quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Booking Through Thursday - Conversações

   Achas por vezes que há livros que lês que dariam um bom filme? Ou desejas que os filmes que vês ou coisas na tv estivessem disponíveis em livro?
   Alguns claro que não podem ser convertidos, mas há outros que o podem ser, e por vezes até aqueles que não imaginamos, afinal uma boa história é universal... ou não será?

   André: Por acaso há sempre livros que leio que adorava que houvesse em filmes, um dos primeiros livros que aconteceu foi o Eragon apesar do filme ter sido um insucesso mas outro livro que li e desejei logo que saísse em filme foi o Nómada e pouco tempo depois soube que o estavam a realizar. Quanto ao oposto por acaso não há muita coisa que deseje que se torne um livro.
   E sim concordo plenamente que uma boa história é universal.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Booking Through Thursday - Discutir

   Gostas de falar sobre o que lês? Tens alguém para falar sobre isso? 
André: Por acaso gosto imenso de falar não só sobre o que estou a ler na altura como de outros livros, quer já tenha lido ou não, para aumentar os horizontes da leitura. Tenho algumas pessoas com quem posso falar sobre livros, a minha namorada, amigos de faculdade entre tanta outra gente.

   E vocês seguidores, também gostam de discutir sobre leitura?

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Booking Through Thursday - Sniffle

   Algum tempo atrás, entrevistei os meus leitores para variar e a minha questão final era, "Que pergunta é que NÃO FIZ no BTT que gostarias que eu perguntasse?" obtive grandes respostas e vou colocar algumas de tempos a tempos para vos perguntar, como agora o Jamie perguntou:
   "Qual foi a leitura mais emocional que tiveste?"

   André: Para mim foi sem dúvida alguma o livro Marley & Eu foi simplesmente brutal e emocionante, identifiquei-me com o livro claro, e no fim estava a chorar baba e ranho. Ahahahah

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Os Escolhidos - Ricardo Pinto

   "Este lançamento assinala um momento de excepção no panorama da produção recente de obras do género fantástico, a nível internacional. Da autoria de um português radicado na Escócia, que rapidamente começou a dar que falar, é o primeiro volume de uma saga magistral composta por três títulos. Ricardo Pinto, o autor, é filho de emigrantes e vive desde os 6 anos nas Ilhas Britânicas. Apaixonado de longa data pela História, enveredou depois pela concepção de jogos de computador.
   Estas duas vertentes inspiraram-no a usar a escrita como meio de expressão com um potencial criativo que realça o seu talento gráfico. Graças a uma inusitada capacidade para fascinar, Ricardo Pinto prende-nos quase hipnoticamente à leitura, descrevendo com infalível minúcia os ambientes, as paisagens e a sociedade complexamente hierarquizada onde decorre a acção, num mundo que situa há milhares de anos no tempo.
   A Comunidade das Três Terras é governada por um Imperador-Deus, um Mestre pertencente à casta superior, cujos membros têm a numinosa aparência dos seres divinos. Os seus rostos são ocultados por máscaras preciosas e não podem ser vistos pelos membros das castas inferiores.
   Neste primeiro volume, Carnelian e seu pai, o Mestre Suth, que regressam de um prolongado exílio para participarem na eleição do novo Imperador-Deus, empreendem uma atribulada viagem através de um mar gélido e tempestuoso até Osrakum. O jovem Carnelian, que cresceu rodeado de clemente carinho e longe da rigidez dos rituais da Lei, aprenderá lições cruéis sobre o poder e a intriga, conhecerá violências atrozes, mas descobrirá a magia e os riscos da paixão. Com ele e Suth, atingiremos o coração da Comunidade das Três Terras, onde a cratera de um vulcão esconde um verdadeiro paraíso terreno. OS ESCOLHIDOS é o primeiro romance de Ricardo Pinto."

   Boas pessoal...
   Bem antes de mais deixem-me pedir desculpas pela demora que este livro teve em chegar aqui ao blog, isso deveu-se tanto à qualidade do livro como ao meu tempo disponível.
   Mas quanto ao livro, é o primeiro duma trilogia como diz a sinopse, e esperemos que dos três este seja o pior.
   A obra deveria ser muito gira e imagino que do início ao fim seja bastante atractiva, se não fossem duas coisas. A primeira delas é o excesso de pormenores e descrições, por vezes alguns destes são bem-vindos, mas a maior parte deles aqui foi excessivo tornando a leitura aborrecida e lenta.
   O segundo defeito da escrita do autor foi a não explicação das coisas, um problema como nos livros de Anne Bishop, no entanto este deixou mesmo a explicação de lado, o mundo deste livro é bastante complexo, cheio de hierarquias, regras, leis, casas e coisas desse género que o leitor não consegue encaixar todas nos devidos lugares enquanto lê, ou seja o leitor é deixado um pouco à deriva na leitura, perdendo de certeza vários pontos fulcrais da história.
   Lá para o fim da história, digamos as últimas 100 páginas é que o livro tornou-se bastante interessante com acção, romance e suspanse, no entanto no meio das 564 páginas, apenas 100 são boas é um pouco mau.
   Já me disseram que o segundo livro da trilogia é muito melhor que o primeiro, esperemos que sim, vai ser a minha segunda tentativa para este autor, esperemos que seja melhor.
   Se mesmo assim quiserem comprar o livro: Wook
   Boa Leitura... ;)

3,5/10

André

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Booking Through Thursday - Ramificar

   Algum tempo atrás, entrevistei os meus leitores para variar e a minha questão final era, "Que pergunta é que NÃO FIZ no BTT que gostarias que eu perguntasse?" obtive grandes respostas e vou colocar algumas de tempos a tempos para vos perguntar, como agora duas perguntas acerca de géneros que deveriam vir juntas:
   A Amy pergunta:
   " Diz o nome dum livro que gostaste e que normalmente não leias esse género. O que é que te fez lê-lo? Quiseste ler mais desses géneros?"
   A Bookish Sarah pergunta também:
   "Que género é que evitas ler e porquê?"

   André: Normalmente não leio muito romances históricos acho um pouco secante demais. E nem sei bem se este se enquadra nessa prateleira, mas o livro A Vida num Sopro foi um livro que gostei apesar de não gostar do género.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Booking Through Thursday - Escolher

   Algum tempo atrás, entrevistei os meus leitores para variar e a minha questão final era, "Que pergunta é que NÃO FIZ no BTT que gostarias que eu perguntasse?" obtive grandes respostas e vou colocar algumas de tempos a tempos para vos perguntar, como agora duas perguntas acerca da selecção de livros que deveriam vir juntas:
   O Pooch pergunta:
   "No geral, qual é o factor que mais decide a tua próxima leitura?"
   O sefcug pergunta:
   "O que é que faz com que queiras ler um livro de um autor que nunca leste?"

   André: Bem para mim não há muitos critérios de escolha de livros se gostar duma capa e se ela me interessar leio o livro, o mesmo acontece com a sinopse e com críticas que vejo na net desse livro. Quanto ao que me leva a ler um livro dum novo autor é querer sempre novas experiências e emoções que talvez esses autores novos para mim me possam dar.