sábado, 31 de dezembro de 2011

As Tribos do Sul - Madalena Santos

   "Nas Terras de Corza, o novo horizonte decora uma época de mudança; os primeiros automóveis passeiam-se em cidades de chaminés fumegantes, que gritam por mais recursos, para um maior progresso. Pela primeira vez, galgam as suas fronteiras, nessa busca frenética, cruzando-se com os povos do Sul, que, ainda amando a natureza virgem, erguem defesas desesperadas.
    Tyrawen, filha de um deputado, faz parte da vaga de exploradores, mas, quando menos espera, a experiência de um rapto altera-lhe o rumo: uma promessa por cumprir fá-la entregar-se ao misticismo das tribos, que a converte na representação de uma divindade. As Terras de Corza pretendem descredibilizá-la; mas serão capazes de negar a força das crenças primitivas?
   O futuro irá traçar-se respeitando os mais antigos ou derrubando uma civilização...
   "As Tribos do Sul" é o mais recente romance histórico-fantástico de Madalena Nogueira dos Santos, o terceiro da saga Terras de Corza."

   Boas Leitores
   Aqui estou eu para a última crítica de 2011, antes de mais, desejo-vos umas boas entradas e que tenham um ano feliz. Infelizmente este último livro não foi lá muito feliz.
   O terceiro livro da tetralogia das Terras de Corza foi o mais decepcionante até agora. Não só pelo facto que a autora parece indecisa quanto ao que escreve, tanto pela história em si, como pelo género que a saga está a tomar. Inicialmente, o primeiro livro era uma obra do género fantástico, agora está muito mais virado para o género histórico com este terceiro volume.
   Quanto a esta história não foi muito apelativa, enquanto que os dois livros anteriores apelavam para a força e determinação da mulher, este parece que denegriu um pouco a imagem da mesma, criando pelo menos para mim a imagem duma mulher fraca, indecisa, etc.
   Outro ponto fraco, é o contínuo desenvolvimento das Terras de Corza, neste volume já existem automóveis, comboios e todas outras tecnologias, o que para mim é mais um factor que não favorece a decisão da autora em relação ao tema da saga. Ou se passava toda na era medieval, ou toda na era moderna, não um livro numa época e outro noutra.
   Sempre há outros pontos positivos como a perspectiva de outra civilização e o facto de vermos um pouco o espelho da nossa actual humanidade, mas poderia ter sido melhor.
   Se quiserem saber mais dos livros anteriores carreguem no link: Crítica - A Coroa de Sangue
   Para comprarem o livro: Wook

   Boa Leitura e Bom Ano Novo... ;)
4,5/10
André

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Booking Through Thursday - Melhor de 2011

   Quais foram os teus livros favoritos de 2011?


André: Bem, esta pergunta é um pouco difícil para mim, porque tive vários livros favoritos, e houve muitos que apesar de não serem favoritos me ensinaram algo. Decididamente que  O Nome do Vento e O Medo do Homem Sábio Parte 1 foram livros muito importantes e favoritos, tais como O Homem Pintado, A Lança do Deserto, Génesis 1 - Gelo, Pátria e Exílio foram outros, e se continuasse iria ter uma lista bem maior, mas estes foram alguns dos mais importantes e favoritos este ano, esperemos que o próximo ano ainda seja melhor. Que tenham um próspero Ano Novo. :)

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

A Coroa de Sangue - Madalena Santos

   "De volta ao Palácio Real, Eiron vê-se livre das manipulações que experimentara até à morte do seu tio. Porém, uma estranha sombra envolve o trono e Eiron vê-se novamente usado como peça de um perigoso jogo de influências. É exilado. Provocando uma autêntica guerra civil, Eiron vai revelar o segredo hediondo do regicídio, sem conseguir, todavia, livrar-se do legado sangrento das suas raízes...
   Numa narrativa com enredo fictício, mas cronologicamente caracterizado, a autora usa os costumes, fala das instituições do passado, numa mistura de personagens ficcionalmente históricas.
   Madalena Santos senhora de uma escrita cristalina, sonhadora e límpida, construiu, uma vez mais, uma história bem tecida."

   Boas pessoal...
   Sei que não tenho vindo muito aqui e lamento, mas entre Natal, prendas, exames, estudo é tudo um pouco complicado, mas aqui estou eu, pronto para tudo.
   Quanto a este livro, apesar de ser relativamente bom, deixem-me dizer que acho que tem duas surpresas talvez não tão boas quando se lê. Uma é que o segundo livro não faz conexão nenhuma ao primeiro, apesar de ser uma tetralogia, só uma ou duas vezes é que aparecem os nomes das personagens do livro anterior. A segunda "surpresa" é que a razão para a primeira acontecer é que o mundo onde tudo isto se passa, as Terras de Corza, já avançaram, tecnologicamente, temporalmente e tudo o mais, deixando a outra aventura para trás, enquanto que na primeira obra era uma terra medieval, agora nesta obra já estamos num sítio mais avançados, as armas de fogo como pistolas já foram inventadas por exemplo.
   Em relação ao resto é bom o livro, tem um bom enredo, boas personagens e uma boa escrita, por vezes um pouco secante nalgumas cenas, mas por vezes bastante emocionante noutras, como por exemplo em guerras, ou batalhas.
   No entanto se ainda quiserem saber mais sobre esta autora, que é portuguesa, e sobre a colecção em si, mais especificamente do livro anterior, sigam o link: Crítica - O Décimo Terceiro Poder
   Aproveitem e comprem este livro aqui: Wook

   Boa Leitura... ;)
7/10

André

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Booking Through Thursday - Prendas

   Estás à espera de receber alguns livros este Natal?
   Então e dar? Vais dar alguns bons?

   
André: Bem quanto a receber acho que vou receber alguns, espero que sejam uns bons. Quanto a dar não vou dar muitos, não há muita gente que se interesse por livros ainda, vou apenas dar duas mangás.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Booking Through Thursday - Personagem ou Enredo?

   O que é que é mais importante para ti? Personagens reais, a três dimensões e fascinantes? Ou um enredo fantástico e de virar a página? (Sim eu sei que ambos são importantes, mas e se tivesses de escolher um mais importante que outro?)

   André: Tirando o facto que a pergunta responde a si própria dizendo que ambos são muito importantes, facto que eu também concordo,  eu acho mais importante destes dois o enredo. Para mim, as personagens podem não ser grande coisa, mas se o enredo tem aqueles ingredientes certos, meu Deus, é uma delícia de livro. Mas, é lógico que as personagens também não podem ser uns maltrapilhos que lá andam, tem de estar mais ou menos bem caracterizados.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

O Medo do Homem Sábio Parte 1 - Patrick Rothfuss

   "Agora em O Medo do Homem Sábio, Dia Dois das Crónicas do Regicida, uma rivalidade crescente com um membro da nobreza força Kvothe a deixar a Universidade e a procurar a fortuna longe. À deriva, sem um tostão e sozinho, viaja par Vintas, onde, rapidamente, se vê enredado nas intrigas políticas da corte. Enquanto tenta cair nas boas graças de um poderoso Nobre, Kvothe descobre uma tentativa de assassínio, entra em confronto com um Arcanista rival e lidera um grupo de mercenários, nas terras selvagens, para tentar descobrir quem ou o quê está a eliminar os viajantes na estrada do Rei.
   Ao mesmo tempo, Kvothe procura respostas, na tentativa de descobrir a verdade sobre os misteriosos Amyr, os Chandrian e a morte da sua família. Ao longo do caminho Kvothe é levado a julgamento pelos lendários mercenários Adem, é forçado a defender a honra dos Edema Ruh e viaja até ao reino de Fae. Lá encontra Felurian, a mulher fae a que nenhum homem consegue resistir, e a quem nenhum homem sobreviveu… até aparecer Kvothe.
   Em O Medo do Homem Sábio, Kvothe dá os primeiros passos no caminho do herói e aprende o quão difícil a vida pode ser quando um homem se torna uma lenda viva."

   Boas outra vez...
   Aqui estou eu para vos dar a crítica ao segundo best-seller e obra fantástica de Patrick Rothfuss, O Medo do Homem Sábio Parte 1. É pena este livro estar dividido em duas partes, mas também duvido que seria possível fazer um livro com a junção das duas partes.
   Uma consequência disso é que a sinopse desta parte revela já bastantes coisas que se passam se calhar no segundo livro, mas enfim não posso contrariar, por isso se não gostam de spoilers não leiam a sinopse.
   Em relação ao livro em si, digo-vos que a escrita deste autor continua excelente e viciante. Bastaram-me três, quatro dias para ler um livro de 700 páginas aproximadamente. E olhem que isto só acontece quando o livro é mesmo bom.
   Não vos posso adiantar muito mais do livro, tudo continua duma forma que adoro, as experiências da personagem principal parecem verdadeiras e todas as aventuras dele são misteriosas e cheias de acção, com uma pitada de magia à mistura, aliás magia que funciona à base da força de vontade.
   Bem, se quiserem saber mais podem sempre ver a crítica ao livro anterior: Crítica - O Nome do Vento
   Se quiserem ter esta excelência de obra basta comprarem aqui: Wook

   Boa Leitura... ;)
10/10

André

O Nome do Vento - Patrick Rothfuss

   "«Chamo-me Kvothe.
   Resgatei princesas dos túmulos de reis adormecidos. Incendiei Trebon. Passei a noite com Felurian e parti com a sanidade e com a vida. Fui expulso da Universidade na idade em que a maioria dos alunos é admitida. Percorri caminhos ao luar que outros receiam nomear durante o dia. Conversei com deuses, amei mulheres e compus canções que fazem chorar os trovadores.
   É possível que me conheçam.»
   Assim se inicia uma história sem igual na literatura fantástica, a história de um herói contada pela sua própria voz. É uma história de mágoa, uma história de sobrevivência, a história de um homem que busca o sentido do seu universo e de como essa busca e a vontade indomável que a motivou, fizeram nascer uma lenda."

   Boas pessoal...
   Antes de vos oferecer uma crítica fresquinha deixem-me dar-vos uma outra crítica que valerá a pena saberem, a crítica de o que eu considero um dos melhores livros de sempre, O Nome do Vento. Este livro pertence à colecção chamada Crónicas do Regicida e já conta com três volumes, todos eles bastante volumosos.
   Aqui está o primeiro, tem aproximadamente 1000 páginas, ou seja, desde já aviso que não é uma leitura assim que se deva tomar levianamente. Mas apesar disso deixem-me dizer que essas quase mil páginas, 966 para ser mais exacto, são absolutamente viciantes e alucinantes.
   Desde a forma de escrita deste autor até agora desconhecido, até às personagens, cenários, enredos, histórias, canções, tudo é simplesmente extraordinário. Não se trata duma história com criaturas sobrenaturais, é um mundo à parte, com simplesmente uma pitada de magia. De resto existem muitas e muitas similaridades com o nosso mundo.
   Para além disso, a escrita do autor é bastante elucidativa, parece que as emoções do livro transbordam para nós e inundam-nos de percepções. Um excelente livro na minha opinião. Se quiserem aproveitar para ter este livro nas vossas prateleiras comprem-no aqui: Wook

   Boa Leitura... ;)
10/10
André

sábado, 10 de dezembro de 2011

O Décimo Terceiro Poder - Madalena Santos

   "Neferlöen, a protagonista deste romance, é uma jovem donzela que, por ordem de seu pai, assume a difícil tarefa de lutar contra os inimigos de forma a estabelecer a paz entre os povos das Terras de Corza.
   Liderando a luta contra os cavaleiros Intrusos de Negro, atinge os seus objectivos. Não se trata de uma Joana D'Arc, mas de uma figura assumidamente mulher que demonstra a força da sua coragem e da sua inteligência em múltiplas situações até à vitória final."

   Boas pessoal...
   Aqui estou eu, para vos dar uma crítica dum livro cuja opinião me saio trocada. Não se deixem enganar nem pelo título, nem pela sinopse, este livro não tem nada haver com magia e é muito melhor do que a sinopse mostra.
   É uma obra duma terra medieval, dum território com doze reinos, inimigos entre eles, conspirações e guerras, enfim esse tipo de cenários. Mas atenção que desta vez não há coisas como magia e criaturas sobrenaturais, apenas seres humanos e mais nada.
   E para além disso a personagem principal é um exemplo a seguir em termos de justiça, coragem, astúcia e muitas outras qualidades que se vão demonstrando ao longo do livro.
   Único ponto contra, é o início, começa no meio de tudo, sem uma única explicação prévia e sem nenhuma explicação posterior. O leitor é atirado para o meio da cena sem saber absolutamente nada, o que é um pouco mau, deveria haver uma introdução misturada nas falas das personagens.
   Como se todos os outros pontos bons não bastassem, este livro pertence a uma autora portuguesa, e dou os meus parabéns a ela, temos de publicitar as obras portuguesas, para darem mais valor a elas. Esta autora tem mais três obras da mesma colecção que estou desejoso de ler. Aconselho a lerem e a divertirem-se um pouco com toda a acção. Se quiserem comprar o livro: Wook

   Boa Leitura... ;)
8/10

André

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Booking Through Thursday - Mistério ou Romance?

Sendo tudo o resto igual, qual é que preferirias, um mistério? Ou um romance?


   André: Uhhh esta é difícil, definitivamente que gosto de livros cheios de mistério e surpresas, mas por vezes também gosto de bons romances e histórias de amor, a minha resposta normal seria um livro com uma boa mistura destes dois, mas como só posso escolher um, digo mistério.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Conspiração 365 - Agosto - Gabrielle Lord

   "Enterrado vivo num caixão, as hipóteses de sobrevivência de Cal estão a esgotar-se tal como o ar que respira. Graças ao ataque inesperado, ele perdeu a Jóia e o Enigma, e agora a sua vida está presa por um fio... sete palmos abaixo da terra.
   Boges e Winter tentam desesperadamente encontrá-lo antes que seja tarde demais. Entretanto, Gabbi - a irmã de Cal em estado de coma - foi raptada, e ele é o principal suspeito! Vai ser preciso tomar medidas drásticas e perigosas para a salvar desta vez.
   O relógio não pára... Cada segundo pode ser o último...
   Uma aventura de cortar a respiração!"

   Boas leitores, bem vindos a Dezembro!
   E começamos já o mês com um livro, logo no primeiro dia de Dezembro. E continuando, mais uma vez, a colecção Conspiração 365 estando este livro no 8º lugar, ou seja este é o livro de Agosto.
   Quanto a este livro, foi melhor que muitos deles mas não tão bom quanto o anterior. Gostei do início e do fim, foram as partes mais dramáticas com mais suspense e acção, de resto o meio da história não foi mais do que fugas, perseguições e afins.
   Tenho de referir que desta vez o final foi muito melhor que todos os outros, isto porque em todos os outros livros era sempre a personagem principal, Cal, que estava em perigo de morte no final do livro, o que me levava a pensar que era cliché pois ele nunca iria morrer, era a personagem principal. Agora neste livro foi diferente, foi a irmã que estava em perigo de morte e aí nunca se sabe se ela poderá ou não morrer, assim cria muito mais entusiasmo na leitura, atraíndo muito mais fãns.
   Enfim, se quiserem saber mais desta colecção basta seguirem os link's: Crítica - Conspiração 365 - Julho
   Comprem o livro aqui: Wook

   Boa Leitura... ;)
6,5/10

André

Booking Through Thursday - Leitura de humores

   Achas que os humores afectam as coisas que lês? Por exemplo, se tiveres de mau humor, tendes a por-te a ler algo que vai continuar com o mau humor, ou lês algo que te anime? Escolhes livros diferentes para dias escuros, chuvosos do que dias brilhantes e solarengos? Falando nisso, os teus humores influenciam o que lês, fazendo com que um livro engraçado não seja tão engraçado assim, ou um livro sério não seja tão sério?


   André: Eu acho que o humor que tenho na altura afecta um pouco o que leio, acho um livro desafiador, mais secante ou um livro fácil, infantil, mas depende sempre de como estiver. Mas não tenho por hábito mudar de livro se estiver num humor diferente, continuo a ler a mesma coisa.