quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

O Braço Esquerdo de Deus - Paul Hoffman

   "A sua chegada foi profetizada. Dizem que ele destruirá o mundo. Talvez o faça... 
   "Escutem. O Santuário dos Redentores, em Shotover Scarp, é uma mentira infame, pois lá ninguém encontra santuário e muito menos redenção." 
   O Santuário dos Redentores é um lugar vasto e isolado - um lugar sem alegria e esperança. A maior parte dos seus ocupantes foi levada para lá ainda em criança e submetida durante anos ao brutal regime dos Redentores, cuja crueldade e violência têm apenas um objetivo - servir a Única e Verdadeira Fé. Num dos lúgubres e labirínticos corredores do Santuário, um jovem acólito ousa violar as regras e espreitar por uma janela. Terá talvez uns catorze ou quinze anos, não sabe ao certo, ninguém sabe, e há muito que esqueceu o seu nome verdadeiro - agora chamam-lhe Cale.
   É um rapaz estranho e reservado, engenhoso e fascinante. Está tão habituado à crueldade que parece imune a ela, até ao dia em que abre a porta errada na altura errada e testemunha um ato tão terrível que a única solução possível é a fuga.
   Mas os Redentores querem Cale a qualquer preço... não por causa do segredo que ele sabe mas por outro de que ele nem sequer desconfia.
   Com O Braço Esquerdo de Deus, primeiro volume de uma trilogia, Paul Hoffman confirma-se como uma das novas grandes vozes da literatura de Fantasia."

   Boas pessoal...
   Aqui estamos nós no último dia de Fevereiro, postando aqui um livro no dia que só aparece de quatro em quatro anos.
   Quanto ao livro que vos mostro hoje é O Braço Esquerdo de Deus que julgo que seja uma trilogia ou assim parecido, já tem dois livros publicados e o resto ainda estará para ser publicado, pois ainda nem foi escrito.
   Em relação à história gostaria de colocar aqui um ponto importante, este livro deu-me sempre a impressão de que se trata numa espécie de mundo paralelo ao nosso, onde uma religião (parecidíssima com a cristã do nosso mundo) nunca perdeu o poder e onde tem estado sempre em guerra com os Antagonistas, ou os que não acreditam naquela religião.
   Mas a história não se baseia só nessa guerra, mas sim num jovem que sempre foi criado num local de controlo dos Redentores (os equivalentes a padres, mas muito mais rígidos) e na sua luta para sair dum mundo obscuro e cheio de sofrimento para poder ver a vida dele de forma melhor.
   Por um lado não gostei também deste livro pela escrita oscilante, tanto escreve fluentemente com ritmo e entusiasmante, como escreve parágrafos extensos que só descreve coisas, por vezes desinteressantes. Mas gosto do mundo paralelo que ele criou, principalmente por centrar-se um pouco na religião e na maldade dela.
   É um livro digamos mediano, se lerem espero que gostem...
   E se quiserem aproveitar e comprá-lo, nada melhor do que: Wook

   Boa Leitura... ;)
7/10

André

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Booking Through Thursday - Blogues

    Algum tempo atrás, entrevistei os meus leitores para variar e a minha questão final era, "Que pergunta é que NÃO FIZ no BTT que gostarias que eu perguntasse?" obtive grandes respostas e vou colocar algumas de tempos a tempos para vos perguntar, como agora a Yvonne perguntou:
   "O que é que procuras quando lês um blog de livros? O blogger tem de ler o mesmo género que tu? Gostas de críticas/revisões? Post's pessoais? Memes? Passatempos? O que é que te atrai a um blog de livros?"
   E quais é que são os teus blogues de livros favoritos?

   André: Quando estou a ver um blog de livros procuro que tenha pelo menos algumas críticas por mês não precisam de ser dos mesmos livros que leio ou do mesmo género, apenas que escrevam algumas, muitas críticas, não gosto de esperar um mês para ver que um blog tem uma nova crítica. Gosto de críticas e de revisões aos livros, porque talvez me façam ler ou não algum outro livro, gosto também que tenham passatempos, e certas coisas do blog, como por exemplo isto do BTT ou ainda como já vi porem fotos de estantes todas as quartas ou assim. São coisas que gosto de ver.
   Para isso sigo alguns blogues fantásticos como Morrighan, O Labirinto dos Livros, As Minhas Leituras, Os Livros do Lars e também Liliana Lavado - Crónicas na Helvética.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

O Medo do Homem Sábio - Parte 2 - Patrick Rothfuss

   "Agora em O Medo do Homem Sábio, Dia Dois das Crónicas do Regicida, uma rivalidade crescente com um membro da nobreza força Kvothe a deixar a Universidade e a procurar a fortuna longe. À deriva, sem um tostão e sozinho, viaja par Vintas, onde, rapidamente, se vê enredado nas intrigas políticas da corte. Enquanto tenta cair nas boas graças de um poderoso Nobre, Kvothe descobre uma tentativa de assassínio, entra em confronto com um Arcanista rival e lidera um grupo de mercenários, nas terras selvagens, para tentar descobrir quem ou o quê está a eliminar os viajantes na estrada do Rei.
   Ao mesmo tempo, Kvothe procura respostas, na tentativa de descobrir a verdade sobre os misteriosos Amyr, os Chandrian e a morte da sua família. Ao longo do caminho Kvothe é levado a julgamento pelos lendários mercenários Adem, é forçado a defender a honra dos Edema Ruh e viaja até ao reino de Fae. Lá encontra Felurian, a mulher fae a que nenhum homem consegue resistir, e a quem nenhum homem sobreviveu… até aparecer Kvothe."

   Boas pessoal...
   Mais uma vez aqui estou para vos apresentar outro livro excelente. O terceiro livro (em Portugal, porque no estrangeiro é a segunda metade do segundo livro) das Crónicas do Regicida, intitulado O Medo do Homem Sábio - Parte 2.
   Como já tinha referido na crítica à Parte 1 do livro, a sinopse é a mesma, ou seja a sinopse refere acontecimentos quer do primeiro livro quer do segundo, por isso aconselho só a ler a sinopse quando estiverem no segundo livro.
   Neste livro as aventuras de Kvothe continuam na sua grande e completa narrativa. É um modo de escrita diferente mas extraordinariamente bom. Parece como alguém a contar-nos uma história e que lentamente sem nos apercebermos entramos naquele mundo fantástico.
   A construção da reputação deste herói é feita ao longo de todos os livros, todas as aventuras e sítios por onde esteve são-nos descritos duma forma muito boa.
   Aconselho vivamente a lerem esta colecção, é uma das minhas preferidas. Se quiserem saber mais sobre os livros anteriores, sigam o link: Crítica - O Medo do Homem Sábio - Parte 1
   Para terem esta obra prima o que aconselho vivamente comprem aqui: Wook

   Boa Leitura... ;)
10/10

André

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Booking Through Thursday - Ficção Criada por Fãs

   Algum tempo atrás, entrevistei os meus leitores para variar e a minha questão final era, "Que pergunta é que NÃO FIZ no BTT que gostarias que eu perguntasse?" obtive grandes respostas e vou colocar algumas de tempos a tempos para vos perguntar, como agora a Pepca perguntou:
   Alguma vez escreveste "Fic's"/fan-fiction? Se sim, porquê e para que livros? Se não, gostarias de o fazer e a quais livros? Falando no assunto alguma vez LESTE fan-fiction?

   André: Bem, nunca escrevi nem li fan-fiction, apesar de gostar de ler de tudo um pouco, se calhar é outro género de escrita que gostaria, tenho de ver se consigo arranjar algo assim para ler, para depois poder comentar e criticar aqui no blog.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Amor de Perdição - Camilo Castelo Branco

   "Simão Botelho e Teresa de Albuquerque pertencem a famílias distintas, que se odeiam. Moradores de casas vizinhas, acabam por se apaixonar.
   Ambas as famílias fazem tudo para combater a relação. O pai de Teresa, após tentativas de a casar com um primo, acaba por interná-la num convento. Simão, depois de uma luta, aloja-se na casa de um ferreiro, devedor de favores ao seu pai. A filha do ferreiro, Mariana, apaixonou-se também por Simão. Teresa e Simão mantêm contacto por carta. Este, numa tentativa de resgatá-la Teresa do convento, acaba por balear o primo de Teresa, Baltasar, e é condenado à forca. Mais tarde, as influências de seu pai, antigo corregedor, irão mudar a pena para dez anos de degredo na Índia. O momento da partido trará o trágico desfecho desta história de amor."

   Boas leitores...
   Surpreendentemente acabei este livro mais tarde do que esperaria, devido a certos contratempos, mas enfim, o certo é que o acabei.
   Aqui temos um livro já um pouco antigo de 1862, que tem vindo a ser reeditado várias vezes, de um autor português, Camilo Castelo Branco.
   Este livro, o mais famoso do autor, é uma espécie de romance ao estilo de Romeu e Julieta, dois apaixonados, famílias que os impedem se estar juntos, mortes, etc. (se nem quiserem ter spoiler's não leiam a sinopse)
   Todo o livro é um pouco lento e maçador, pois o autor parece divagar demasiado em certos capítulos a não ser o fim em que toda a escrita está linda e todo o sentimento que paira por todas as personagens transborda para fora do livro até ao leitor.
   No entanto é um bom livro português que aconselho a ler se não tiverem nenhuma leitura urgente, para aqueles que gostarem de romantismo.

   Boa Leitura... ;)
6,5/10

André

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Booking Through Thursday - Apenas Cinco

   Algum tempo atrás, entrevistei os meus leitores para variar e a minha questão final era, "Que pergunta é que NÃO FIZ no BTT que gostarias que eu perguntasse?" obtive grandes respostas e vou colocar algumas de tempos a tempos para vos perguntar, como agora a shelovestoread perguntou:
   Se tivesses de escolher apenas cinco livros para ler para sempre quais seriam e porquê? 

   André: Bem de certeza que escolheria a colecção do Ciclo da Herança, ou seja o Eragon, o Eldest, o Brisingr e o Herança, todos de Christopher Paolini. Escolheria também o Nómada de Stephenie Meyer por achar que estes livros marcaram-me mesmo muito, e sempre que os leio novamente aprendo coisas novas.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Conspiração 365 - Dezembro - Gabrielle Lord

   "É Dezembro, o último mês da mortífera contagem decrescente de 365 dias. Cal precisa desesperadamente de chegar à Irlanda - onde espera que todas as pistas encaixem no seu devido lugar - mas, com a segurança do aeroporto em alerta máximo, sair do país parece impossível.
   Será que Cal vai realmente descobrir o que aconteceu ao seu pai? Conseguirá ele alcançar a Singularidade de Ormond antes do bater da meia-noite? Só o tempo o dirá... Uma coisa é certa: algumas vidas serão subtraídas nesta luta decisiva, e Cal faz de tudo para não ter esse fim!
   O relógio não pára... Cada segundo pode ser o último...
   Uma aventura de cortar a respiração!"

   Boas pessoal...
   Parece que este mês o blog está em cheio com leituras vamos a dia 6 de Fevereiro e as críticas não param de chegar. Desta vez o último livro da colecção que já ando a ler há um ano (ou quase isso) chamada Conspiração 365. O livro correspondente ao mês de Dezembro chegou ao blog, dois meses depois de ele sair mas pronto.
   Começando pelos pormenores visíveis é o livro maior da colecção, tendo à volta de 250 páginas, os outros não chegavam nunca às 200. De resto é o fim de toda a perseguição de um ano e de todos os desastres que ocorreram ao jovem Cal.
   Tal como previra, o que aconteceu foi que nas últimas páginas as informações essenciais para desvendar-se o principal bandido foram em cadatupa, não dando ao leitor oportunidade de assimilar tudo, isto deveu-se ao facto do autor não dar esse tipo de informações ao longo da colecção em vez do último livro.
   Quanto ao fim em si, é o que toda a gente espera, embora pareça que o fim foi corrido a menos de vinte páginas tornando-o num ápice desolador. O mesmo diz-se do epílogo que deveria ter sido um pouco prolongado dando a entender mais coisas da vida de Cal depois dos desastres do ano.
   Também há pontos positivos como o verdadeiro bandido de toda a história que foi mantido escondido até ao final e o que é que a Singularidade de Ormond significava, o que dão alguns pontinhos à obra.
   Depois de toda esta colecção digo-vos que daria em geral uma pontuação de 6 ou 6,5 à colecção em geral, dando-vos a oportunidade de escolherem se querem lê-la ou não.
   Se quiserem saber dos outros livros desta colecção sigam o link: Crítica - Conspiração 365 - Novembro
   Aproveitem e comprem o último livro desta saga: Wook

   Boa Leitura... ;)
6,5/10

André

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Conspiração 365 - Novembro - Gabrielle Lord

   "A data-limite de 31 de Dezembro aproxima-se a passos largos, e os inimigos de Cal acercam-se de todos os lados. Até o famoso Corta-Dedos Durham emerge do submundo para se juntar à caçada.
   Com tantas questões prestes a serem resolvidas - conhecer Eric Blair, descobrir a verdade sobre o rapto dos gémeos -, é crucial que Cal se esquive do perigo e se mantenha vivo. Mas será que vai estar tão preocupado em proteger-se que não vai conseguir salvar um amigo?
   O relógio não pára... Cada segundo pode ser o último...
   Uma aventura de cortar a respiração!"

   Boas legião de intrépidos leitores...
   Aqui estou eu para dar-vos mais uma crítica da colecção enorme denominada Conspiração 365 e agora estamos mesmo na recta final, estamos no penúltimo volume, o correspondente ao mês de Novembro.
   Este foi mais um daqueles que a sua leitura não me entusiasmou muito, é outra daquelas obras desta colecção que, para mim, só serviu para empatar, embora eu não achasse possível isso, estando nós na recta final.
   Acontece que nesta obra não há nada surpreendente, o livro foi pautado por revelações de coisas que já se soubera, livros ou meses antes pelas pistas que davam, ou seja tornou a leitura um pouco monótona.
   Por outro lado, tenho que confessar que houve dois momentos mais exaltados e com mais emoção, lá para o fim do livro, um deles previsível, o outro já não tanto.
   De resto não há muito mais a notar, a história continua tal como o tempo e agora resta-me esperar que o último livro desta colecção seja bem melhor que este, para dar um final com melhor resultado que alguns destes livros.
   Para saberem mais desta colecção ou de algum destes livros basta seguirem o seguinte link: Crítica - Conspiração 365 - Outubro
   O link pa comprarem este livro é este: Wook

   Boa Leitura... ;)
5,5/10

André

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Herança - Christopher Paolini

   "Há pouco tempo atrás, Eragon - Aniquilador de Espectros, Cavaleiro de Dragão - não era mais que um pobre rapaz fazendeiro, e o seu dragão, Safira, era apenas uma pedra azul na floresta. Agora o destino de toda uma sociedade pesa sobre os seus ombros.
   Longos meses de treinos e batalhas trouxeram esperança e vitórias, bem como perdas de partir o coração.
   Ainda assim, a derradeira batalha aguarda-os, onde terão de confrontar Galbatorix. E, quando o fizerem, têm de ser suficientemente fortes para o derrotar. São os únicos que o podem conseguir. Não existem segundas tentativas.
   O Cavaleiro e o seu Dragão chegaram até onde ninguém acreditava ser possível. Mas serão capazes de vencer o rei tirano e restaurar a justiça em Alagaësia? Se sim, a que custo?
   Este é o final da Saga da Herança, muito aguardado em todo o mundo por uma legião de fãs ansiosos"

   Boas leitores
   Finalmente aqui estou eu para vos dar a crítica do derradeiro livro que esperavam e que eu já vinha a falar há muito, o último livro do Ciclo da Herança e o livro com melhor desempenho deles todos, apesar de eu julgar que isso não era possível.
   Comecemos pelas coisas pequenas como a escrita, entre os três livros do autor e este houve uma melhoria e um amadurecimento da escrita, parecia mais real e mais frontal, como tal, também a história se modificou mas tudo em bons sentidos.
   Coisas que não esperava aconteceram, lágrimas de felicidade como lágrimas de tristeza vieram-me aos olhos ao ler certas partes do livro, acredito que quem gostou desta colecção vai delirar com este último livro gritando urras quando chegar a certas partes e gritando "porquês" quando chegar a outras, mas como nem tudo na vida acaba bem, temos de aprender a lidar com isso.
   Deixem-me dizer-vos que esta foi a primeira colecção que tive quando era criança (possivelmente já vos disse isso) e esta foi uma das melhores experiências de leitura que fui tendo à medida que fui crescendo, sendo para mim uma das melhores colecções, se pudesse colocaria 11 na pontuação, mas como a escala só vai até ao 10, deixo-o por aí, por isto tudo aconselho-a a toda a gente, do fundo do meu coração, acredito que muitos gostarão de ler esta história emocionante.
   Para saberem mais dos outros livros desta colecção sigam o link: Crítica - Brisingr
   Se quiserem comprar o fim desta brilhante saga: Wook

   Boa Leitura... ;)
10/10

André

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Brisingr - Christopher Paolini

   "Juramentos prestados. . . Lealdades testadas. . . Forças em colisão.
   Na sequência da batalha colossal nas Planícies Flamejantes contra os guerreiros do Império, Eragon e o seu Dragão, Saphira, escapam com dificuldade.
   No entanto, o Cavaleiro e o Dragão ainda terão de se deparar com inúmeros desafios…
   Eragon vê-se enredado numa série de promessas que poderá não conseguir cumprir. O juramento ao seu primo, Roran, no sentido de o ajudar a resgatar a sua amada Katrina das garras de Galbatorix.
   Todavia, Eragon deve lealdade a outros também. Os Varden precisam desesperadamente dos seus talentos e da sua força, tal como os Elfos e os Anões. E, logo que a inquietação assalta os rebeldes e o perigo espreita em cada esquina, Eragon terá de fazer escolhas que o levarão a atravessar o Império, viajando muito além. Escolhas que o poderão submeter a sacrifícios inimagináveis…
   Eragon é a grande esperança para libertar o reino da tirania.
   Conseguirá este rapaz, outrora um simples camponês, unir as forças rebeldes e assim derrotar o rei?"

   Boas outra vez pessoal...
   Aqui está a última crítica que faço hoje, acho eu, visto que este é o terceiro volume e o penúltimo da colecção Ciclo da Herança, a seguir só mesmo o que actualmente estou a ler.
   Em relação a este volume digo-vos que a fasquia não diminuíu, continuando bastante alta com este livro, não me desanimou apesar de certos aspectos que falarei a seguir, porque o autor conseguiu balançar isso com coisas surpreendentes como sempre.
   Os aspectos que tava a falar em cima referiam-se a duas coisas no livro, o início que começa a meio duma acção, sem que o leitor se aperceba do que se passou antes ou de como chegaram ali, e o outro aspecto foi do autor querer introduzir uma espécie de zombies no livro, mas dou-lhe o crédito de ter conseguido pelo menos dissimular isso com o resto da história não se tornando tão saliente.
   Neste livro aparecem mais perspectivas do que antes o que aumenta o ritmo de leitura deixando o leitor em impasse a querer saber o que mais poderá acontecer.
   Outra característica que ainda não tinha falado eram as capas dos livros, acho-as muito giras, cada uma simbolizando um dragão da história, original e bem desenhado.
   É outro dos livros fantásticos de Paolini que deverão ler, é aconselhado, sigam o link para saberem mais dos outros volumes: Crítica - Eldest
   Para comprarem este livro excelente: Wook

   Boa Leitura... ;)
9/10

André

Eldest - Christopher Paolini

   "Cai a escuridão... impera o desespero... reina o mal...
    Eragon e o seu dragão, Saphira, acabam de salvar o estado rebelde da destruição pelas forças poderosas do Rei Galbotorix, cruel governante do Império. Eragon deverá rumar agora a Ellesmera, terra dos Elfos, onde treinará ainda mais os seus poderes de Cavaleiro do Dragão: a magia e a destreza no manejo da espada.
    Muito em breve estará a caminho, na viagem da sua vida: os seus olhos abrem-se a novos lugares e a personagens terríveis, os seus dias enchem-se de novas aventuras. Mas o caos e a traição espreitam a cada esquina, e nada é o que parece ser. Não tarda, Eragon deixa de saber em quem confiar.
    Entretanto, o seu primo Roran terá que travar uma nova batalha – uma batalha que colocará Eragon num perigo maior. Será a mão obscura do rei capaz de estrangular toda a resistência? Eragon poderá não escapar com vida…"

   Boas pessoal...
   Aqui estou eu de novo para dar-vos a crítica do segundo volume do Ciclo da Herança.
   Este segundo volume é tão fantástico como o primeiro, e é neste volume que o autor, Christopher Paolini introduz coisas tão boas para a escrita como a perspectiva de outra personagem e as surpresas que dão as reviravoltas a todas as histórias.
   No entanto neste volume houve apenas uma característica que não admirei tanto, a auto-piedade de Eragon por ter aquela cicatriz, apesar de por um lado entender a sua tristeza.
   De resto um pormenor que notei neste livro e no anterior é que os livros baseavam-se na mesma estrutura, aventura durante três quartos do livro e depois uma batalha no final do livro, no primeiro não me importava era uma experiência de leitura, agora no segundo a repetição tornou-se um pouco chata, mas possível de se esquecer.
   É um bom livro aconselhado a todos os que gostaram do primeiro, se quiserem saber a crítica desse sigam o link: Crítica - Eragon
   Se quiserem comprar este livro: Wook

   Boa Leitura... ;)
9/10

André

Eragon - Christopher Paolini

   "Quando Eragon encontra uma pedra azul polida na floresta, acredita que poderá ser uma descoberta bendita para um simples rapaz do campo: talvez sirva para comprar carne para manter a família durante o Inverno. Mas quando descobre que a pedra transporta uma cria de dragão, Eragon depressa se apercebe de que está perante um legado tão antigo como o próprio Império.
    De um dia para o outro, a sua vida muda radicalmente, e ele é atirado para um perigoso mundo novo de destino, de magia e de poder. Empunhando apenas uma espada legendária e levando os conselhos dum velho contador de histórias como guia, Eragon e o jovem dragão terão de se aventurar por terras perigosas e enfrentar inimigos obscuros, dum Império governado por um rei cuja maldade não conhece fronteiras.
    Conseguirá Eragon alcançar a glória dos lendários heróis da Ordem dos Cavaleiros do Dragão? O destino do Império pode estar nas suas mãos..."

   Boas leitores
   Primeiro livro de Fevereiro, apesar de não ser o que actualmente leio, vou-vos deixar aqui com as críticas dos volumes anteriores desta colecção o Ciclo da Herança, colecção essa que engloba quatro livros, já todos lançados.
   Este primeiro volume, Eragon foi o primeiro livro pertencente a uma colecção que li e deixem-me dizer-vos que a partir daí, li este livro vezes sem conta, esperei anos pelas continuações e agradeci a espera, acho-o fantástico e muito arrebatador.
   Não pela escrita, que a escrita é basicamente normal, mas sim pela história, apaixonou-me logo por completo, os dragões, a magia, as criaturas, o mundo, é tudo muito bom. A personagem principal, Eragon, um rapaz tão simples e que se torna por acaso uma pessoa importantíssima graças ao seu dragão, Saphira.
   E a forma como o autor introduziu aqui vários pequenos pormenores que não se notam à primeira e que só depois, e por vezes muito depois, é que se vem a descobri-los, tais como os mistérios que ele deixa no ar, tudo muito bem elaborado.
   Este livro foi adaptado ao cinema, mas sem muito sucesso, por isso, se já viram o filme leiam o livro que vão gostar muito mais e se ainda não viram, não vejam, leiam antes.
   Se quiserem comprar o ínicio de uma saga brilhante: Wook

   Boa Leitura... ;)
10/10

André

Booking Through Thursday - Encontrar livros

   Algum tempo atrás, entrevistei os meus leitores para variar e a minha questão final era, "Que pergunta é que NÃO FIZ no BTT que gostarias que eu perguntasse?" obtive grandes respostas e vou colocar algumas de tempos a tempos para vos perguntar, este é do heidenkind:
   Já alguma vez leste um livro qualquer deixado numa sala de espera ou num banco de jardim, etc. e gostaste?

   André: Não, nunca li livros que fossem deixados ao acaso nesses sítios, porque normalmente levo os meus livros para todo o lado e por isso ponho-me a ler o meu livro em vez de ler esses livros abandonados. Mas se isso alguma vez me acontecesse e eu não tivesse livro nenhum meu, de certeza que pegava nele e lia-o.