terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Beijo Gelado - Richelle Mead


   "Rose Hathaway não está a atravessar uma boa fase: o seu deslumbrante mentor Dimitri parece gostar de outra pessoa e em contrapartida o seu amigo Mason tem um fascínio enorme por ela. Para piorar a situação, Rose não consegue quebrar a ligação mental com a sua melhor amiga, Lissa, mesmo quando esta está com o namorado, Christian.
   Entretanto, perante a iminência de um ataque Strigoi, a Academia de São Vladimir decide tornar a viagem anual de esqui obrigatória a todos os alunos e juntar os guardiães, inclusive a lendária Janine Hathaway - a ausente mãe de Rose.
   Iludidos pela falsa segurança da paisagem cintilante e elegante do Idaho e na ânsia de vingar as vítimas dos últimos ataques dos Strigoi, três estudantes resolvem fugir para tentar encontrar e exterminar sozinhos um perigoso grupo de assassinos. Rose vê-se então obrigada a associar-se a Christian para os salvar, só que desta vez, a jovem irá sujeitar-se a perigos que nunca imaginou ter de enfrentar."

   Boas pessoal... :D
   Pouco depois do Natal aqui estou eu. Beijo Gelado é a continuação da colecção Academia de Vampiros. Dos quais acho que vão sair 6 livros, apesar de cá em Portugal ainda só terem sido publicados 3.
   Em relação ao anterior, achei este melhor. Este tinha mais acção, mais cenas cómicas que aligeiravam o clima de leitura e outras partes que achei surpreendentes e inesperadas.
   As personagens continuam na mesma, apesar de achar que neste a melhor amiga da personagem principal não aparecesse tanto, o que me desiludiu um pouco.
   O cenário da história pareceu-me também bastante diferente ao que estamos habituados, não numa escola, mas numa estância de ski. O que me fez relacionar muitos jovens que por vezes vão para viagens de finalistas na neve.
   Enfim, em suma este livro é divertido e pequeno (255 páginas) o que o torna num livro apetecível.
   Se não ler nenhum livro antes, Bom Ano Novo!
   PS: Crítica - Academia de Vampiros
   Para comprarem o livro: Wook

   Boa Leitura... ;)
7/10

André

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Academia de Vampiros - Richelle Mead

   "Após dois anos de fuga, Lissa, a princesa da elite de vampiros Moroi, e a sua amiga e protectora Rose são apanhadas e arrastadas de novo para a Academia São Vladimir, escondida nas profundezas da floresta de Montana. Aí, Rose deverá continuar a sua formação de Dhampir, enquanto Lissa será educada para se tornar rainha.
   No entanto, é dentro dos portões de São Vladimir que a segurança de Lissa e Rose se encontra mais ameaçada. Os horríveis e sanguinários rituais dos Moroi, a sua natureza oculta e o seu fascínio pela noite criam um enigmático mundo repleto de complexidades sociais.
   Rose e Lissa vêem-se forçadas a deslizar por este perigoso mundo, resistindo à tentação de romances proibidos e sem nunca baixarem a guarda, ou os vampiros rivais farão de Lissa uma Strigoi para a eternidade..."

   Boas pessoal...
   Este é o primeiro livro de Richelle Mead que leio. Este livro é o primeiro duma colecção de 6, dos quais acho que só os primeiros três ou quatro saíram.
   Em relação ao livro, mais uma vez de vampiros, desta vez num tema de vampirice urbana, um bocado parecido com Marcada. Apesar disso ainda me conseguiu surpreender numa parte ou outra.
   A história está boa, tirando uma parte ou outra que tornam previsíveis os acontecimentos, mas para compensar esses momentos, há outros que são totalmente imprevisíveis, como o desenrolar do final da história ou ainda a vinda da Rainha à Academia deles.
   As personagens, Rose a Lissa, mostram mais uma vez o poder da amizade e esse tipo de coisas já habituais, desta vez tendo uma ligação mental que faz com que Rose esteja constantemente a sentir o que Lissa sente.
   Este livro poderia melhorar alguns aspectos, vamos ver se o próximo será melhor... Se quiserem comprar o livro: Wook

   Boa Leitura ;)  Feliz Natal!
6/10

André

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

O Fogo - Katherine Neville

   "Em 1988, O Oito, de Katherine Neville, revolucionou o panorama dos romances de intriga e redefiniu as normas universais do suspense. Vinte anos depois, O Fogo dá continuidade à história.
   1822, Albânia: trinta anos após a Revolução Francesa, está iminente a guerra da independência grega. Ali Paxá, o mais poderoso governante do Império Otomano, encarrega a sua jovem filha Haidée de levar para fora do país uma peça crucial do tabuleiro de Xadrez de Montglane. Perseguida por inúmeros inimigos, Haidée viaja através de Marrocos, Roma e Grécia até ao centro do Jogo cujos segredos têm origem na cidade de Bagdade, mil anos antes.
   2003, Colorad: Alexandra Solarin desloca-se ao refúgio ancestral da família, nas Montanhas Rochosas, para o aniversário da mãe. Há trinta anos, Cat Velis e Alexander Solarin, os seus pais, acreditavam ter espalhado as peças do Xadrez de Montglane por várias partes do mundo, enterrando-as e ocultando assim os segredos do poder que quem as possuísse deteria. Mas, ao chegar ao seu destino, Alexandra descobre que a mãe desapareceu e que uma série de pistas por ela estrategicamente deixadas só podem indicar que algo de muito sinistro foi posto em marcha. A peça mais importate do tabuleiro de xadrez de Carlos Magno reapareceu...
   Misturando um estilo requintado com uma narrativa absorvente em que o suspense nunca pára, Katherine Neville consegue mais uma vez tecer uma cativante história de acção, intriga e mistério."

   Olá pessoal...
   Mais uma vez, aqui estou eu a colocar outra crítica (outra vez, sei que o Bruno há muito que não coloca nenhuma, desculpem), desta vez para O Fogo.
   Então, começando com a capa, achei-a cativante, tal como a do livro anterior O Oito. Já em relação ao resto já não foi a mesma coisa.
   Começando com o enredo, que apesar de ter sido bom, não foi tão entusiasmante como o anterior. A suposta história de 1822 não teve muito sentido, não era uma história completa como n'O Oito, neste livro a personaagem num capítulo estava a fazer uma coisa em Roma e cinco capítulos depois aparecia outra vez, mas em Bagdade. Era um bocado confuso.
   A história que se passa em 2003 já foi melhor, tinha acção e um enredo bom como o anterior. As personagens mudaram, principalmente a do livro anterior que não parecia a mesma e quase não apareceu no livro todo.
   Enfim, foi uma experiência diferente, um pouco pior que o primeiro livro. Se quiserem ver a crítica dele sigam o link: Crítica a O Oito
   Para comprarem o livro: Wook

   Boa leitura ;)
6/10

André

domingo, 12 de dezembro de 2010

Quem Somos Nós? - Vladimir Megre

   "Vladimir Megre, autor e protagonista nesta série de livros que descrevem entre ele e uma misteriosa mulher chamada Anastasia que mora na floresta siberiana, decide finalmente que a sugestão dela para o nosso futuro brilhante é exequiível. Neste livro começa, a grande escala, a revolução mundial pela sobrevivência da humanidade na terra. Até ao mais ínfimo pormenor e quase como se já lá estivéssemos, podemos sentir a futura sociedade que poderíamos escolher viver já nesta vida, se entrássemos em acção neste momento. De facto, milhares de pessoas já estão a criar estas eco-aldeias.
   Mesmo assim, Vladimir Megre, no auge do seu entusiasmo e no processo de até fazer apelos ao seu governo sofre o seu pior colapso emocional, submergido no intenso esforço que "alguns" fazem por desacreditar tudo o que viveu.
   Neste livro Anastasia, ao seu resgate, sai da floresta e tenta por todos os meios desmistificar a sua pessoa e ser aceite por ele e também entre nós como um simples ser humano co-criando connosco algo melhor para todos."

   Olá ávidos leitores
   Antes de tudo deixem-me dizer que não conhecia quer esta colecção quer o autor até uma pessoa me ter posto este livro nas mãos, literalmente.
   A princípio pensei que este livro fosse um daqueles a que chamamos "livros filosóficos", mas afinal não tem nada a ver, quer dizer, pronto tem um pingo de filosofia mas mais nada.
   Este livro é excelente para pensarmos no nosso planeta de forma diferente e para protegê-lo de outra forma. É um livro que faz as pessoas tomar uma acção. Um exemplo disso é o caso das pessoas comprarem um hectare de terra e plantarem nele e por aí fora. É uma boa sugestão e todos deviam fazer isso.
   Mas basicamente é um livro que só fala disso, não tem uma história com princípio, meio e fim. Tem apenas os relatos do autor sobre certos acontecimentos.
   Só não gostei foi de uma parte. Do facto de a tal "Anastasia" dizer que os cientistas genéticos e as comidas transgénicas não são mais que coisas que não deviam existir, porque desviam o mundo para maus caminhos. É um bocado injusto, mas pronto.
   Não foi dos melhores que li, mas se se interessam por coisas do género "salvar o planeta" então leiam este. Para comprarem o livro: Wook

   Boa Leitura... ;)
5/10

André

domingo, 5 de dezembro de 2010

Os Melhores Contos de H.P. Lovecraft Volume 1 - Howard Phillips Lovecraft

   "Finalmente uma edição, em Portugal, digna da obra do mestre do terror Howard Phillips Lovecraft. Com organização do Prof. José Manuel Lopes, da Universidade Lusófona, e introduções aos contos de Fernando Ribeiro, vocalista dos Moonspell, Os Melhores Contos de Howard Phillips Lovecraft traz até junto do público nacional alguns dos contos mais marcantes do Mito de Cthulhu. Obra feita com um intenso amor pelo legado de HPL, todo o design da capa e interior procura recuperar o imaginário barroco dos contos do autor.
Este primeiro volume inclui os seguintes contos:

O Despertar de Cthulhu
A Criatura na Soleira da Porta
O que Sussurra nas Trevas
O Aventesma do Escuro
A Sombra Sobre Innsmouth
Com a Lua
A Sombra Vinda do Tempo
A Celebração"

   Olá leitores.
   Aqui estou eu, depois de algum demorado tempo a ler este livro. Um livro que desde já digo que é bom.
   Quando comecei a lê-lo não sei o que esperava. Já me tinham dito que era um grande escritor de contos de terror que assustavam muitos. Mas por outro lado o facto de ser um escritor já antigo (do início do século XX) estava a deixar-me um pouco apreensivo para lê-lo, mas fi-lo e ainda bem.
   Com oito diferentes contos, H.P. Lovecraft deixou-me preso nas teias de terror. Todos diferentes entre si e, no entanto, todos assustadores. É certo que havia uns melhores que outros, eu gostei mais do conto "A Criatura na Soleira da Porta" e o que menos me agarrou foi o "Com a Lua". Mas enfim, não se pode gostar de tudo.
   Dou os meus parabéns aos tradutores, visto que tiveram uma grande dificuldade em traduzir estas obras como mostra o prefácio. De certeza que lerei os outros quatro volumes. Se quiserem comprar o livro: Wook

   Boa Leitura ;)
7/10

André