quinta-feira, 28 de junho de 2012

Booking Through Thursday - Primeiro professor

   Algum tempo atrás, entrevistei os meus leitores para variar e a minha questão final era, "Que pergunta é que NÃO FIZ no BTT que gostarias que eu perguntasse?" obtive grandes respostas e vou colocar algumas de tempos a tempos para vos perguntar, como agora a Margaret perguntou:
   "Quem é que te ensinou a ler?"

   André: A mim foi a minha professora da primária, e tenho de lhe estar eternamente agradecido por isso, visto que foi graças a esse conhecimento que pude passar a ler.

domingo, 24 de junho de 2012

Infecção - Scott Sigler

   "Por toda a América, uma misteriosa doença está a transformar pessoas normais em assassinos psicopatas que cometem atrocidades brutais em estranhos, em si próprios e até mesmo nos seus familiares.
   O operacional da CIA, Dew Phillips, cruza o país de lés a lés, tentando em vão apanhar uma vítima viva. Dispondo apenas de corpos em decomposição como pistas, a epidemiologista do CDC, Margaret Montoya, corre contra o tempo para analisar os dados científicos por detrás deste contágio mortal, descobrindo que estes assassinos têm uma coisa em comum: foram contaminados por um parasita concebido por bioengenharia, cuja complexidade vai muito além dos limites conhecidos da Ciência.
   Entretanto, Perry Dawsey uma antiga e robusta estrela do futebol americano, agora confinado a um cubículo e resignado à vida de empregado de escritório, acorda uma manhã e descobre que tem vários inchaços misteriosos a crescerem-lhe no corpo. Pouco depois, Perry dá consigo a agir e a pensar de forma estranha e a ouvir vozes… ele está infectado."

   Boas pessoal...
   Outra crítica do mês de Junho fresquinha e entre exames para todos relaxarem e decidirem se querem comprar outro livro, e deixem-me dizer que devem comprar este. E deixem-me dizer-vos que esta deve ser a última de Junho visto que o meu próximo livro vai ser um pouco... complicado de ler.
   Infecção é um livro sem colecções e digamos que a leitura é contagiosa. Um livro simples de escrita fácil, e que, no entanto, tem uma história excelente e muito bem concebida, tirando uns pequeninos pormenores no fim, mas pronto. E acreditem quando digo que o autor conseguiu transpôr a dor que uma personagem sente, cheguei mesmo a ficar arrepiado só de imaginar.
   Uma coisa que gostei especialmente, mas isto é minha opinião, visto que estou em Biologia, é que tem uma carrada de termos de Biologia e processos biológicos. Para leitores que não se estejam a formar em Biologia é um bocado complicado de entender tudo, no entanto, não é de grande preocupação visto que o autor explicada sucintamente as coisas que refere. E quem diz Biologia diz Química e afins.
    Só é pena é que o livro acaba de forma abrupta sem que algumas coisas se expliquem, o que me leva a desejar um segundo livro, mas se esse livro está a caminho, não sei da existência dele.
   Aconselho, é muito bom este livro, e para além disso como não tem colecção não precisam de esperar por continuações nem lançamentos.
   Se quiserem ser deliciosamente infectados: Wook
   Boa Leitura... ;)
9/10

André

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Booking Through Thursday - Fraseado

   Algum tempo atrás, entrevistei os meus leitores para variar e a minha questão final era, "Que pergunta é que NÃO FIZ no BTT que gostarias que eu perguntasse?" obtive grandes respostas e vou colocar algumas de tempos a tempos para vos perguntar, como agora a Valentina perguntou:
   "Tens uma sentença favorita de um livro?"

   André: Por acaso tenho uma que estava no livro A Lâmina que gostei bastante, é "A vida, como realmente é, não é uma batalha entre o bom e o mau, mas entre o mau e o pior.". Tenho muitas outras mas esta é a que me lembro melhor e a mais recente.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

A Lâmina - Joe Abercrombie

   "A sorte de Logen Novededos, bárbaro infame, esgotou-se finalmente. Apanhado num combate em que não se deveria ter envolvido, está prestes a tornar-se um bárbaro morto, deixando para trás apenas canções más e amigos mortos.
   Jezal dan Luthar, modelo de egoísmo, não tem em mente nada mais perigoso do que conquistar a glória no círculo de esgrima. Mas a guerra aproxima-se e, nos campos de batalha do Norte gélido, luta-se com regras muito mais sangrentas.
   Ao inquisidor Glokta, torturado convertido em torturador, nada agradaria mais do que ver Jezal regressar a casa num caixão. Mas também é verdade que o seu ódio será extensível a todos os que conhece. Extirpar a traição no coração da União, uma confissão de cada vez, não deixa grande espaço para amizades e o mais recente rasto de cadáveres poderá conduzir directamente ao coração enfermo do governo... se conseguir sobreviver durante tempo suficiente para o seguir..."

   Bons dias seguidores e leitores do mundo...
   Outro livro está aqui para aqueles que têm gostos para o sádico, fantástico e surpreendente. Antes de mais deixem-me avisar-vos que esta é uma colecção (não me perguntem de quantos que não sei, pelo menos 2 já saíram) e esta não é a actual capa. Eu comprei o livro com a capa antiga (duas semanas depois apareceu a capa nova, se quiserem vê-la basta seguirem este link: Capa actual do livro. Pessoalmente depois de ler o livro preferi o actual, mas antes de o ler preferia a antiga que é a que porei aqui no blog).
   Quanto ao livro, inicialmente achei-o um bocado violento, sangrento e sádico em comparação com os outros livros, mas não foi uma coisa que me desagradasse, afinal o que as personagens estavam a fazer era o trabalho delas, mais nada.
   A história está, digamos, interessante, é mais um daqueles sítios com reinos, guerras a norte e a sul, conspirações e afins... No entanto, tudo isto não se torna tão aborrecido pela diferença de personagens que a narrativa vai tendo, diversificando os pontos de vista e as perspectivas dos locais. E claro que o facto de haver magos e a bem dita magia aumenta um pouco o interesse sempre que aparece.
   É um livro interessante de se ler, aconselho-o se não tiverem leituras mais importantes...
   Aproveitem e comprem o livro: Wook
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

quinta-feira, 14 de junho de 2012

O Mago - As Trevas de Sethanon - Raymond E. Feist

   "Os ventos do mal sopram sobre Midkemia. Legiões negras ergueram--se para esmagar O Reino das Ilhas, e escravizá-lo sob o poder de terríveis magias. A batalha final entre a Ordem e o Caos está prestes a começar nas ruínas de uma cidade chamada Sethanon. Agora Pug, o mestre conhecido por Milamber, terá à sua frente a incrível e perigosa demanda de viajar até ao amanhecer do tempo e lidar com um antigo e temível inimigo. Apenas dele dependerá o destino de mil mundos.
   Enquanto o Príncipe Arutha e os seus companheiros reúnem as suas hostes para a batalha final contra um ancestral e misterioso demónio, o temido necromante Macros, o Negro, libertou mais uma vez a sua magia negra. O destino dos dois mundos será decidido numa luta titânica sob as muralhas de Sethanon, quando são restaurados os laços entre Kelewan e Midkemia.
   O formidável e derradeiro volume da Guerra da Brecha, clássica trilogia heróica de fantasia de Raymond E. Feist, iniciada com O Mago."

   Olá pessoal...
   Aqui estou para uma crítica de um livro fantástico (tal como toda a colecção).
   Trata-se do quarto e último livro da tetralogia chamada "The Riftwar Saga", começada com O Mago - Aprendiz e terminada com este...
   Este livro é tão bom quanto os outros, têm a mesma qualidade de escrita e de história, apesar de ter partes um pouco mais filosóficas e "estranhas" no sentido de um pouco difíceis de imaginar, mas absolutamente incentivantes a continuar a leitura. Não se perdeu nada quanto à escrita das batalhas, o autor continua excelente nesse ponto, não conseguia parar de ler enquanto a batalha ou o cerco não acabassem.
   Adoro a forma de escrita que nos deixa sempre à espera e com uma fome voraz de leitura, a querer saber de certas personagens. Acho essa estratégia de mudar de personagens ao longo da história da qualidade de George R. R. Martin, também muito bom.
   Para além disso a evolução das personagens e o caminho que estas percorrem deixam-nos sempre 
   É um livro muito aconselhado à leitura, tal como toda a colecção. Se quiserem saber mais sigam o link: Crítica - O Mago - Espinho de Prata
   Se quiserem comprar: Wook
   Boa Leitura... ;)
9/10

André

Booking Through Thursday - Fazer Outra vez

   Algum tempo atrás, entrevistei os meus leitores para variar e a minha questão final era, "Que pergunta é que NÃO FIZ no BTT que gostarias que eu perguntasse?" obtive grandes respostas e vou colocar algumas de tempos a tempos para vos perguntar, como agora a Sally perguntou:
   "Alguma vez compraste um livro, começaste a lê-lo e apercebeste-te que já o tinhas lido? Se sim, até quando o leste? (Acreditas que isto me aconteceu pela primeira vez esta semana?!"
   E continuaste a lê-lo?

   André: Nunca me aconteceu tal coisa, mas já li livros repetidos, mas apenas aqueles que tinha extrema vontade e que adorava..

quinta-feira, 7 de junho de 2012

O Regresso do Assassino - Robin Hobb

   "Depois de ter mudado o destino do reino, o Assassino mais famoso da sua era exilou-se para longe de tudo e de todos. Mas o destino é caprichoso e quando o herdeiro dos Seis Ducados desaparece misteriosamente, só há um homem capaz de o encontrar. Estará o reino preparado para o regresso de um Assassino cujos poderes malditos evocam temor e fascínio?
   Atreva-se a entrar num mundo de perfídia e traição que George R. R. Martin apelidou de "genial". Atreva-se a acompanhar um herói que a crítica considerou "único". O Regresso do Assassino é o regresso da grande fantasia épica. Se está à espera de mais do mesmo, este livro não é para si. Caso contrário... bem-vindo a uma aventura que nunca irá esquecer!"

   Boas leitores, bem-vindos a Junho...
   Uma semana depois do mês começar aqui estou eu, mais tarde do que cedo, mas mesmo assim pronto a colocar mais uma crítica aqui no blog.
   Este livro surpreendeu-me logo desde que o peguei, primeiro pelo markting que o livro faz ao por o nome do autor que parece "Robin Hood" em letras gigantes e o nome do  livro em letras de um terço do tamanho do nome do autor. Depois quando descubro que Robin Hobb nem é o verdadeiro nome de um autor mas sim um pseudónimo para Margaret Ogden fiquei ainda mais surpreso.
   No entanto apesar de estas coisas iniciais peguei no livro com bastante interesse e fiquei feliz, é um livro muito bom com uma história inebriante, apesar de ter umas características que me faziam pensar se não seriam de outro livro que já tivesse lido, e com momentos muito emotivos.
   Só houve dois pequeninos problemas, um era o nome das personagens, davam-me cabo da cabeça, Visionário, Respeitador, Cavalaria, Mãos, não pareciam nomes e confundiam-me, só me lembrava que eram personagens pelo nome estar com a primeira letra maiúscula, se não... O outro problema foi a história do passado que circundava a história principal, o leitor só conseguia obter detalhes a partir de suposições ou por poucas coisas que se dizia, mas isso deve-se ao facto dessa história ser contada noutra colecção do mesmo autor/autora.
   É um bom livro aconselhado a quem quer uma nova história ou mesmo para quem não quer... Se quiserem comprar o livro: Wook
   Boa Leitura... ;)
7,5/10

André

Booking Through Thursday - Em Segundo Lugar

   Algum tempo atrás, entrevistei os meus leitores para variar e a minha questão final era, "Que pergunta é que NÃO FIZ no BTT que gostarias que eu perguntasse?" obtive grandes respostas e vou colocar algumas de tempos a tempos para vos perguntar, como agora o Mervih perguntou:
   "Personagens secundárias favoritas? (repara no plural)"

   André: Se eu não tivesse lido este último livro não teria uma resposta, mas agora que li O Regresso do Assassino deixem-me dizer que decididamente adorei um gato que lá aparece chamado Funcho ele é simplesmente demais, de morrer a rir, tem uma personalidade excelente...