sexta-feira, 30 de novembro de 2012

O Caminho de Merlim - Jean-Louis Fetjaine

   "Século VI, ilha da Bretanha.
   Pouco antes de morrer, o rei Guendoleu confia a Merlim, o seu jovem bardo, o cordão de ouro que representa o poder e a possibilidade de união entre os vários povos da Bretanha. Com o cordão a pesar-lhe no pescoço e a recordação de um amor impossível, Merlim tenta fugir à barbárie e percorre os reinos celtas devastados pela guerra, suscitando a desconfiança daqueles que vêem nele o "filho do Diabo". Mas será na zona impenetrável da floresta, num mundo mágico e esquecido, que a criança encontrará estranhos aliados...
   A sua viagem iniciática deverá terminar na noite dos mortos, num lugar que só ele poderá conhecer. Conseguirá, finalmente, desvendar o segredo que pesa sobre as suas origens?
   De Merlim, conhecíamos o mito; Jean-Louis Fetjaine concede-lhe a qui a sua dimensão histórica e humana."

   Boas leitores...
   Antes de mais quero agradecer à(s) pessoa(s) que fizeram encomendas na Wook através dos link's aqui do blog, estou-vos muito agradecido, estarão a contribuir para que haja aqui mais livros, tal como este mês que foi extremamente produtivo, não só em críticas como eu visitas, este mês passámos as 1000 visitas mensais, espero que continuemos com este ritmo será excelente.
   Bem, vamos ao livro, é do mesmo autor cujos livros li este mês, no entanto é duma colecção diferente, desta vez são apenas dois livros, do qual este é o primeiro, logicamente.
   Não sei bem em que género se encaixa, se histórico se fantasia, mas estaria mais inclinado para o histórico e essa foi uma das grandes falhas do livro. Acho que o autor tentou misturar duas coisas que normalmente não conjugam e infelizmente não teve sorte. Jean-Louis pôs história a mais neste livro, parecia que tinha de se restringir aos factos históricos mas de repente lembrava-se que podia acrescentar algo fantasioso. No final este é um livro sobre Merlim o grande feiticeiro e conselheiro de Artur, no entanto não é bem isto que se passa neste livro.
   Outro grande erro do autor que acho que não cometeu na trilogia que li anteriormente foi a dimensão e pormenorização da escrita, exagerou. Havia parágrafos com página e meia, por momentos pensava que estava a ler Saramago ou algo do género, o que me cansava muito mais.
   Pensei também que o livro fosse relacionar-se mais com a trilogia que li, visto que em ambos aparecia Merlim, no entanto não acontece isso a não ser no fim deste livro em que ele aparece com a aparência que tinha na trilogia.
   É um livro que nem está mau nem bom, para quem gosta de história arturiana acho que irão gostar. Para poderem comprar este livro se for esse o caso, basta seguirem o link: Wook  

   Boa Leitura... ;)
4,5/5

André  

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Booking Through Thursday - Ser um leitor

   "Estava a falar com um colega de trabalho no outro dia, sobre um livro que tinha lido recentemente, e apercebi-me do quão poucas são as pessoas com quem posso fazer isso. No meu dia-a-dia parece que quase ninguém lê nada a não ser uma revista ou um jornal. Só tenho realmente uma única pessoa com quem posso falar verdadeiramente sobre livros... E no entanto, sendo um Leitor com L maiúsculo, não consigo imaginar não ter sempre um livro à mão ou prateleiras cheias deles. Eu estou orgulhoso de ser uma pessoa que não só lê, mas que lê em volume e em variedade. Gosto de ter uma mente exploradora. Gosto de explorar novas ideias. Gosto de seguir uma história intrigante (quanto mais camadas de intriga melhor). Eu AMO ser um leitor e não consigo imaginar não ser um.
   Sou a única pessoa que se sente assim? Pergunto-me quantas pessoas não fazem uma coisa tão essencial à vida? Quem é que se sente triste por ver a quantidade de pessoas que se contentam em passar as vidas sem esticar as asas à imaginação?
   Consegues imaginar-te NÃO sendo um leitor? Como é que isso afecta a tua vida? Tens percepção disso?
   Como é que ser um leitor afecta os teus relacionamentos com todas as pessoas que te olham do outro lado e não conseguem entender como é consegues sentar-te e ler constantemente?
   
   André: Eu tenho sempre imenso orgulho de ser um leitor e como o autor do BTT sou um leitor com L maiúsculo leio não só em quantidade como em variedade, porque sempre me disseram que para conseguir escrever alguma coisa é preciso ter a sensação da escrita de vários estilos e de vários géneros. Sinto-me sempre triste por ver imensa gente que não lê e que não se interessa minimamente por isso, apesar de actualmente ver bastante gente a ler, muito mais do que antes, no comboio ou no metro. Nunca me conseguiria imaginar sem ler, seria uma vida tão aborrecida. É como se tivessemos visto a vida inteira e depois nos tirassem os olhos.
   As minhas relações com as pessoas que não lêem não são muito afectadas visto que todas as pessoas que me conhecem sabem que leio e ponto final não há lugar para discussão, o mais provável e tentar fazer com que essas pessoas leiam também. Pelo menos já consegui isso umas 3 ou 4 vezes, o que me orgulha imenso.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

O Livro da Espada - A. J. Lake

   "Raptados por um dragão no final do primeiro volume desta colecção, Edmund e Elspeth acordam na imensidão gelada das Terras da Neve, a milhares de quilómetros de casa. Escapando às garras do dragão, acabam por ser descobertos por Fritha, a filha do carvoeiro. Edmund pede-lhe que os ajude a voltar para casa, mas Elspeth discorda, pois sente que o destino da espada mágica está prestes a cumprir-se. Cada vez mais sob o seu feitiço, decide partir para Eigg Loki, a montanha que a chama e em cujo coração se escondem os mais negros segredos. Edmund e Fritha não a deixarão seguir sozinha.
   A. J. Lake, a autora deste livro foi professora e desde sempre se interessou pelo período da história inglesa conhecido como a Idade das Trevas."

   Boas pessoal...
   Lamento a demora em colocar esta crítica, já tinha lido o livro há dois dias atrás mas com frequências e tudo mais não tive tempo, mas aqui está ela. O segundo livro da trilogia A Idade das Trevas.
   Tenho de afirmar que está melhor que o primeiro, neste pareceu-me estar melhor escrito ou então a situação neste livro tornou-se mais activa e mais realista. O primeiro tinha-me parecido muito infantil este já não me pareceu assim. Tinha um pouco de mistério, surpresa, romance, acção, terror, parecia já um livro mais amadurecido.
   As personagens no entanto pareciam que tinham mudado um pouco, mas como não houve um grande aprofundamento delas não deu para entender bem isso, é uma falha que o livro tem, as personagens não têm um background bom.
    E desta vez o título está mais adequado ao livro, ao contrário do primeiro como referi na crítica dele, tal como a capa.
   Se quiserem ver a crítica do outro livro basta seguirem este link: Crítica - O Regresso dos Dragões

   Boa Leitura... ;)
7/10

André

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

A Hora dos Elfos - Jean-Louis Fetjaine

   "O mundo, até então dividido entre anões, monstros, elfos e homens, perdeu o seu equilíbrio depois destes últimos se apoderarem do talismã dos anões, a legendária espada Excalibur. Dividido entre a sua esposa, a cristã Ygraine, e Lliane, a rainha dos elfos, o rei Uter toma a decisão de devolver a espada sagrada e de assim restaurar a antiga ordem.
   É então que os monstros invadem o reino de Logres e aniquilam os seus adversários desunidos.
   Enfraquecidos e aterrorizados, os homens voltam-se de novo para os elfos, esperando que o povo das árvores venha em seu socorro.
   Exilada na ilha de Avalon com a sua filha Morgana, e acompanhada do misterioso Merlim, aceitará a rainha Lliane, mais uma vez, arriscar tudo pelo amor de Uter?
   Adivinha-se uma derradeira batalha, onde se jogará o destino do mundo e da antiga Ordem. As hostes de orcs, trolls, gobelins, sob o estandarte de Aquele-que-não-pode-ser-nomeado, ameaçam destruir o mundo de Mitgaard - a Terra Média - e acabar de vez com a aliança de elfos, anões e humanos...
   Neste terceiro e último volume da epopeia fabulosa que consagrou o talento de narrador de Jean-Louis Fetjaine, uma alvorada banhada do maravilhoso, de paixões e de dramas ergue-se sobre a lenda arturiana."

   Boas pessoal...
   Aqui estou eu passada uma semana para apresentar-vos mais um livro, desta vez o terceiro e último da trilogia dos elfos.
   Este último foi um pouco agridoce tenho de admitir, fiquei escandalizado com a atitude de várias personagens o que mostra que o autor escreve bastante bem para surpreender os leitores, mas depois o fim fiquei completamente à toa. Parecia que do nada tinham apagado as luzes e pronto terminou.
   Foi o fim mais esquisito que vi, não mostrou nem uma conclusão, nem um epílogo mais explicativo, só tornou tudo mais estranho.
   Mas também houve coisas mais explícitas e boas no livro, as batalhas estavam bem descritas, e o autor conseguiu atear a minha antiga chama contra a Igreja, que andava adormecida, o que mostra que quanto a esse assunto até tem algum jeito.
   É um bom terceiro livro para a trilogia, mas não para o fim dela. Esperaria um quarto livro se não soubesse que se tratava duma trilogia, mas enfim.
   Bem se quiserem saber mais sobre a trilogia basta seguirem este link: Crítica - A Noite dos Elfos
   Para aproveitarem e comprarem o livro basta clicarem agora no link seguinte: Wook

   Boa Leitura... ;)
7/10

André

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Booking Through Thursday - Agradecido

   É Dia de Acção de Graças nos E.U.A. por isso... De que é que tás agradecido em tema de livros? Novos livros favoritos? Um novo gadget para ler? Uma cadeira nova confortável? Mais tempo para ler? Apenas o mero facto de seres um leitor? Teres internet para partilhar ideias/ recomendações/ conversações sobre livros?

   André: Acho que estou bastante agradecido por todas as coisas referidas acima... Ahh excepto o novo gadget para ler, que não tenciono ter, nem a cadeira confortável, mas agradeço pela cama confortável também. Tenho de agradecer também ao facto do blog continuar a prosperar e a ganhar seguidores e novas críticas todos os meses. E no final acho que estarei sempre agradecido por isto tudo, pois é isto tudo que por um lado, me incentiva a continuar a ler.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

O Regresso dos Dragões - A. J. Lake

   "Estamos na Idade das Trevas e algo de terrível está prestes a acontecer. Um navio, saído do cais de Noviomagus em direcção à Gália, vê-se apanhado numa tempestade feroz e acaba por naufragar. Só duas crianças se salvam: Edmund, o filho de um rei que tenta a todo o custo ocultar a sua verdadeira identidade, e Elspeth, a filha do capitão do navio. Os dois vão dar à costa em cima de um baú, dentro do qual reside um grande mistério: uma espada de cristal, forjada no princípio dos tempos, com o objectivo de derrotar deuses temíveis e dragões.
   Sem o querer, Edmund e Elspeth estarão ligados a esta espada e a todas as responsabilidades que acarreta. Iniciarão uma viagem perigosa por mundos desconhecidos e descobrirão segredos escondidos há muito. Entrarão num mundo fantástico e terão de enfrentar perigos que julgavam não existir em nome do Bem e da Amizade.
   A. J. Lake, a autora deste livro, foi professora e desde sempre se interessou pelo período da história inglesa conhecido como a Idade das Trevas."

   Hello people...
   Mais um livro este mês, que tem sido extremamente produtivo em críticas, desta vez uma nova colecção, uma trilogia, denominada A Idade das Trevas.
   É um livro aconselhado a jovens adultos/adolescentes, é pequeno, relativamente fácil de ler e tem a sua pitada de aventura e acção.
   No início pareceu-me um pouco aborrecido, e um pouco previsível, no entanto isso depressa se desvaneceu com algumas coisas novas e alguma acção ao longo do livro.
   As personagens pareceram-me um pouco vagas, não houve um grande desenvolvimento em relação a isso, se calhar devido ao publico-alvo deste livro ou não, não sei.
   Tenho de vos informar que não convém comprarem o livro pelo título ou pela capa, no livro todo só há duas partes de pouquíssimas páginas em que aparecem dragões, guiem-se mais por um livro acerca da idade média/idade das trevas.
   Acho que é um bom livro para o publico-alvo que tenta alcançar, para o resto não sei bem, é para quem quiser ler, quem lhe apetecer. Vou averiguar o resto da colecção mais tarde. Se quiserem comprar este livro podem fazê-lo aqui: Wook

   Boa Leitura... ;)
6,5/10

André

domingo, 18 de novembro de 2012

A Noite dos Elfos - Jean-Louis Fetjaine

   "O mundo mergulhou no caos quando os homens exterminaram os últimos reinos anões. Só os elfos se podiam opor a eles, mas estes refugiaram-se nas suas imensas florestas, inconscientes do perigo que também os ameaçava.
   Para impedir o duque Gorlois de expandir o domínio dos homens sobre a terra, em nome de Deus, o druida Merlim junta-se ao cavaleiro Uter, o amante de Lliane, rainha dos elfos.
   Investido do poder de Lliane, Uter torna-se Pendragon, chefe de guerra de todos os povos livres, e passa a reter doravante nas suas mãos o poder de restaurar a antiga ordem. Mas ele é obrigado a escolher entre o amor de duas rainhas: Lliane, inacessível, refugiada na ilha de Avalon; ou Ygraine, tão real, tão humana...
   Narração emocionante do combate entre dois mundos, duas religiões, duas mulheres, A Noite dos Elfos traz uma dimensão violenta e sensual à génese do ciclo arturiano."

   Olá pessoal...
   Sei que não foi há muito tempo que publiquei aqui qualquer coisa, mas olhem, parece que ultimamente os livros têem sido fáceis de ler, o que até é bom, assim temos muitas críticas no blog para todos apreciarem...
   Quanto a esta obra que é a segunda da trilogia dos Elfos, publicada por Jean-Louis Fetjaine que é autor de muitas mais obras, tenho a dizer que foi uma história muito rápida.
   Quando comecei a ler o livro começa logo com emoção e mistério, aguçando assim a minha gula por mistério, fazendo com que leia imensamente rápido, mas depois quando acabei o livro pensei que a história tinha sido rápido de mais, parecia-me um conto. Sei que em 213 páginas não há imensas coisas que se possam escrever, no entanto houve partes que achei desnecessárias que poderiam ter sido ocupadas por outras mais importantes, para não haver aqueles saltos de tempo no início de cada capítulo, do género "dez meses depois" ou "tinha acontecido isto, nove meses antes".
   Tenho de admitir que continuo a achar um pouco estranho os elfos azuis, parecem avatares na minha imaginação, mas enfim isso é só um pequeno pormenor.
   Houve ainda algumas situações bastante emocionantes, cheias de simbolismo e patriotismo, gostei bastante dessas partes.
   Enfim se quiserem ler este livro, convém lerem o primeiro, para saberem a crítica desse, sigam o link: Crítica - O Crepúsculo dos Elfos
   Se quiserem aproveitar e comprar este livro sigam este link: Wook

   Boa Leitura... ;)
6,5/10

André

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

O Crepúsculo dos Elfos - Jean-Louis Fetjaine

   "Há muito, muito tempo, mesmo antes de Merlin e do rei Artur, o mundo não era mais do que uma floresta sombria de carvalhos e faias, povoado de elfos e de raças estranhas, cuja memória se perdeu nos nossos dias.
   Nesses tempos antigos, os elfos eram um povo poderoso e temido pelos homens, seres cheios de graça de pele azulada, que sabiam ainda dominar as forças obscuras da natureza.
   Este livro é uma narração das suas derradeiras horas, depois do encontro do cavaleiro Uter e de Lliane, rainha dos elfos, cuja beleza fascinava todos os que dela se aproximavam. A história de uma traição e da queda de todo um mundo, de um combate desesperado e de um amor impossível.
   Numa Idade Média onde o maravilhoso ladeia a violência e a crueldade, este romance fabuloso, alimentado por uma imaginação inesgotável e um profundo conhecimento do mundo medieval, estabelece uma ligação entre o universo das lendas célticas, a fantasia e o ciclo arturiano."

   Boas pessoal...
   Este mês está a ser bastante produtivo pelos vistos, já é a quinta crítica este mês e esperemos que haja ainda mais, para além da novidade que foi a afiliação com a Wook. Digo outra vez, comprem livros a partir dos link's ou patrocínios da Wook, estarão a ajudar-me a comprar mais livros e por isso ter mais críticas para aqui e sempre poderão de desfrutar de vários descontos.
   Bem comecemos a crítica, é o primeiro livro duma trilogia, não sei se será este o nome da trilogia mas o único nome que apanhei foi "A Trilogia dos Elfos". Este é o primeiro livro do autor que leio, mas tenho mais para ler futuramente e sei que ele tem bastantes publicados, pelo menos uns oito.
   Quanto ao livro, passa-se na Idade Média como diz a sinopse com personagens como homens, elfos, anões, etc... No entanto há pelo menos um pouco de variabilidade, os elfos são azulados, não sei porquê mas sempre que queria imaginá-los, imaginava-os como personagens do filme Avatar, enfim...
   Mas a história está interessante, tem algumas partes mais paradas do que outras mas é normal. O fim é que apimentou a história e o enredo e as intrigas que se descobre na segunda metade do livro, estou desejoso de ler o segundo volume.
   É um livro que aconselho a ler, aliás já é bem antigo, publicado pela primeira vez em 2001, já tem mais de uma década, há que aproveitar os livros de todas as idades. Se quiserem seguir o meu conselho, podem comprar o livro aqui: Wook

   Boa Leitura... ;)
7/10

André

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Booking Through Thursday - Local, Local, Local

   Qual é o teu local favorito para ler? Tens mais que um? Consegues ler em qualquer lado, ou precisas de algumas coisas para estares "mesmo bem"?

   André: O meu local preferido tem de ser decididamente a cama. Sempre que me deito tenho de ler e sempre que tenho tempo deito-me ou sento-me na minha cama a ler. E acho que consigo ler em qualquer lado, no comboio, em casa, na estação, a meio de uma aula de faculdade (não façam isso! ahahah), no entanto acho que se chega a um ponto de barulho não consigo concentrar-me, mas é preciso já estar bastante barulho.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Fortaleza Digital - Dan Brown

   "Quando o ultra-secreto e invencível descriptador da NSA, o Crivo, se depara com uma mensagem indecifrável criada por um «anjo caído» da própria agência, o director de operações recorre à brilhante criptógrafa Susan Fletcher e ao seu noivo, um professor de Literatura, para o ajudarem a desvendar o mistério.
   Qual será a natureza do terrível código que tomou a NSA como refém? E terá David Becker êxito na sua demanda por um misterioso anel?
   Apanhada numa vertiginosa rede de secretismos e mentiras, Susan tenta desesperadamente salvar a agência em que acredita e, mais tarde, a própria vida e a do homem que ama.
   Mas será essa a resposta para a segurança universal?
   Chegando o momento da verdade , «quem guardará os guardas»?"

   Boas leitores...
   Novidades! Tenho imensas novidades para vos dar. Primeiro que tudo deixem-me dar-vos a notícia que o blog passou a ser afiliado da wook e portanto vão começar a aparecer coisas diversas da wook por aqui. E deixem-me já dizer que se alguma vez quiserem comprar algum livro criticado aqui, sigam os link's e comprem na wook, é um site espectacular e não implica pagar os livros por cartões de crédito, pode ser por multibanco ou muitas hipóteses. Estarão a ajudar o blog.
   Bem vamos agora para a crítica. Um livro de Dan Brown, não é o primeiro que leio. Aliás é o quarto que leio, no entanto, todos os outros são mais recentes que este.
   Gosto imenso da escrita de Dan Brown, apesar de ser um pouco peculiar, capítulos de meia página ou de página e meia, ou de vez em quando de dez páginas. Mas tudo deve-se à diversidade das perspectivas de personagens que existe.
   No entanto, há um grande "calcanhar de Aquiles" nos livros dele. É que por serem políciais vão baseando-se quase todos no mesmo padrão. Neste livro consegui vislumbrar por vezes partes iguais a outros livros dele, o que por vezes torna um pouco aborrecido a leitura. Mas sempre houve partes que me surpreendi e que me entusiasmei um pouco.
   Não achei dos melhores dele, mas é um bom livro, se já leram outros dele, leiam este também, podem comprá-lo aqui: Wook (sim esta é uma das novidades, sigam sempre estes link's se quiserem comprar o livro).
   Boa Leitura... ;)
7/10

André 

sábado, 10 de novembro de 2012

New Spring - Robert Jordan

   "The city of Canluum lies close to the scarred and desolated wastes of the Blight, a walled haven from the dangers away to the north, and a refuge from the ill works of those who serve the Dark One. Or so it is said. The city that greets Al'Lan Madragoran, exiled king of Malkier and the finest swordsman of his generation, is instead one that is rife with rumour and the whisperings of Shadowspawn. Proof, should he have required it, that the Dark One grows powerful once more and that his minions are at work throughout the lands.
   And yet it is within Canluum's walls that Lan will meet a woman who will shape his destiny. Moiraine is a young and powerful Aes Sedai who has journeyed to the city in search of a bondsman. She requires aid ir a desperate quest to prove the truth of a vague and largely descredited prophecy - one that speaks of a means to turn back the shadow, and of a child who may be the dragon reborn."

   Hey there readers all around the world!
   Estou a brincar, não vou fazer a crítica deste livro em inglês não se preocupem. Mas tenho de dizer-vos que me sinto muito entusiasmado por ter lido este livro.
   Foi a minha primeira experiência de leitura em inglês. Pensei que seria um desastre, ou que teria de ir imensas vezes a um dicionário ou que ficaria milhares de anos para ler o livro mas afinal não. Se estiverem em dúvida se devem ler um livro em inglês ou não, eu aconselho a experimentarem. No início estava um bocado lento, a tentar habituar-me, mas depois comecei a ler cada vez mais rápido, e não perdi detalhes nenhuns (penso eu).
   Bem quanto ao livro as informações que tenho é que é uma prequela de uma colecção chamada The Wheel of Time ou A Roda do Tempo sim esta colecção existe em Portugal, mas apenas os 4 primeiros volumes foram publicados, depois deixou de ser publicado, enquanto que neste momento a colecção tem 15 ou 16 se não me engano. Daí a minha decisão de ter começado a ler a colecção em inglês.
   Quanto à história é simplesmente brutal, eu já sabia como é que era o mundo através dos outros quatro livros que li em português, mas a prequela fez-me voltar a este mundo que eu adorava imensamente. Está tão brilhantemente idealizado e escrito que capturou imediatamente a minha atenção.
   Se estiverem interessados na colecção, podem estar em dúvida se devem ler este livro antes da colecção ou conforme as datas de publicação. Em todas as críticas que vi acerca disso diziam para ler conforme as datas de publicação, no entanto eu li e não achei isso. Acho que se lerem primeiro a prequela e depois a colecção vão ficar até muito melhor.
   Bem é uma colecção que aconselho vivamente a toda a gente. Se quiserem comprar o livro: Wook
   Boa Leitura... ;)
10/10

André

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Booking Through Thursday - Apagão

   As minhas desculpas pela falta da pergunta da última semana - culpem o furacão Sandy e a falta de energia durante 5 dias que me impediram de ficar online. Mas isto leva às seguintes questões:
   1.  Como é que as tempestades afectam a tua leitura? Vais para um lugar confortável ler?
   2. Como é que lidas com apagões? Lês à luz de velas? Lanternas? Usas um tablet ou um e-reader? Escapaste da leitura durante o apagão e jogas jogos com a tua família?

   André: Bem quanto à primeira pergunta, sim sempre que há tempestades o mais provável de fazer é ir para algum lado confortável e ler, muito provavelmente na cama, sabe tão bem a chuva torrencial lá fora e nós aqui dentro com um livrinho.
   Quanto à segunda pergunta muito provavelmente tento ocupar o tempo com coisas sem ser ler, visto que não tenho muitas lanternas uso velas, e acho que chamas e livros não combinam muito bem. Ainda bem que os apagões aqui não são de muitas horas.

sábado, 3 de novembro de 2012

O Perraultimato - Filipe Faria

   "As estórias são conhecidas de todos: sapatinhos de cristal, maçãs envenenadas, príncipes encantados e lobos maus; e todos sabem que, no fim, os que mereciam viveram felizes para sempre. Então porque é que isso não aconteceu? Porque é que o mundo parece virado do avesso? E porque é que toda a gente age como se nada fosse? São essas as perguntas que atormentam Borralheiro, um dos poucos que sentem que algo de profundamente errado se passou, e o único que se predispõe a ir em busca de respostas. Respostas essas que lhe chegam às mãos na forma dos versos crípticos do misterioso Perraultimato, que o lança numa demanda em busca da verdadeira essência das estórias. Acompanhado por quatro outras figuras do imaginário popular europeu — a imprevisível Capuchinho, o misterioso Aprendiz, a atormentada Vasilisa e o perigoso Burra — Borralheiro embarca numa inesquecível aventura neste primeiro volume da distopia folclórica Felizes Viveram Uma Vez."

   Olá bookaholic's
   Pelos vistos os fins de semana são bastante produtivos em relação à minha leitura, é sempre nesta altura que publico novas críticas, também por ser nesta altura que tenho mais tempo para as escrever.
   Mas continuando com o essencial, está aqui um outro livro do autor Filipe Faria, autor esse que li um livro dele ainda nem há muito tempo. Desta vez este livro pertence a uma colecção diferente, sendo este o primeiro livro dessa colecção obviamente, quantos mais terá não sei.
   Quanto ao miolo do livro tenho a informar que a minha opinião é um pouco esquisita. Ao ler este livro tanto pensava que até estava bastante bom como podia pensar que era um pouco ridículo e infantil. No final todas as pessoas que conhecem as histórias infantis, quer da Disney quer de outros sítios vão achar o livro no mínimo um pouco esquisito. Tem aquele aspecto das histórias um grupo em busca de algo e que encontram só no fim da história para poder haver continuação...
   Para compensar, achei engraçado um aspecto do livro, tinha ilustrações. Já não lia um livro com ilustrações há imenso tempo e pelo menos tornou a leitura um pouco mais engraçada.
   Nem tenho bem a certeza se deva aconselhar o livro ou não, acho melhor deixar ao vosso critério, decidam vocês... Tenham em conta que este livro decididamente não é para crianças, quanto mais quanto às ilustrações e à história em si. Se quiserem comprar o livro: Wook
   Boa Leitura... ;)
6/10

André

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

A Melodia do Adeus - Nicholas Sparks

   "Com apenas dezassete anos, Verónica Miller - ou «Ronnie», como é carinhosamente chamada - vê a sua vida virada do avesso quando o casamento dos pais chega ao fim e o pai se muda da cidade de Nova Iorque, onde vivem, para Wrightsville Beach, uma pequena cidade costeira na Carolina do Norte. Três anos não são suficientes para apaziguar o seu ressentimento, e quando passa um Verão na companhia do pai, Ronnie rejeita com rebeldia todas as suas tentativas de aproximação, ameaçando antecipar o seu regresso a Nova Iorque. Mas será na tranquilidade que envolve o correr dos dias em Wrightsville Beach que Ronnie irá descobrir a beleza do primeiro amor, quando conhece Will, e vai afrouxando, uma a uma, todas as suas defesas, deixando-se tomar por uma paixão irrefreável e de efeitos devastadores. Nicholas Sparks é, como sabemos, um mestre da moderna trama amorosa, e, em A Melodia do Adeus, usa de extrema sensibilidade para abordar a força e a vulnerabilidade que envolvem o primeiro encontro com o amor e o seu imenso poder para ferir… e curar."

   Boas pessoal...
   Aqui estou no mês de Novembro com uma nova crítica do mesmo autor que as duas últimas. Mas vá para não enjoarem completamente de Nicholas Sparks digo-vos que este é o último livro que leio dele durante algum tempo.
   Esta obra foi para mim, uma experiência agridoce, por um lado porque no início não me estava a agradar muito, parecia aquilo que chamo de filmes de domigo à tarde com clichés e tudo. No entanto com o desenrolar da história fui-me agarrando cada vez mais até que no fim se tornou bastante emocional.
   Pelo menos nesse último aspecto não tenho nada a criticar, está excelente e consegue tocar mesmo na sensibilidade das pessoas, dos livros que li dele este foi o mais emotivo para mim sem dúvida.
   A escrita com a perspectiva de várias personagens aumenta de certa forma a vontade de ler, quando aparecia algum capítulo duma personagem que gostava mesmo que estivesse cansado tinha de ler, era obrigatório para mim.
   É um livro que aconselho a lerem, e para ficarem um pouco emotivos se se são de dar ao luxo disso... E desde já desaconselho a verem o filme está bastante diferente. Se quiserem comprar o livro: Wook
    Boa Leitura... ;)
9/10

André