segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Tempestade Digital - Emma Maree Urquhart

   "Após os acontecimentos de Os Domadores de Dragões I, o Reino dos Dragões vive novamnte em paz. Ou pelo menos é isso que desejam que se pense. Agora, passado algum tempo, o jogo está novamente activo e caótico. As diversas áreas começam a ficar instáveis, os jogadores encontram maneiras de aceder a zonas proibidas e todos os dragões estão em risco de desaparecer à medida que o seu mundo começa a desmoronar-se. Cabe aos jogadores descobrir os segredos por trás.
   Serão os nossos amigos capazes de resolver este mistério quando o jogo e as personagens se começarem a voltar contra eles?"

   Hey pessoal
   Voltei, agora para colocar o seguimento do último livro, Perigo no Mundo Virtual.
   Este livro desiludiu-me imenso. Em comparação com o anterior este é mais descabido, não tem coesão nenhuma.
   Para começar podemos referir a coesão, ou a falta dela. As personagens tanto estavam num sítio conhecido mas de repente já estavam a ter visões e depois estavam num sítio que nunca tinha havido e de repente começavam a falar personagens desconhecidas sem nenhuma referência a elas, só coisas assim, por vezes chegava ao ponto de ter de ler outra vez a mesma página para conseguir compreender.
   As personagens também não são das melhores. havia pormenores que nunca os tinha visto mas que já eram naturais da personagem, como se a escritora do nada decidisse pôr aquela característica naquela personagem.
   Enfim, decididamente o primeiro é muito melhor que este. Para comprarem o livro: Wook

   Boa Leitura ;)
3/10

André

Perigo no Mundo Virtual - Emma Maree Urquhart

   "Carol é um dos muitos jovens que joga aos DOMADORES DE DRAGÕES, um jogo de computador de realidade virtual. Com o seu parceiro, um dragão chamado Sam, ela consegue tornar-se numa das melhores jogadoras. De repente, quando o jogo se desliga. Carol é estranhamente convocada para dentro do jogo, junto com Ceirin, o segundo melhor jogador e a principiante Ellen, que é puxada por acaso.
   À medida que um estranho monstro vai destruindo áreas do jogo, o trio de humanos e os seus dragões vão em busca desta estranha criatura para a serrotar e assim salvar o mundo do jogo. Mas, atenção! Neste mundo virtual as perigosas armadilhas são realmente mortais."

   Hi pessoal.
   Bem, primeiro que tudo, fiquei estremamente impressionado por este livro ter sido escrito por uma criança de 13 anos. Sim, Emma Urquhart com actualmente 19 anos escreveu este primeiro livro com 13, muito bem.
   Em relação ao livro, bem, gostei, mas não foi daqueles livros que chamam a atenção, mas pasei um bom tempo a ler.
   O enredo da história está bom, as personagens também, os diferentes mundos e aventuras que eles passam também estão muito bem desenvolvidas.
   Este livro parece-se realmente com um jogo, o que talvez traga alguns não leitores ao mundo da literatura. Mas também torna um bocado "infantil", do tipo junta-se o grupo e vai matar o mau da fita e pronto viveram felizes para sempre.
   Enfim, um livro mediano. Se quiserem comprar o livro sigam o link: Wook

   Boa Leitura ;)
6/10

André

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Desculpa, mas Vou Chamar-te Amor - Federico Moccia

   "Niki é uma rapariga linda, extrovertida, inteligente, simpática e alegre. Tem dezassete anos, e tanto ela como as suas amigas estão no último ano do secundário. O seu dia-a-dia é pautado por desfiles, festas e raves, entre outros divertimentos.
   Alex é um  «rapaz» com quase trinta e sete anos e acabou há pouco tempo uma relação de longa data. Tem três grandes amigos, Enrico, Flávio e Pietro, que são casados. Alex ocupa um cargo importante na área da publicidade, mas um jovem oportunista contratado recentemente pela sua empresa põe em risco o seu emprego.
   Certa manhã, Niki e Alex têm um encontro, ou melhor, um desencontro - um desencontro que vai mudar tudo.
   Esta linda história de amor reflecte a vontade de reencontrar a liberdade e o desejo de nutrir sentimentos verdadeiros, de amar sem regras nem porquês. Retrata o quotidiano, mas também o sonho, a fuga mais bela, mais louca, mais inesperada: uma fuga de amor. E, depois, aquele farol...
   Enfim, é um mergulho onde o mar é mais azul!"

   Olá pessoal, vão-se safando com o frio?
   Eu sei demorei um bocado a ler este livro, mas tinha pouco mais de 500 páginas e no meio de uma época de testes não dá muito jeito, mas enfim...
   Desculpa, mas Vou Chamar-te Amor um título deveras romântico. Digo que a primeira coisa que me captou a atenção ao livro foi mesmo o título, gostei mesmo.
   Adorei que ao longo da história estão constantemente a aparecer citações e frases famosas, mas ditas pelas personagens, como se fosse um diálogo casual entre duas pessoas no mundo. E, no entanto, aparecem alguns parágrafos escritos que são emotivos, como um sonho.
   Em relação à história e às personagens achei que podia ser comparado um bocado como "um filme de domingo à tarde" onde as pessoas sentam-se no sofá, cobrem-se e vêm um filme aconchegadas. Mas, chegando a meio do filme e já sabendo o fim mais provável.
   Mas pronto, um bom romance que fala do amor. É como diz: "(...) é um mergulho onde o mar é mais azul!" Se quiserem comprar este livro sigam o link: Wook

   Boa Leitura ;)
7/10

André

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Para Sempre, Talvez - Cecelia Ahern

   "Depois do retumbante sucesso do seu primeiro romance, P.S. - Eu Amo-te, que a todos surpreendeu com a conquista imediata dos primeiros lugares das listas de vendas no Reino Unido e foi publicado em mais de quarenta países, Cecelia Ahern repete a proeza com o livro Para Sempre, Talvez.
   Com grande perspicácia e originalidade, Ahern conta-nos a história envolvente de um amor contrariado por um destino que teima em brincar com os seus dois protagonistas. Alex e Rosie atravessaram a infância e a adolescência juntos, sempre presentes na vida um do outro como melhores amigos. Mas, quando chega o momento de começarem a descobrir as alegrias das noites na cidade e das primeiras aventuras amorosas, o destino resolve pregar-lhes uma partida ao colocar entre os dois a vastidão do oceano Atlântico quebrando, assim, a evolução natural e espontânea de uma relação de amizade para algo mais profundo.
   A família de Alex muda-se da Irlanda para Boston, e Alex vai com ela, para sempre. Rosie não consegue imaginar a vida sem o seu companheiro de todas as horas e decide ir também para os Estados Unidos. Só que, uma vez mais, o destino, com o seu fino sentido de ironia, intervém nas suas vidas, obrigando Rosie a permanecer na Irlanda. Mas poderão o tempo, a distância e o prórpio destino ser mais forte que um grande amor?"

   Boas pessoal.
   Aqui está um grande livro. Vindo de Cecelia Ahern, este êxito está fantástico. Na minha opinião está até melhor que o P.S. - Eu Amo-te.
   Que dizer deste livro? Bem, a história está muito boa e a escrita ainda melhor.
   Neste livro Cecelia Ahern não escreve numa narrativa como muitos livros. Toda a obra é escrita por e-mails, cartas, sms's, mensagens instantâneas e postais que as personagens vão mandando uns aos outros, o que torna a leitura do livro bastante mais fácil.
   Uma coisa que achei um bocado negativo foi a parte da história da filha de Rosie, Katie, e do seu amigo Toby. Essa história é um bocadinho espelho da historia principal, o que se reflecte numa perda de interesse para o leitor, pois já sabe mais ou menos o que acontecerá.
   Um livro bom, aconselho a ler não só este de Cecelia mas outros também. Se quiserem comprar: Wook

   Boa leitura ;)
8/10

André