terça-feira, 29 de maio de 2012

Metro 2033 - Dmitry Glukhovsky

   "Estamos no ano 2033. O mundo foi reduzido a escombros. A humanidade foi quase extinta. Mas alguns milhares de pessoas sobreviveram, sem saberem, no entanto, se serão os únicos habitantes da Terra. Vivem no Metro de Moscovo, o maior abrigo contra ataques aéreos no planeta. É o último refúgio da humanidade. È um mundo sem amanhã, sem espaço para sonhos, planos ou esperanças. Aí o sentimento deu lugar ao instinto - e o mais importante é a sobrevivência. A qualquer preço.
   VDNKh é uma estação habitada, que se situa na extremidade norte da linha e ainda é considerada segura. Mas há uma nova e terrível ameaça. Artyom, um jovem que vive nessa estação, é incumbido de penetrar no coração do Metro e de viajar até à lendária estação conhecida por Pólis. O objectivo é alertar todos os habitantes do Metro para o perigo que se avizinha e, assim, obter apoios para a defesa da VDNKh. O futuro da sua estação está agora nas mãos de Artyom, tal como o futuro do Metro e da humanidade. 
   Metro 2033 foi um êxito esmagador em toda a Europa, revelando um mundo claustrofóbico onde falta a esperança e o desespero domina."

   Olá seguidores e todos os visualizadores deste blog.
   Tenho um novo livro para vos mostrar, desta vez de nenhuma colecção para variar um pouco, chama-se Metro 2033 supostamente um bom thriller com ficção científica à mistura, visto que acontece no ano de 2033.
   Apesar da sinopse bastante interessante, não posso afirmar o mesmo do livro, foi um pouco uma desilusão, pensava que se ia basear mais numa batalha numa estação para sobreviver a criaturas tipo zombies e assim mas nada disso.
   Por um lado não gostei pela forma como o autor escreve as coisas, todo o livro parece uma catrefada de aventuras que um jovem tem ao atravessar o metro, do género Alice no País das Maravilhas e por outro, mas isso já não é culpa do autor mas sim da editora é não terem posto um mapa dos metros m Moscovo, visto que o autor fala de estações para cá e para lá e o leitor só vê nomes russos sem entender nada visto que não sabe como é a planta do metro de Moscovo.
   No entanto, gostei do enredo principal (a parte que supostamente envolve aquelas coisas parecidas com zombies) visto que está bem feita com um fim bastante bom, mas acho que é a única coisa que salva o livro.
   Se quiserem comprar o livro: Wook
   Boa Leitura... ;)
4,5/5

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas