrecimento e na mesma monotonia de antes .
   Não sei se deva aconselhar este livro, e se sim, não sei a quem. Não aos que gostam de fantasia, mas não sei se os que gostam de romances históricos irão gostar deste, talvez devam experimentar, quem sabe se não passarão a gostar. Se quiserem comprar o livro podem fazê-lo aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
4/10

André

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Booking Through Thursday - Apontado

   Qual é melhor (ou preferido)... histórias com múltiplos pontos de vista de várias personagens? Ou histórias que se fixam numa ou duas no máximo? E porquê?

   André: Eu acho que depende um pouco da história em si, mas a maior parte das vezes, quando envolve várias coisas a acontecer em vários lugares ao mesmo tempo, gosto de saber tudo de todos os pontos de vista possíveis, até porque não é só o facto de podermos "ver" as coisas a acontecer numa outra posição, mas é também vê-las e saber como é que determinada personagem se sente em relação a isso, é algo diferente e espantoso ao mesmo tempo.

domingo, 29 de setembro de 2013

Sebastian - Anne Bishop

   "Há muito tempo, Efémera foi dividida em inúmeras paisagens mágicas ligadas somente por pontes. Pontes que podem levar quem as atravessa para onde realmente pertence e não ao local onde pretende chegar. Numa dessas paisagens habitada por demónios e onde a noite impera, o meio-íncubo Sebastian delicia-se em prazeres obscuros.
   Contudo, aguarda-o um destino devastador. Uma aprendiza descuidada libertou um mal antigo que agora se agita - e o reino de Sebastian poderá ser o primeiro a sucumbir…
   Mas em sonhos, ela chama por ele: uma mulher que não deseja mais do que ser amada e sentir-se protegida - uma mulher pela qual ele anseia mas que sabe poder vir a destruí-la. Ela é Lynnea, e o seu improvável romance está no centro da batalha que se trava entre a luz e as trevas."

   Boas noites leitores...
   Neste penúltimo dia de Setembro coloco uma nova crítica, duma autora já lida neste blogue e apreciada, estou a falar de Anne Bishop. Este livro pertence a um duo (update, afinal é uma trilogia. Obrigado pelos avisos), da colecção denominada Efémera, o segundo volume está na minha pilha de livros à espera de ser lido, será em breve.
   Quanto a este primeiro volume, é um pouco confuso de início, tal como a primeira trilogia que li da autora, no entanto este entende-se rapidamente e portanto, rapidamente se consegue agarrar o fio da história e segui-lo.
   Quanto ao enredo em si achei interessante e o certo é que fiquei curioso para saber o que irá acontecer no segundo livro, apesar deste primeiro livro ter tido uns capítulos finais que davam à história um fim prematuro para certas personagens.
   Adoro a forma como a autora caracteriza as personagens e faz-nos ver o que vai no coração das nossas personagens favoritas e nas não tanto favoritas. E ainda mais como a autora faz-nos ver o que poderia acontecer se vivessemos naquele lugar e como seríamos lá.
   Surpreendentemente com este livro relembrei uma lição de vida muito importante, que é agarrar as oportunidades se soubermos vê-las quando elas nos aparecem, e acho que para um livro nos ensinar isso é porque está muito bem escrito.
   Se ficaram curiosos e querem comprar o livro, podem fazê-lo por aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
8/10

André

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Booking Through Thursday - Melhor ou Favorito?

   Achas o "melhor" e o "favorito" a mesma coisa? Se alguém te perguntasse "Qual é o melhor livro que já leste?" darias a mesma resposta que à pergunta "Qual é o teu livro favorito?"

   André: Não acho que sejam iguais, acho muitos livros bons e melhores mas não são necessariamente os meus favoritos. Acho no entanto, que essas duas categorias por vezes intersectam-se, muitas vezes tendemos a achar que os nossos livros favoritos foram os melhores já lidos ou vice-versa. É comum confundirmos uma categoria com a outra e tentarmos separá-la mas com um pouco de jeitinho vai lá.

domingo, 22 de setembro de 2013

A Cidade das Cinzas - Cassandra Clare

   "Clary Fray só queria que a sua vida voltasse ao normal. Mas o que é normal quando és um Caçador de Sombras? A tua mãe está em estado de coma induzido por artes mágicas, e de repente começas a ver lobisomens, vampiros e fadas?
   A única hipótese que Clary tem de ajudar a mãe é pedir ajuda ao diabólico Valentine, que, além de louco, simboliza o Mal - para piorar o cenário também é seu pai. Quando o segundo dos Instrumentos Mortais é roubado, o principal suspeito é Jace, que a jovem descobriu recentemente ser seu irmão.
   Ela não acredita que Jace de facto possa estar disposto a abandonar tudo o que acredita e aliar-se ao diabólico pai Valentine... mas as aparências podem iludir."

   Boas leitores...
   Aqui estamos cada vez menos frequentemente, com muito pesar meu, mas o tempo não me tem deixado ler muito infelizmente. Talvez haja mais horas de leitura brevemente. Agora vamos à crítica. Este livro é o segundo duma colecção de cinco, denominada Caçadores de Sombras e estão todos publicados cá em Portugal, felizmente.
   Comparando este volume com o volume anterior acho que desceu um pouquinho a qualidade, houve pormenores deste livro que tornaram a história mais fantasiosa do que o necessário, com vampiros a sobreviver à luz do dia e etc. E por outro lado os pormenores que deveriam ser realçados não o foram, como as runas, falou-se um pouquinho mais desse assunto mas nada que pudesse satisfazer a curiosidade desses caracteres.
   Quanto às personagens mantiveram-se psicológicamente, sem grandes profundezas e por vezes algumas superficialidades. Houve no entanto, pormenores que deveriam ser mais aprofundados relativamente a personagens como o Alec, a Inquisidora, a Isabelle, entre outros, visto que apesar da história deste livro ter cerca de 350 páginas, ficamos a saber tanto ou pouco mais do que no volume anterior o que é um pouco negativo.
   Quanto ao enredo da história, está a tornar-se um pouco interessante apesar da previsibilidade de algumas partes, esperemos que melhore ao longo dos livros.
   Se quiserem comprar este livro podem fazê-lo aqui: Wook. Para saberem mais acerca do livro anterior a este basta clicarem neste link: Crítica - A Cidade dos Ossos
   Boa Leitura... ;)
6,5/10

André

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Booking Through Thursday - Imagens Parte 2

   Ligado à última semana - é uma das maneiras que a escrita mudou. Os livros de um século ou dois atrás gastavam imensas quantidades de texto a descrever locais e traços de personagens, mas a escrita moderna faz tudo isto mais resumidamente. Tu podes saber que uma personagem é pequena, loira e olhos azuis, mas o autor deixa o resto para seres tu a descobrir por ti próprio. O escritor pode dizer-te que a história toma lugar numa cidade à beira-mar, mas deixa os detalhes para a tua imaginação. Porque é que achas que é isto? Será porque diminuímos a atenção nestes dias? Será que, bombardeados com vídeos e fotos como estamos, não temos necessidade de cada detalhe duma cena desconhecida descrita, porque temos um stock de imagens imediatamente nas nossas cabeças?

   André: Acho que é bom haver menos descrição de locais e traços de personagens porque isso quebrava um pouco a leitura, demorando demasiado tempo a descrever algo simples. No entanto acho que deixar apenas um ou dois pormenores acerca duma personagem é mau, porque nesse caso, o das personagens, acho que devem ser construídas ao longo da história, principalmente em colecções, e se não se fizer isso, as personagens parecem como que ocas sem personalidade, só aquilo que nós julgamos que elas pudessem fazer, o que é bastante mau. Provavelmente em relação aos locais e paisagens deve-se realmente à quantidade de acessos diferentes que temos de variadíssimas imagens.

sábado, 14 de setembro de 2013

Death Note vol.5 - Whiteout - Tsugumi Ohba & Takeshi Obata

   "Light Yagami is an ace student with great prospects - and he's bored out of his mind. But all that changes when he finds the Death Note, a notebook dropped by a rogue Shinigami death god. Any human whose name is written in the notebbok dies, and now Light has vowed to use the power of the Death Note to rid the world of evil. But when criminals begin dropping dead, the authorities send the legendary Detective L to track down the killer. With L hot on his heels, will Light lose sight of his noble goal... or his life?
   Whiteout
   After a week locked up with no one but Ryuk for company, Light is ready to give up his Death Note and all memories of it. Freed from his past actions, Light is convinced he's innocent. But L is ready to keep Light under lock and key forever, especially since the killings stopped once Light was incarcerated. Then a new wave of Kira crimes hits Japan. Someone else has gotten their hands on a Death Note, and these new deaths aren't focused on making the world a better place, they're focused on making money. Big business can be murder, and Kira has gone corporate!"

   Hey there readers
   Aqui estou com o 5º volume do mangá de Death Note, colecção com 13 volumes, ou seja ainda nem a meio vou, o que me está a dar uma pequena opinião do que poderá vir aí.
   Tal como previra ao acabar de ler o volume anterior, este volume iria ou impressionar-me tanto quanto o outro ou iria desapontar-me e diminuir a minha opinião... Aconteceu a 2ª hipótese.
   Este volume, ou melhor estes capítulos que compõem o quinto volume de Death Note parece que foram feitos para encher a história, para prolongá-la o que na minha opinião, fez com que perdesse logo metade do entusiasmo da história, o facto do enredo ter dado uma pequena volta e ficado mais intricado não criou o efeito desejado de mistério e emoção, ficou apenas mais aborrecido.
   Por outro lado, este volume foi mais uma vez focado principalmente na parte policial da história em vez da parte fantástica/ficcional como o Death Note em si ou os deuses da morte.
   Não sei bem o que esperar do próximo volume visto que irá continuar a tal história "paralela" à história principal, talvez esse spin-off acabe e volte ao rumo original, retomando a sua extraordinária história. Entretanto, se quiserem ler a crítica do volume anterior podem fazê-lo por aqui: Crítica - Death Note vol.4 - Love
   Para poderem comprar este mangá podem decidir fazer tal coisa através deste site: Wook
   Boa Leitura... ;)
5,5/10

André

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Booking Through Thursday - Imagens

   Visualizas muito quando lês? Imaginas caras para as personagens? Consegues ver as localizações no olho da tua mente? Ou apenas mergulhas na história, deixando as imagens cair no esquecimento?

   André: Eu visualizo sempre o que leio, acho que é sempre melhor assim, como se fosse um filme na nossa cabeça, e o melhor é que como somos nós que o imaginamos será sempre do nosso gosto, não como nos filmes que acabamos sempre por pensar que não imaginávamos uma personagem assim. A única coisa má que pode resultar daí é quando sai a adaptação cinemática do livro, ficarmos completamente desiludidos não só por alterarem a história mas por escolherem e fazerem coisas que não queríamos que fosse assim.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

A Cidade dos Ossos - Cassandra Clare

   "No Pandemonium, a discoteca da moda de Nova Iorque, Clary segue um rapaz muito giro de cabelo azul até que assiste à sua morte às mãos de três jovens cobertos de estranhas tatuagens. Desde essa noite, o seu destino une-se aos dos três Caçadores de Sombras e, sobretudo, ao de Jace, um rapaz com cara de anjo, mas com tendência a agir como um idiota…"

   Boas pessoal...
   Depois de criada a página de facebook deste blogue, já se obteve 34 gostos o que é muito bom! Esperemos que se continue assim e que o número de visitas a este blogue aumente.
   Agora falemos do livro, depois duma sinopse tão pobre do que é um livro até bastante bom, é uma pena não terem referido mais sobre o que se passa na obra, que pertence a uma colecção de 5 livros, denominada Caçadores de Sombras.
   É uma história interessante com alguns pequenos pormenores que podiam ser deixados de lado e outros que podiam ser realçados. Falo dos primeiros pormenores como o aparecimento de vampiros ou lobisomens, matéria já muito saturada. Quanto aos pormenores que poderiam ser realçados são alguns como as runas que são faladas ao longo de todo o livro. Achei bastante interessante essa parte principalmente quando comecei a indagar qual seria a forma das runas e como é que elas teriam sido descobertas.
   As personagens acho que estão bem caracterizadas, pelo menos os protagonistas, quanto a algumas personagens assim mais secundárias acho que faltou um pouco mais de saber o que se passa na cabeça deles, coisa que só acontece no fim e apenas um pouco.
   É um livro interessante e que não tem nada haver com o filme, está mesmo muito diferente e acho que se gostaram do filme vão gostar do livro, quanto ao inverso, acho que não vai acontecer isso. Se quiserem aproveitar e comprar este livro podem fazê-lo por aqui: Wook
   Boa leitura... ;)
7/10

André

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Hush Hush - Becca Fitzpatrick

   "UM JURAMENTO SAGRADO
   UM ANJO CAÍDO
   UM AMOR PROIBIDO

   Apaixonar-se não fazia parte dos planos de Nora Grey. Nunca se sentira atraída por nenhum dos rapazes da sua escola, apesar da insistência de Vee, a sua melhor amiga.
   Então, aparece Patch. Com um sorriso fácil e uns olhos que mais parecem trespassar-lhe a alma, Patch seduz Nora, deixando-a completamente indefesa.
   Mas, após uma série de encontros assustadores com Patch, que parece estar sempre onde ela está, Nora não consegue decidir se há de cair-lhe nos braços ou fugir sem deixar rasto.
   Em busca de respostas para o momento mais confuso da sua vida, Nora dá consigo no centro de uma antiga batalha entre imortais. E quando é chegada a altura de escolher um rumo, a opção errada poderá custar-lhe a vida."

   Boas leitores...
   Aqui estou para a primeira crítica do mês e que mês este! É hoje que se comemora o 3º aniversário deste blogue! Após esta crítica encontram informações sobre a "surpresa" que estava reservada para o dia de hoje, esperemos que gostem!
   Bem quanto a este livro antes mesmo de o ler tinha opiniões completamente díspares, em que davam pontuações muito baixas ou muito altas e eu que já comprei o segundo volume da colecção (que já agora é uma colecção de 4 volumes se não em engano) só pensava "já fiz porcaria e vou ter de ler uma colecção horrenda". Felizmente tal não aconteceu.
   Inicialmente o livro tem certas semelhanças com um romance muito conhecido de nome Crepúsculo com as mesmas bases "rapariga indefesa, rapaz misterioso, pensamentos telepáticos, homem mau" etc etc etc... No entanto, ao longo do livro o enredo vai tornando-se um pouco mais interessante, tanto mais porque é introduzida uma espécie de "policial" a meio, com assassinos e perigo, adicionando a acção ao livro, captando um pouco o leitor.
   Quanto ao fim deste livro é um pouco previsível, mas estou para ver o que poderá vir do 2º volume, pode ser que melhore. Pode ser que uma ponta solta ou outra que tenha havido nesta obra sejam atadas não deixando nada ao acaso.
   Se quiserem aproveitar para comprar este livro podem fazê-lo por aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

   Bem e quanto à surpresa perguntam vocês?! Bem a tão aclamada surpresa do 3º aniversário do blogue é nada mais, nada menos do que uma página do facebook oficial, lá poderão estar muito mais actualizados sobre tudo em vez de terem de esperar dias e dias sem notícias do blogue, ponham um gosto!Página de Facebook do Viagens por 1001 Mundos

sábado, 31 de agosto de 2013

Daenerys - George R. R. Martin

   "Esta é a história de uma princesa sem trono. Daenerys é uma menina de treze anos e a última descendente da dinastia Targaryen, antigos monarcas dos Sete Reinos.
   Exilada pelo Usurpador, Daenerys terá que crescer bem depressa para recuperar o seu trono. E ter muita coragem para enfrentar o que aí vem: as privações constantes, o casamento com um bárbaro das estepes, as tentativas de assassinato, a morte de amigos. derradeiro teste. O teste do fogo. Em graças a si, os dragões, desaparecidos séculos, poderão voltar a rugir... e voar."

   Boas pessoal...
   Afinal este mês reservou-nos mais uma crítica, bem no último dia, para dar a despedida do meu último mês de férias, em breve a faculdade começará e a leitura não será tanta, por isso temos de aproveitar.
   Este livro do autor da saga A Guerra dos Tronos tem o nome de um dos protagonistas dessa mesma série. Daenerys que é por acaso a minha personagem favorita aparece neste livro como uma adolescente prestes a enfrentar o mundo de todas as maneiras possíveis.
   Pensei antes de adquirir este livro que se tratasse desta personagem antes da saga de GoT começar, mas enganei-me. Afinal este livro não passa dos capítulos da Daenerys nos dois primeiros livros de A Guerra dos Tronos ou seja, eu basicamente estive a relembrar os primórdios da saga em relação a esta personagem.
   Foi um pouco aborrecido pelo facto de saber tudo o que iria acontecer, mas acredito que se fosse a primeira vez que lia aquilo ia achar tremenda piada ao livro e acharia interessante. Não só pela história como pela escrita deste autor que é muito boa.
   Portanto se ainda não começaram a ler a famosa saga de George Martin então talvez queiram experimentar ler este livro primeiro a ver se gostam, é pequeno e pode despertar-vos o interesse para algo maior. Se quiserem comprar o livro podem fazê-lo aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
7/10

André